Jovem brasileiro professor tradicional de Vedanta é homenageado diretamente pelo Primeiro Ministro da Índia pela profundidade e abrangência de seu trabalho

Jonas Masetti, 39 anos, após 14 anos de dedicação ao estudo de Vedanta seguidos de mais 4 anos de estudo em regime de internato na Índia, recebe homenagem do governo

Redação, 01 de Dezembro , 2020


Reconhecimento foi dado ao professor tradicional de Vedanta e Meditação neste domingo, dia 29 de novembro, e confirma a autenticidade e seriedade com a qual Jonas Masetti ensina e mantém no Brasil o ensino de Vedanta, conhecimento milenar que vem da Índia e auxilia as pessoas a encontrar a paz e o equilíbrio interior independente do mundo externo. 

Em sua homenagem, durante pronunciamento aos indianos, o Primeiro Ministro Narendra Modi ressaltou a qualidade e o comprometimento de Jonas Masetti na disseminação do conhecimento de Vedanta no Brasil e no mundo. Jonas reúne duas características muito específicas para tal reconhecimento, a primeira delas é a seriedade com a qual se dedicou aos estudos, culminando em um conhecimento de Vedanta profundo e genuíno colocado em prática em sua vida pessoal e como professor; a segunda é o grande alcance de suas aulas e ensinamentos. 

Para se ter uma ideia, mais de 150 mil brasileiros já fizeram seus cursos abertos e, entre alunos regulares e seguidores, diariamente 50 mil pessoas ouvem os áudios enviados com mensagens sobre autoconhecimento. Seus alunos de turmas regulares recebem as aulas que são transmitidas diretamente do seu Instituto Vishva Vidya, localizado em Petrópolis, no Rio de Janeiro, fundado por Jonas Masetti quando ele retornou da Índia. 

Jonas é pioneiro no uso da internet como canal de conexão e ensino e, com essa inovação, há quase uma década vem impactando milhares de pessoas no Brasil. Em seus eventos ao vivo on-line, o número de inscritos chega a até 10 mil pessoas, e seu canal do Youtube tem 119 mil inscritos. 80% dos seus alunos moram no Brasil e 20% encontram-se espalhados pelo mundo – Austrália, Europa, Estados Unidos e América do Sul. Esses números, que dão robustez e mostram a seriedade do trabalho, chamaram a atenção do Governo Indiano e renderam a homenagem. 

Mas não foi o objetivo de alcançar números que levou Jonas a Vedanta, esse caminho começou exatamente pela sensação de que a vida pessoal e o sucesso profissional não lhe traziam clareza ou sentimento de paz e plenitude. E foi essa busca que o levou à Índia.

“Apesar de ter uma formação em Engenharia Mecânica e uma carreira bem definida em uma empresa de alta gestão, sempre havia um vazio dentro de mim. Eu estava sempre procurando meios para completar a felicidade e estar satisfeito com o que eu tinha. Minha busca por respostas me levou à tradição de Vedanta, o conhecimento antigo que vem da Índia e ajuda as pessoas a encontrar paz e equilíbrio interior independentes do mundo exterior”, comenta Jonas.

Jonas começou a trilhar seu caminho espiritual enquanto ainda trabalhava no Mercado Financeiro. Se formou cedo em Engenharia Mecânica pelo Instituto Militar de Engenharia (IME), no Rio de Janeiro, e em quatro anos dirigia uma Consultoria e trabalhava com alta direção das empresas. Abriu seu próprio negócio, mas a busca continuava. Quando conheceu Vedanta tudo passou a fazer sentido e ele começou um novo caminho de buscador.

Seu percurso como aluno culminou no estudo em um ashram na Índia. Esse estudo é algo muito duro e muito raro, uma vivência de quatro anos em regime de internato, estudando Vedanta e fazendo inúmeras disciplinas e vivendo com as privações da vida de um monge. Tudo isso foi realizado aos pés de seu mestre Swami Dayananda Saraswati, que é considerado hoje o maior professor e mestre de Vedanta do nosso tempo. O convívio pessoal e os ensinamentos diretos fecharam um ciclo de aprendizados e maturidade que hoje Jonas compartilha em suas aulas on-line e retiros – modelo presencial adotado antes da pandemia da Covid-19. 

 


Um olhar sobre Vedanta e a forma como Jonas vive e ensina essa filosofia milenar

 


De acordo com a tradição védica, Jonas Masetti é considerado um Acharya, para nós o ocidente um mestre, uma pessoa que vive ensinando e preservando a tradição védica com profundidade.

 


Reside dentro do Instituto Vishva Vidya com a família e se dedica integralmente a ensinar as pessoas. O Instituto é um centro de estudos de Vedanta onde são ensinadas sobretudo disciplinas auxiliares da tradição, como sânscrito, mantras e meditação, como se faz tradicionalmente na Índia. Seus ensinamentos são feitos no original dos textos védicos, em sânscrito, na forma de ensino praticada há milhares de anos. 

 


Vedanta é parte do conhecimento milenar dos Vedas, de onde vem a astrologia, a ayurveda e o yoga, já tão conhecidos no ocidente. Vedanta não é terapia nem religião, ao contrário, vai muito além, pois completa a jornada da pessoa em busca da sua harmonia e equilíbrio. É em Vedanta que se encontra a origem da palavra autoconhecimento e as respostas para as buscas espirituais da humanidade. 

 


 

 

Pombo Correio Assessoria de Imprensa

 

 

 

 

O que você está buscando?