Mulher é presa pela Polícia Civil de Propriá por tráfico de drogas

A detenção ocorreu no estado de Alagoas e a suspeita já foi encaminhada a Sergipe

Redação, 20 de Novembro , 2020

Policiais Civis da Delegacia Regional de Propriá cumpriram o mandado de prisão temporária de uma mulher de 20 anos suspeita da prática de tráfico de drogas. A decisão judicial foi expedida pela Comarca de Propriá e a detenção ocorreu no estado de Alagoas, nessa quinta-feira, 19. 

Segundo o delegado regional de Propriá, João Eduardo Dantas, foi realizada uma operação policial em um local de venda de drogas na cidade, resultando na apreensão de uma quantidade de entorpecentes e na coleta de informações que indicaram a participação dessa mulher como proprietária e transportadora de parte desse material. 

Diante das provas colhidas, foi representada e deferida a prisão para conclusão da investigação. A mulher foi localizada e presa em Alagoas e já foi encaminhada a Sergipe, onde permanece custodiada em uma das delegacias em Aracaju, à disposição da Justiça. 

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Regional de Propriá, agradece a colaboração da comunidade e reafirma a importância da utilização do Disque-Denúncia, pelo telefone 181, para a elucidação de ações criminosas e a detenção de suspeitos de crimes. O sigilo do denunciante é garantido. 

Feminicídio

Policiais civis de Propriá deram cumprimento ao mandado de prisão preventiva de José Valdir Santos, 66. A decisão judicial é decorrente do crime  que vitimou Rosimeire Nascimento na residência onde eles moravam, no povoado São Vicente, em Propriá. O crime ocorreu no dia 7 de novembro. O investigado foi detido nessa quinta-feira, 19, em Aracaju.

De acordo com o delegado regional de Propriá, João Eduardo Dantas, houve uma discussão envolvendo o casal - autor do crime e vítima -, que resultou na morte de Rosimeire por asfixia provocada pelo investigado. O suspeito foi visto confessando o homicídio em frente à residência e, após a ação criminosa, por outra pessoa que acionou a Polícia Militar, que o prendeu em flagrante.

Autuado em flagrante, José Valdir foi encaminhado à audiência de custódia, em Aracaju, onde foi liberado, substituindo-se a prisão por outras medidas. Com o encaminhamento do inquérito policial, houve a denúncia por parte do Ministério Público e a manifestação pela prisão, a qual foi deferida pelo Juiz de Direito da Comarca de Propriá.

Diante do mandado de prisão preventiva, e de informações acerca da presença de Valdir em Aracaju, houve o deslocamento de uma equipe até a capital. Ele foi localizado, preso e encaminhado para custódia em uma unidade policial de Aracaju.

O que você está buscando?