Jackson Barreto: “Fui o governador que mais realizou obras em Sergipe, desafio quem quer que seja”

Redação, 26 de Abril , 2021 - Atualizado em 26 de Abril, 2021

Em uma entrevista bem-humorada e em tom descontraído, o ex-governador Jackson Barreto soltou o verbo e desafiou qualquer político em Sergipe a provar quem mais realizou obras pelo Estado. “Fui o governador que mais realizou obras em Sergipe, desafio quem quer que seja”. O bate-papo aconteceu na noite desta segunda-feira, 26, através de Live pelo Instagram do Portal 93 Notícias.

O jornalista Danilo Cardoso questionou o ex-governador, um dos políticos mais promissores de todos os tempos em Sergipe, sobre diversos assuntos, a exemplo do Canal de Xingó, da polêmica do Centro de Nefrologia, sobre o futuro político, adversários, pandemia, trajetória de vida, eleição 2018 e sobre o seu governo.

Futuro político

Ao ser indagado sobre o vídeo que afirmava que não seria mais candidato e caso fosse não era para o povo votar nele, Jackson Barreto afirmou. “Não posso dizer que desta água não beberei. Estou aproveitando a pandemia para refletir e confesso que poderia ser candidato a deputado federal, na eleição 2022, ou apenas cuidar de campanha de algum presidenciável em Sergipe”, ponderou.

Canal de Xingó

Na última semana, o Ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, esteve em Sergipe para assinatura do Projeto Executivo do Canal de Xingó e Jackson não perdeu a oportunidade de ironizar. “Já havia assinado o projeto executivo com a Codevasf enquanto era governador. Eram mais de cinco milhões de reais. Teve até festa e os projetos estavam andado, foi quando entrou Michel Temer acabou com tudo. Com este já são três projetos executivos assinados, não poderia deixar de fazer gozação. Torcer para que seja iniciado o projeto técnico”.

Seu governo

“Vivencie no governo a maior crise econômica do país, com uma recessão muito grande. Meus grandes problemas foram dois: atraso de salário e a recuperação de rodovias. Agora, tratei o dinheiro público com a maior responsabilidade, não usei o governo nem para mim, nem para a família e muito menos para aliados. Sai do governo com a mesma vida que tinha antes, continuo aqui vivendo na mesma humildade”, afirmou Jackson Barreto ao ser questionado pelo jornalista Danilo Cardoso.

O político destacou que a maior obra de sua gestão não foi de estrutura física. “Implantei o ensino em tempo integral em 48 escolas públicas e com isso houve uma revolução no ensino e na aprendizagem. Antes do meu governo só existia duas escolas estaduais com ensino integral. Destaco a revolução na educação como a maior contribuição do meu governo e não uma obra física”, frisou.

Centro de Nefrologia

Ao relembrar sobre a polêmica do Centro de Nefrologia, quando ainda era governador, Jackson destacou a perseguição política que sofreu. “Quando visitei o local, deixei claro que não era inauguração e sim uma visita, mesmo assim criaram uma situação que repercutiu nacionalmente. Mesmo assim, o Centro de Nefrologia estava funcionando oito dias depois, com equipamentos que o governo comprou no Canadá. Até me processaram pelo aquele episódio, mas graças a um juiz de direito tive meu nome tirado do processo”, revelou.

Itabaiana

Ao ser questionado sobre seu envolvimento com Itabaiana, o político foi enfático. “Sempre tive uma ligação muito grande com Luciano Bispo e levei obras enquanto governador como se fosse prefeito. Reformei o Banese, o Colégio Murilo Braga, a sede do Getam, recuperei o Projeto da Ribeira, iniciei a construção do Ceasa, construir a estação de tratamento de esgoto do açude da Marcela, construí o Ginásio Chico do Cantagalo, coloquei asfalto, reformei mais de oito escolas e reformei o hospital, levei tomografia e uti”, destacou.

Trajetória

Logo no início da conversa o ex-governador fez um apanhado de sua trajetória política. “Desde 1970 que estou dentro da política, sendo votando a partir de 1972. Comecei na política estudantil, na luta pela redemocratização do Brasil, lutei pelas diretas já e participei de diversas fases da política do país.

Confiram a entrevista completa aqui

 

 

O que você está buscando?