Concurso Barra dos Coqueiros: MP SE notifica comissão organizadora

Redação, 22 de Novembro , 2020 - Atualizado em 22 de Novembro, 2020

O Ministério Público de Sergipe (MP SE) notificou acomissão organizadora do concurso Barra dos Coqueiros e a vigilância sanitária por esclarecimentos. Lembrando que o MP SE recebeu diversas denúncias de candidatos sobre irregularidades nas provas aplicadas.

Segundo o documento vazado na redes sociais, o MP SE pediu identificação dos coordenadores que atuaram na aplicação das provas nos seguintes locais:

Colégio José do Prado Franco Sobrinho
Universidade Federal de Sergipe
Colégio Jardins
Colégio Poli
Além disso, pediu à Vigilância Sanitária informações sobre a fiscalização dos locais de provas e se registraram irregularidades e/ou se confeccionaram relatórios das ações realizadas.

O documento foi assinado pela promotora de Justiça Ana Paula Souza Viana no dia 18 de novembro. Veja abaixo:

Lembrando que o Ministério Público do Sergipe recebeu por volta de 240 denúncias referente às provas aplicadas no dia 1º de dezembro.

No dia da aplicação das provas, candidatos reclamaram de despreparo dos fiscais, aglomerações, falta de informações necessárias, horários desencontrados e a falta de identificação das salas de aula.

As principais notícias do mundo dos concursos públicos em um lugar. Conheça o canal Direção News e se inscreva: clique aqui e confira!

Resposta da banca organizadora
Em resposta à equipe de jornalismo, a banca organizadora do concurso Barra dos Coqueiros, Cebraspe, esclareceu que as reclamações foram pontuais, em aplicação em uma escola.

A banca relata que ao saber do atraso do início das provas e da utilização de procedimentos alheios, enviou o coordenador-geral do evento ao local para retomar a organização do processo.

Segundo empresa, assim que o processo foi retomado, a aplicação “transcorreu com tranquilidade para todos os candidatos que permaneceram para fazer a prova”.

Veja resposta completa:

O Cebraspe informa que as reclamações citadas pela reportagem são pontuais, referentes a aplicação em uma escola. Sobre o caso, o Cebraspe apura o atraso no início da aplicação e a utilização de procedimentos alheios aos determinados na capacitação promovida pelo Centro.

O Cebraspe, ao tomar conhecimento do atraso no início da aplicação, enviou o coordenador-geral do evento ao local para retomar a organização do processo e dar início à aplicação, que transcorreu com tranquilidade para todos os candidatos que permaneceram para fazer a prova e nas mesmas condições que nos demais locais de aplicação, com a garantia da isonomia e do tempo de duração da prova e sem prejuízo aos participantes.

Atenciosamente,

Assessoria de Comunicação e Imprensa

Por: Larissa Lustozo / direção concursos

O que você está buscando?