Base aliada não apoia Rogério e nem o PT para o governo em 2022

Habacuque, 12 de Fevereiro , 2021

Há quase que um consenso dentro da base aliada do governador Belivaldo Chagas (PSD) no sentido que o candidato à sucessão do Executivo, na eleição de 2022, pode ser Fábio Mitidieri (PSD), Laércio Oliveira (PP), Edvaldo Nogueira (PDT), o deputado estadual Luciano Bispo (MDB) e, inclusive, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Ulices Andrade. Por “eliminação”, uma coisa já parece definida também: o grupo não apoia uma pré-candidatura de Rogério Carvalho e nem do Partido dos Trabalhadores para o comando do Estado.

Ninguém ainda declarou isso, publicamente, mas no entendimento de muita gente “já passou” o tempo do PT comandar o Estado, quando era liderado pelo ex-governador Marcelo Déda (in memoriam). Para muitos “os petistas já tiveram sua oportunidade” e agora o momento é de outras legendas apresentarem suas alternativas. Isso não significa rompimento com o Partido dos Trabalhadores, até porque muitos militantes, inclusive, estão muito bem contemplados e confortáveis na base governista. Alguns não querem nem ouvir falar em “projeto próprio”.

Outro impedimento para alguns setores da base governista é que não confiam em Rogério Carvalho a frente do agrupamento e também discordam de sua postura frente ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). A base aliada do governador Belivaldo Chagas defende que o candidato em 2022 seja alguém com boa relação, bom trânsito, que dialogue bem com o governo federal e consiga atrair recursos públicos e grandes investidores para Sergipe. O perfil do petista de fazer “oposição ferrenha” ao presidente o coloca “no final da fila”...

E aqui este colunista não está a duvidar do potencial e do poder de articulação de Rogério Carvalho. Não se trata disso! Mas as últimas eleições em Sergipe provaram projetos políticos sem estrutura financeira e sem o apoio das estruturas de Poder, vez ou outra, podem surpreender, mas a tendência é de “faltar fôlego” durante a campanha eleitoral. É conversa fiada a teoria de que “Rogério não tem o que perder” sendo candidato a governo, considerando que ele tem mais quatro anos no Senado Federal. Isso é “prosa” para enganar os “trouxas”!

E não se trata de indicação política, de cargos comissionados apenas, mas de relacionamentos, de movimentos que Rogério só consegue fazer se estiver ao lado do governador de plantão! Para o petista, um “passo em falso” agora, pode ser fatal, inclusive para sua reeleição em 2026. A base do governador não perdoa alguns petistas, como Márcio Macedo, pela candidatura a prefeito de Aracaju, ano passado, por exemplo. Há também um “incômodo velado” com a vice-governadora Eliane Aquino. Esse é o cenário...

Sendo assim, ainda em 2021 é provável que o agrupamento da situação defina quem será o candidato a suceder o “galeguinho” e, se possível, os nomes de vice-governador e de senador. Pelas razões elencadas acima, este colunista arrisca em dizer que nem Rogério e nem o PT estão cotados para estas três vagas na chapa; teria que buscar um “projeto paralelo” fazendo oposição, mais uma vez, ao bloco governista, sinalizando (desta vez sim) para um rompimento político. É o mundo político entrando em “ebulição” e em “formatação”...

 

Veja essa!

Se tivesse que apostar, politicamente, este colunista encerraria qualquer rumor de que o governador Belivaldo Chagas vai deixar o comando do Executivo em 2022 para disputar a cadeira do Senado Federal. Está mais do que claro que o projeto do “galeguinho” é outro...

 

E essa!

Belivaldo certamente não abrirá mão de liderar o processo eleitoral, dentro do bloco governista, que poderá ser o seu sucessor no comando do Executivo. Assim com fez com Katarina Feitoza como vice-prefeita de Aracaju, o governador certamente também fará suas “sugestões”...

 

Bomba!

Quando a chamada vem de Brasília (DF) é sinal que a informação é quente: já existem rumores de um amplo levantamento feito pelos órgãos de controle e fiscalizadores sobre os volumosos e generosos repasses de recursos pelo governo federal para Estados e Municípios combaterem a COVID-19. A verba era específica, mas teve muita gente “achando outra destinação”...

 

Exclusiva!

A expectativa é que a Polícia Federal será uma das instituições que mais vai trabalhar este ano, com operações, prisões e buscas e apreensões. Um trabalho em defesa do erário público e do patrimônio do povo brasileiro. Tem muito prefeito (e ex-prefeito) que pode ter que dar algumas explicações. O “COVIDÃO” vem aí! Sei não, viu...

 

Não pode

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) anunciou, durante a sessão da Alese, que vai abrir mão de seu salário parlamentar durante os três dias de ponto facultativo da Casa, que segundo ele, deveria trabalhar normalmente. Até onde este colunista tem conhecimento, a Alese não pode constitucionalmente “descontar” dos rendimentos de Gilmar. Por sua vez, quando receber, o parlamentar poderá “doar” o valor para uma entidade ou para quem achar conveniente. Alguém se candidata?

 

Carnaval na Renascer I

Só para não deixar esquecer alguns “fatos curiosos” do contrato da Fundação Renascer com a empresa Ankora. O presidente Wellington Mangueira, além de negar qualquer irregularidade, diz que não pode intervir no resultado de um pregão eletrônico. Experiente, o Sr. Mangueira esqueceu que qualquer processo no serviço público é passível de nulidade, desde que justificadas as irregularidades. Deve tá preocupado com Carnaval da Renascer...

 

Carnaval na Renascer II

Como este colunista é bonzinho, vai ajudar o Sr. Mangueira: o Estado paga a empresa por 44 horas de jornada de trabalho, mas pelo visto ela só paga por 30 horas; o Estado assegura a alimentação, que não vem sendo repassada porque os trabalhadores só trabalham um turno (só seria obrigada se cumprisse os dois turnos); sem contar nas denúncias de desvios de função (cuidador social trabalhando de soldador; técnico de refrigeração como motorista; técnica de edificação como secretária; dentre outros). Agora o presidente da Fundação já sabe...

 

Alese & TJ/SE

O presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), em visita de cortesia ao novo presidente do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE), desembargador Edson Ulisses de Melo, desejou sucesso na condução do Poder Judiciário sergipano.

 

Luciano Bispo

“O desembargador Edson Ulisses é um homem íntegro, que tem uma carreira jurídica brilhante e que possui relevantes serviços prestados à magistratura sergipana. Nós, do Poder Legislativo, nos prontificamos a manter uma relação harmônica e profícua, sempre priorizando a eficiência dos serviços públicos e a contemplação do povo do nosso Estado. Desejo sucesso nesse novo desafio em sua trajetória”, destacou Luciano Bispo.

 

Cortesia

O presidente da Alese estava acompanhado do diretor-geral da Assembleia Legislativa, Roberto Bispo; do líder do governo na Alese, deputado estadual Zezinho Sobral (PODE); do subsecretário da Mesa Diretora, Igor Albuquerque; e do diretor de Comunicação Social da Casa, Irineu Fontes.

 

Drama na Saúde

O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) chama a atenção dos colegas parlamentares sobre o drama de uma família de São Miguel do Aleixo que tem uma criança de cinco anos, internada na ala vermelha do Hospital João Alves Filho, aguardando um procedimento cirúrgico. Georgeo defendeu uma reflexão ampla sobre o Sistema de Saúde do Estado de Sergipe.

 

Georgeo Passos I

Ao iniciar seu pronunciamento, Georgeo Passos explicou que pediu autorização aos pais do menino João Gabriel, de apenas cinco anos, que aguarda um procedimento cirúrgico no Hospital João Alves Filho, para tratar do assunto na Assembleia. “O menino está lá desde o dia 24 de janeiro e tem uns 15 dias que eu fui procurado pelo prefeito de São Miguel do Aleixo e pela mãe da criança. Fui até lá e ele estava na ala verde da pediatria, andando e conversando, aguardando um diagnóstico”.

 

Georgeo Passos II

“O neuropediatra solicitou uma ressonância magnética, que o hospital não dispõe e tem um contrato feito entre o Estado e uma Clínica privada. Os familiares ficam angustiados e a cada dia as pessoas se sensibilizam mais. Nos chamou a atenção o excesso de burocracia e as formalidades, inclusive nos casos mais graves”, disse o deputado, ressaltando que vem conversando com o diretor do Hospital e com a secretária-executiva da Saúde Estadual, Adriana Leite.

 

Georgeo Passos III

O deputado seguiu falando do drama da família que já o procurou novamente com a piora no quadro clínico da criança. “O resultado da ressonância saiu na última segunda-feira (8) e foi diagnosticado que a criança tem um tumor que está comprimindo o tronco cerebral. Não somos da área da saúde, mas como pai a gente fica chocado. Eu nem iria falar desse tema hoje, mas ontem a noite recebi uma ligação da mãe dizendo que a criança tinha entrado na ala vermelha, já com os movimentos das pernas e braços comprometidos e com dificuldade na alimentação”.

 

Com Belivaldo

Georgeo externou ainda que conversou sobre o assunto com o governador Belivaldo Chagas (PSD) e que tomou o cuidado de avisá-lo que trataria do tema na Alese. “Eu tenho consciência que o papel de um parlamentar não é defender um caso isolado, mas a coletividade. As pessoas esperam que a gente possa resolver tudo num estalar de dedos. Conversei com os médicos e estamos tentando resolver, mas o procedimento cirúrgico só será realizado na próxima semana”.

 

Reflexão

“Nem o hospital público e nem a rede privada contam com os equipamentos necessários, um aspirador ultrassônico e outro para o acompanhamento. Quando necessário, se aluga esse tipo de equipamento. A Secretaria de Estado da Saúde, por uma questão de justiça, já iniciou esse processo de contatar a empresa, mas essa demora deixa a gente impotente e até frustrado. Até por não poder ajudar mais. Nós precisamos refletir sobre isso”, completou, pedindo o apoio dos demais colegas e da própria Alese para tentar resolver o impasse.

 

Ajuda da Alese

O presidente da Assembleia, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), disse que a partir do momento em que Georgeo Passos procurou o governador, certamente o Estado está tendo resolver o problema. “Nós lamentamos toda essa situação, é muito difícil, mas nós vamos tentar ajudar de alguma forma, não vamos ficar de braços cruzados”. O também deputado João Marcelo (PTC) foi outro que se solidarizou e se somou à causa.

 

Rádio Educadora

Também durante seu pronunciamento, Georgeo Passos fez uma saudação a todos os profissionais da Rádio FM Educadora do município de Frei Paulo pela passagem dos seus 31 anos. “É uma rádio que tem uma história marcada na região do Agreste pela sua transparência e por sempre possibilitar que as pautas sejam divulgadas. O empresário José Arinaldo de Oliveira, ainda na década de 80, começou a trabalhar para conseguir a autorização para entrar no ar. Uma rádio com grande potência que abrange vários municípios sergipanos e baianos. Quero parabenizar a todos que fazem a Rádio Educadora”, disse o deputado, que apresentou um requerimento de congratulações.

 

“A cana é dura”

O comunicador Bareta está de casa nova! Agora ele apresenta o Programa “Patrulha da Cidade”, na Liberdade 100,3 FM.  Vem com o objetivo de ser líder de audiência, das 17h às 19h, de segunda a sexta-feira. E promete muitas novidades. “Bareta agora tem Liberdade”, anuncia.

 

Kitty Lima I

A líder da bancada de oposição, deputada estadual Kitty Lima (Cidadania) novamente comentou sobre o anúncio do pagamento da folha do funcionalismo público do Estado, dentro do mês, já a partir de fevereiro. Com dados do Tesouro Nacional, a parlamentar pontua que o “equilíbrio das finanças” pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) só ocorreu graças aos repasses de recursos pela União, durante a pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

 

Kitty Lima II

“Quero aqui fazer uma comprovação daquilo que eu havia dito, semana passada: com dados do Tesouro Nacional em mãos, quero afirmar aqui que o saldo dos Estados e Municípios em 2019 foi de R$ 42,7 bilhões; no final de 2020 foi de R$ 82,8 bilhões, ou seja, um crescimento de 94%! Esse aumento no caixa ocorreu graças a três eventos extraordinários: as transferências da União, o pagamento do auxílio emergencial pelo governo federal e a suspensão da cobrança das dívidas dos Estados, ou seja, Belivaldo não fez nada de novo”, detalhou a líder da oposição.

 

Ajuda Federal

Kitty Lima ressaltou que são sete anos com o Estado sendo gerido pelo mesmo agrupamento político e que o pagamento da folha dentro do mês não pode ser um “mérito” do governo. “O governador quer lucrar com os louros, mas não foi ele o responsável! Isso não ocorreu por conta da boa gestão dele! Quando essa ajuda do governo federal acaba, vai voltar o caos financeiro! Não temos geração de emprego, o que tivemos foi a ajuda da União durante a pandemia. Me provem o contrário!”.

 

Auxílio emergencial

A líder da oposição pontuou ainda que o Estado só coloca a frente as questões políticas e eleitorais. “O senador Alessandro Vieira vem travando uma batalha pelo retorno do auxílio emergencial e por uma renda cidadã; nós, parlamentares do Cidadania, entendemos que a população não pode apenas ficar refém desse auxílio. O povo quer emprego! Temos propostas para o desenvolvimento do Estado, para que o povo dependa cada vez menos desses auxílios. Vamos montar uma Frente neste sentido e, eu reforço, a ajuda federal já cessou e o caos fiscal vai voltar”.

 

Outro lado I

O líder do governo na Alese, deputado estadual Zezinho Sobral (PODE) fez um contraponto à fala da deputada Kitty Lima. Para ele não é verdade que o governador só fez o anúncio do pagamento da folha por conta de uma decisão judicial. “Não foi só isso! O pagamento se dará porque ele (governador) tem os recursos no caixa, porque administrou o Estado e conseguiu manter um saldo financeiro capaz de honrar esses compromissos, caso contrário, mesmo com a decisão judicial, ele estaria impedido”, rebateu.

 

Outro lado II

O líder do governo entende que a fala da parlamentar está “mitigando uma gestão administrativa eficiente”. “Não é só o pagamento dentro do mês! Dentro desse ano de pandemia todos os Estados tiveram um complemento de arrecadação e 86% do que é arrecadado no Brasil vai para a União, que é a grande arrecadadora. Ela tem que ajudar mesmo e até emitir moeda, se fosse necessário. Ela dispõe dos recursos para ações emergenciais. O nosso governo abriu leitos, entregou mais de 200 UTI’s e vem mantendo a assistência”.

 

Outro lado III

“O governador foi eficiente o bastante para equilibrar as finanças, para garantir o pagamento em dia, além de manter ativo o programa Pró-Rodovias. Temos 400 km em obras, como a recuperação do trecho de Lagarto a Riachão; de Pedrinhas a Riachão; temos obras em andamento, máquinas e equipamentos, e serviços sendo realizados. Isso é fruto de uma reorganização administrativa. Rebato a fala da oposição e espero que a economia se mantenha extremamente ativa para que o governo possa honrar suas despesas”, completou o líder do governo.

 

Zezinho Sobral I

Zezinho Sobral também cobrou uma medida da UNALE (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais) no sentido de apresentar uma proposta à Reforma Política que tende a ser apreciada pelo Congresso Nacional até setembro, visando as eleições do próximo ano.

 

Zezinho Sobral II

Zezinho Sobral que a Alese é um Casa política e que, como legítimos representantes do povo, os deputados estaduais do Brasil inteiro precisam ser ouvidos na formulação de uma nova legislação eleitoral. “Até para que não venham a ser surpreendidos com decisões açodadas. Nós temos que apelar para que a UNALE, nossa representação nacional, promova uma reunião ampla com os deputados estaduais de todo o Brasil no sentido algo seja proposta à Reforma”.

 

Reforma Política

Para o líder do governo sergipano é preciso que se busque um canal de interlocução com os deputados federais antes que as propostas sejam discutidas e votadas no Congresso Nacional. “Esse assunto das eleições do próximo ano eu já tenho tratado aqui. Falei de alguns prefeitos que já avançam nas expectativas de fortalecerem seus candidatos a deputado, estadual e federal, chegando a esquecer de suas próprias responsabilidades com seus munícipes”.

 

Eleições 2022

“Já ouvimos informações de que teremos uma mudança no formato das eleições do próximo ano em relação ao que tivemos em 2020. Não tivemos coligações proporcionais, mas alguns partidos conseguiram eleger vereadores mesmo sem atingirem o coeficiente eleitoral. Existem projetos de lei tramitando no Congresso vão exigir que os partidos atinjam esse coeficiente em 2022, para elegerem deputados estaduais e federais”, completou Sobral.

 

Distrital/Distritão/Misto

Zezinho alertou para a possibilidade das “sobras” serem desconsideradas no próximo ano, além da tendência da eleição proporcional ser por voto distrital, distrital misto ou distritão. “No caso do distrital misto vai dividir o Estado por distritos, considerando a quantidade de vagas para federal. Aqui em Sergipe seriam oito distritos, com um eleito pelo voto e outro pela lista; já no distritão seriam os 24 deputados estaduais mais votados, sendo que o Estado seria dividido em 24 distritos e cada um elegeria seu representante, sem um concorrer com o outro distrito”.

 

Cobrar da Unale

Por fim, Sobral reforçou a necessidade de uma participação mais efetiva da Unale neste sentido. “Estamos em uma Casa política e temos que acompanhar a tramitação dessas resoluções também. A Unale precisa fazer uma reunião ampla para a gente consensuar uma proposta para os deputados federais e partidos políticos, caso contrário, poderá vim para cá uma Reforma Política que até setembro nos pegará de forma açodada, que venha a nos surpreender”.

 

“Sertão Sem Sede”

Desvios clandestinos trazem inúmeros prejuízos ao abastecimento de água e prejudica o fornecimento para a população. É com o intuito de reverter essa situação em Sergipe, que foi firmado um convênio entre a Companhia de Saneamento de Sergipe - Deso, Secretaria de Segurança Pública de Sergipe - SSP e a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe -  Cohidro.  Essa parceria, levou equipes  da Coordenadoria Geral de Perícias - Cogerp, Polícia Civil e Militar, além da Deso, até o município de Nossa Senhora da Glória, onde a “Operação Sertão Sem Sede” foi deflagrada e terá ações contínuas em todo o Estado. 

 

Carlos Anderson

De acordo com Carlos Anderson Pedreira, diretor de Operação e Manutenção da Deso, a população circunvizinha aos desvios de água também sofrem com o desabastecimento. “É importante que a comunidade entenda essas ações como medidas de melhorias para o sistema. A intenção é prestar um serviço de qualidade, que faça a água chegar aos pontos mais remotos. O convênio está apenas começando e reforço que não serão ações pontuais, serão ações contínuas com o apoio da SSP, de forma incondicional. Não deixaremos de atuar de forma contundente para corrigir esse tipo de ação delituosa”, afirmou. 

 

Jonathas Evangelista

Para o coordenador das delegacias do interior, Jonathas Evangelista, a segurança pública de Sergipe, junto à Deso e Cohidro, está garantindo o combate às fraudes. “Visando o combate ao furto de água no sertão, com o intuito de fazer cessar essa falta de água, a SSP, a Cohidro e a Deso firmaram uma parceria, por meio de convênio, para a realização de várias operações de fiscalização e combate desse tipo de crime. Fizemos um flagrante por conta de uma irregularidade, onde detectamos o crime, que foi conduzido para a Delegacia de Nossa Senhora da Glória”, explicou.

 

Murilo Gouveia

Segundo o delegado do município, Murilo Gouveia, a operação tem como objetivo averiguar os hidrômetros, e outros equipamentos relacionados à distribuição de água, que afeta toda população. “O intuito é constatar as fraudes, que impactam no abastecimento e infelizmente é uma prática rotineira. A Polícia Civil dá suporte no sentido de aferir e atestar a prática do eventual flagrante de furto de água, e nessa primeira ação já constatamos adulteração no hidrómetro, com um prejuízo incalculável. Através dessa interação entre Polícia Militar, Polícia Civil e Instituto de Criminalística será feita a materialidade técnica. Orientamos que a população evite essa prática e denuncie através do 181”, enfatizou.

 

Melhores do Automobilismo

A Abrajet Sergipe foi homenageada pela Federação Sergipana de Automobilismo e pela Confederação Brasileira de Automobilismo. O evento aconteceu no Kartódromo Emerson Fittipaldi, na Orla da Atalaia, em Aracaju, e premiou os destaques de 2020 do automobilismo sergipano com o Prêmio “Melhores do Automobilismo”. Foram premiados os pilotos das categorias kart, rally, arrancada, além de homenagear os profissionais que se destacaram pelo trabalho realizado em prol do automobilismo local. 

 

Kennedy Fonseca I

A iniciativa contou com a presença do presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, Giovanni Guerra, e alguns presidentes de federações de automobilismo  do Nordeste. Para Kennedy Fonseca, presidente da Federação Sergipana de Automobilismo, a Associação Brasileira de  Jornalistas de Turismo (Abrajet Sergipe) foi  homenageada por desenvolver um trabalho impecável ao divulgar as ações do segmento. 

 

Kennedy Fonseca II

“Ficamos gratos por todo conteúdo produzido pela Abrajet Sergipe sempre mostrando a importância do esporte para o turismo e pela cobertura realizada durante a jornada no Nordeste e Norte do país, via 'Expedição Transamazônica', que mostrou desta forma que temos uma associação empenhada em colaborar com a divulgação do destino fora e dentro do estado”, ressaltou o presidente. O prêmio foi entregue ao diretor financeiro da Abrajet Sergipe, o jornalista Chico Freire.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

O que você está buscando?