Enfermeira morre com reinfecção da Covid-19 após recusar vacina

Priscila Veríssimo, de 35 anos, foi demitida do hospital que trabalhava, em Alagoas, depois de negar o imunizante chinês

Redação, 26 de Fevereiro , 2021 - Atualizado em 26 de Fevereiro, 2021


Ela se recusou a tomar a dose de CoronaVac, a vacina chinesa, a que tinha direito por ser profissional da saúde. Apoiadora de Jair Bolsonaro (sem partido), ela compartilhava frequentemente vídeos do presidente na conta do Facebook.

Priscila era funcionária do Complexo Hospitalar Manoel Andre (CHAMA) e já havia sido infectada uma vez. Por isso, achou que não pegaria a doença novamente e, seguindo o raciocínio do presidente, tinha dúvidas quanto à eficácia da vacina chinesa.

O hospital demitiu a enfermeira por ela se recusar a tomar a vacina e, na semana passada, ela pegou a doença novamente. Com complicações do novo coronavírus, Priscila morreu nessa quarta-feira (24/2), deixando um filho de 2 anos.

Por: Correio Braziliense

O que você está buscando?