Edvaldo tem que imunizar o povo e deixar o governo para quem tem grupo

Habacuque, 15 de Junho , 2021

Segundo o Boletim Epidemiológico do Coronavírus (covid-19) da Secretaria de Estado da Saúde, dessa segunda-feira (14), o município de Aracaju está apenas na 63ª posição entre o percentual da 1ª dose aplicada (79%) e na 75ª posição (o último) entre o percentual da 2ª dose (63%). Os números não mentem e revelam que há muita lentidão no processo de imunização na capital. Por sua vez, o “marketing da PMA” anuncia, publicamente, que a gestão está “adiantando” a vacinação da população! Por aí a gente já percebe que há algo estranho...

É, no mínimo, desleal você atribuir a responsabilidade pela baixa imunização hoje ao governo federal, logo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que não para de enviar doses e mais doses de vacinas para os Estados e municípios, mas a capital sergipana, sob a gestão da “qualidade de vida”, divulga que está “acelerando”, mas pelos dados oficiais do próprio governo do Estado, parece seguir com o “freio de mão puxado”! Só mesmo o “velho marketing”, aquele que faz a diferença nas campanhas eleitorais enganando as pessoas, é capaz de contornar esse desgaste...

Faltando cerca de um ano para iniciarmos, oficialmente, mais uma campanha eleitoral, (PASMEM), o nome do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) estranhamente agora começa a ser “ventilado” como alternativa ao governo do Estado, que estaria bem posicionado nos levantamentos. A verdade é que para disputar o pleito em 2022, o prefeito teria que deixar o cargo em menos de 10 meses, entregando a gestão sob a responsabilidade da vice Katarina Feitoza (PSD) – a delegada segue sem espaço na PMA, mas só o fará se for “ungido ao cargo”...

A verdade é que os líderes do agrupamento liderado pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) não se manifestam (ainda) publicamente, mas já não escondem nos bastidores um desconforto com uma possível pré-candidatura de Edvaldo ao governo; a turma (mais uma vez) está decepcionada com o prefeito, que não cumpriu quase nada do que prometeu na campanha eleitoral de 2020, seja para a população, seja para os aliados que lhe ajudaram na reeleição. E se Edvaldo não cumpre, se não honra seus compromissos, a leitura é que ele não está pronto para governar Sergipe!

Se conselho fosse bom, não se dava, se vendia! Este é um dito popular, mas para este colunista o que melhor que Edvaldo tem a fazer, neste momento, é assumir a responsabilidade que se comprometeu no ano passado, de cuidar da saúde dos aracajuanos e trabalhar fortemente para imunizar a população. Ao invés de pensar em eleição, deveria focar na reabertura de um Hospital de Campanha – com UTI desta vez – e cuidar da manutenção das outras unidades de Saúde da capital, para evitar novos “incêndios”....

Edvaldo sabe que, após a confirmação de que não será candidato em 2022, seu “passe” perderá o valor porque, sem mais direito à reeleição, entrará na rota de fim de mandato. Ele já passou por isso na PMA e deixou a gestão praticamente “isolado” no final de 2012. Mas também precisa reconhecer e ter consciência que nomes como Fábio Mitidieri (PSD), Luciano Bispo (MDB) e o conselheiro Ulices Andrade são nomes melhores que o seu, porque além cumprirem o que assumem, os três são líderes, eles têm grupo! É focar na gestão e esquecer a especulação...

 

Veja essa!

Dando muito o que falar a entrevista do secretário de Comunicação Social de Socorro, Carlos Ferreira, ao CINFORM ON LINE, com a denúncia de que o prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo (PP), estaria sendo vítima de suposta prática de extorsão por parte de um grupo de Comunicação do Estado, que estaria buscando contratos publicitários através de verbas públicas.

 

E essa!

Ao tratar do assunto, Carlos Ferreira explicou que, desde o início desse ano, tomou o cuidado de procurar pessoalmente os órgãos de comunicação para explicar a situação financeira que atravessa o município de Nossa Senhora do Socorro.

 

Carlos Ferreira I

“Quando o prefeito Padre Inaldo assumiu a prefeitura em 2017, ele recebeu uma gestão com R$ 211 milhões em débitos com o INSS, Receita Federal e fornecedores. E esse montante teve de ser renegociado. Agora, como se trata de um novo mandato, foi preciso renegociar tudo novamente com a Previdência”, disse o secretário.

 

Carlos Ferreira II

Carlos Ferreira explicou que, a partir deste momento, o prefeito optou por suspender todas as despesas consideradas supérfluas para garantir a preservação dos serviços básicos. “Procuramos nossos parceiros e explicamos que ficamos impedidos de anunciar em meados do ano passado por conta da legislação eleitoral e agora porque tivemos que fazer essa renegociação. 99% dos órgãos de comunicação entenderam as razões, o momento de dificuldade que nós atravessamos”.

 

Perseguição

O secretário pontua que, antes da função que exerce, também é jornalista, com 46 anos de experiência e defende a liberdade de expressão. “Eu entendo e defendo uma imprensa livre, agora tem uns 15 dias que um grupo de comunicação infelizmente iniciou uma campanha de perseguição contra o prefeito e a gestão, com ataques consecutivos, tentando pressionar com denúncias de setores da oposição, enviando uma repórter com frequência para a cidade, para cobrar da prefeitura”.

 

Diretor comercial

Carlos Ferreira reconhece que toda gestão pública enfrenta algumas dificuldades, com problemas de pavimentação em ruas e falta de determinada medicação na farmácia básica. “A crítica é normal e nós respeitamos isso, agora o que não admitimos é um diretor comercial (do suposto grupo de comunicação) ficar 15 dias mandando mensagens para o meu celular, nos cobrando anúncios. Foram mais de 30 mensagens, sem contar as ligações quase que diárias. Isso é um absurdo!”.

 

Questões eleitorais

Em seguida, o secretário de Comunicação do Socorro foi explicando para a reportagem do CINFORM ON LINE como essa “suposta extorsão” foi se desenvolvendo. “Infelizmente esse grupo de comunicação parece ter perdido a paciência e iniciou os ataques contra o prefeito. Batendo que o PDT e o Cidadania, por exemplo, entraram com ações eleitorais contra Padre Inaldo, falando em suposto abuso do poder econômico”.

 

Extorsão

“É natural que eles entrem com ações até porque eles foram derrotados nas eleições do ano passado pelo prefeito Padre Inaldo. Que a imprensa seja livre para noticiar o fato, a ação, mas a pergunta que todos nós nos fazemos, diariamente, é por que (o grupo de comunicação denunciado) só descobriu isso agora? Por que não noticiou com a mesma veemência na época da denúncia? Por que agora ficam ‘requentando’ notícias e fazendo especulações com vereadores da oposição?”, questionou o secretário.

 

Sem pressão

Questionado pela reportagem sobre qual será o procedimento adotado pela prefeitura, Carlos Ferreira explicou que foi consultado por Padre Inaldo e que se formalizou um entendimento de que a gestão não se curvará diante das pressões do suposto veículo de comunicação. “Disse ao prefeito que não temos nada para esconder da imprensa e de ninguém, que respeitamos as críticas, mas não vamos aceitar qualquer tipo de pressão! Estão transformando radialistas em chantagistas!”.

 

Vai denunciar I

Carlos Ferreira explicou que Socorro é apenas mais uma prefeitura que sofre com os ataques deste grupo de comunicação. “Tinha uma prefeitura que apanhava direto, no ano passado, mas esse agora é elogiado. Outros prefeitos são tão pressionados, coitados, que acabam cedendo. O prefeito Padre Inaldo tem um perfil diferente e não vai fazer isso, ou melhor ele vai sim denunciar essa extorsão. Rádio é uma concessão pública e isso não pode ficar impune”.

 

Vai denunciar II

O secretário detalhou que o prefeito já procurou as Associações Municipalistas e pretende denunciar o grupo de comunicação na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). “Vamos buscar a Frente Nacional dos Prefeitos, temos vasta documentação já com as cópias das mensagens enviadas. Rádio é concessão pública e não dá para viver ás custas do dinheiro do povo! Para sobreviver precisa sim de um departamento comercial forte e com disposição para o trabalho”.  

 

Direito de Resposta

Por fim, Carlos Ferreira explicou que, por enquanto, não vai declinar o nome do grupo de comunicação, mas que o prefeito já está vendo com seu setor jurídico para garantir o direito de resposta, diário, sempre que a gestão for citada. “Se colocaram uma repórter para fiscalizar a cidade, por que ela não nos procura para dar os esclarecimentos? Não tem pressão no mundo que faça o prefeito anunciar sem dinheiro! Estamos em uma pandemia e o município sofre com perdas no FPM”,

 

Cadê o MPE?

Por muito menos o Ministério Público Estadual já teria imposto uma série de pressões para descobrir de onde estaria partindo a denúncia de extorsão contra o prefeito de Socorro. Se a confusão se deu por conta de verbas da prefeitura, estamos falando sim do interesse público e, no mínimo, caberia ao MPE investigar de perto o caso.

 

E o DEOTAP?

Não custa dizer também que, como se tratam de recursos públicos, o DEOTAP que ganhou evidência em investigações anteriores contra prefeitos e Câmaras de Vereadores, é outro órgão de que pode acompanhar de perto as mensagens enviadas ao secretário e adotar as providências necessárias.

 

João Marcelo I

A assessoria de comunicação do deputado estadual João Marcelo informa que o parlamentar encontra-se internado em uma Unidade Semi-intensiva do Hospital São Rafael, em Salvador, com Covid-19, com comprometimento de grande parte dos pulmões, elevados índices inflamatórios e queda na saturação.

 

João Marcelo II

O deputado buscou atendimento na capital baiana já que uma de suas irmãs é médica na cidade e outra também já fez parte da equipe deste hospital. A assessoria informa ainda que vai atualizar diariamente o quadro clínico do parlamentar sergipano. A coluna deseja boa recuperação ao parlamentar e a todos acometidos por essa doença.

 

Comissão da Verdade

Inconformados com o desfecho do relatório, vários “históricos” não escondem a revolta e a decepção com a flagrante omissão dos nomes dos “traidores”. Pelo menos dois dos “contrariados” estão dispostos a “descascar o abacaxi” e fizeram um contato com o titular deste espaço democrático. A coluna continua à disposição de todos, inclusive dos que forem citados e tenham interesse em apresentar suas versões.

 

Exclusiva!

Começam a “esquentar” os rumores envolvendo supostas falcatruas relacionadas a um tradicional clube social do nosso Estado. Talvez temendo o pior, o gestor responsável já anda criando factoides para tentar se defender quando a “bomba explodir”! Pelo o que se sabe, terá que provar na prática o “alto prestígio” que costuma carregar junto ao Poder Judiciário.

 

Olha a Renascer!

Continuamos divulgando os nomes dos afilhados do presidente da Fundação, que além das inúmeras irregularidades já cometidas, divulgadas neste espaço, muitas constatadas em auditoria realizada pela Secretaria da Transparência. A felizarda de hoje é Larissa Costa Lemos, afilhada do presidente, filha de Crerlin (outra beneficiada, já divulgada na coluna anterior).

 

Quem é Larissa?

Ela consegue a façanha de ter trabalhado meses para a Fundação, recebendo pelos mesmos serviços através de cargo comissionado e empresa terceirizada, de forma simultânea! Essa Larissa é responsável por todas as contratações do órgão, onde já foram detectadas várias irregularidades, como por exemplos os termos aditivos acima de 25%, conforme declarou a própria Secretaria da Transparência em seu relatório final, também divulgado aqui.

 

Haja aditivo!

Essa Larissa ficou ainda mais “famosa” nesse relatório que fala sobre “falta de legalidade, isonomia, dentre outros caprichos, praticados por essa cidadã (ou por quem assina) quando contrata empresas sem contemplar todas as exigências do edital. O interessante é que, logo em seguida, sempre vem um “termo aditivo de valor”, fazendo com que o preço final ultrapasse as propostas dos concorrentes que perderam a licitação, mesmo atendendo a todas as exigências. É coisa...

 

Bomba!

Não chamem para a mesma mesa os representantes da Fundação e os fornecedores de materiais da mesma! Estes últimos tentaram, em vão, na última semana, uma solução para o problema, mas ficaram com a “cara no chão”! Muitas mercadorias que foram solicitadas e entregues, sem prévio empenho, como determina a lei, estão sem pagamento até a presente data!

 

Manifestação

No prejuízo, os empresários formaram um grupo de zap para trocarem informações e prometem, para esta semana, um ato de protesto na frente dos órgão de fiscalização e controle do Estado. A turma está decidida a comprovar que houve boa-fé por parte deles, mas que foram enganados pela Fundação e hoje estão no prejuízo.

 

Mais denúncias

O “bolo” é ainda maior porque os empresários se queixam que algumas concorrentes que receberam via suprimento de fundos por mercadorias que não foram entregues e, ainda assim, tiveram a nota fiscal emitida! Será que o homem mais “honesto do mundo” sabe disso? Segundo um ex-servidor, quando ele quer o assunto resolvido, ele elogia e “coloca no céu”, agora quando não quer...

 

Pior é depois!

O mesmo ex-servidor diz que pior é quando tudo está resolvido! “O presidente expurga, desmoraliza publicamente, assedia moralmente, mas esquece que hoje em dia a gente tem sempre um celular por perto para filmar e gravar tudo. Com vídeos e áudios, a farsa se desmorona! O mal do sabido é pensar que todo mundo é besta”. Histórico se constrói com boas condutas, e não com traições, fofocas e ações não recomendáveis para beneficiar os “amigos do reino”. Em breve traremos detalhes do “contrato de rádios” da Fundação...

 

Sérgio Reis I

O ex-deputado federal e presidente do MDB Sergipe, Sérgio Reis, participou de reunião com o presidente da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), Paulo Sobral, para tratar de investimentos para recuperação do Perímetro Irrigado Piauí, localizado no município de Lagarto.

 

Sérgio Reis II

Na ocasião, Reis também solicitou a perfuração de poços artesianos em diversos povoados do município, além de aquisição de equipamentos de inovação para ajudar na melhora da produtividade dos agricultores do município. “Em breve teremos boas novidades!”, comemorou Sérgio Reis nas suas redes sociais.

 

Comissão de Saúde

A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Sergipe visitou, na manhã dessa segunda-feira (14), as dependências do Hospital Universitário em Aracaju. Segundo a presidente da Comissão, deputada estadual Janier Mota (PL), o objetivo do encontro foi de tentar encontrar meios para resolver as pendências e acelerar a abertura da Unidade Materno Infantil instalada naquela unidade hospitalar.

 

Maternidade Infantil

Há um entendimento de todos no sentido que se formalize um contrato entre o HU/UFS e a Prefeitura de Aracaju ou com o Governo do Estado para que todos os serviços da unidade sejam ofertados à população sergipana. Através desse contrato poderão ser adquiridos equipamentos e recursos humanos. Hoje a unidade só opera com a parte ambulatorial e com o internamento pediátrico.

 

Janier Mota

“Acompanho sempre a luta árdua dos nossos hospitais, dos nossos profissionais de saúde, que são verdadeiros anjos humanos, e hoje, junto com os meus colegas parlamentares, pude ver de perto todos os espaços da Unidade Materno Infantil. Trata-se de uma estrutura excelente, inclusive, melhor que muitos hospitais privados, que precisa ser posta em funcionamento o quanto antes, em prol da melhoria da saúde do nosso Estado. Nossa população precisa de uma estrutura dessa, pois a carência de leitos maternos enfrentada em Sergipe é grande. O que depender de mim, iremos resolver essa situação”, afirma Janier Mota.

 

Deputados

Além da parlamentar, também estavam representando a Comissão de Saúde da Alese os deputados estaduais Kitty Lima (Cidadania) e Zezinho Sobral (PODE), líderes das bancadas de oposição e de situação, respectivamente. Eles foram recepcionados pelo reitor da UFS, o professor Valter Santana, e pela superintendente do HU-UFS, a professora Drª Ângela Silva; além de representantes da comissão de aprovados do concurso público da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra o HU.

 

Zezinho Sobral

Para o deputado estadual Zezinho Sobral não há tempo para se perder e a contratualização entre o poder público e o HU/UFS deve ser feita imediatamente. “Nós visitamos a Unidade e percebemos que ela está pronta, precisando sim é ser aberta para fortalecer a Rede Materna de Sergipe”, pontuou, assumindo o compromisso com os representantes da comissão de aprovados do concurso público, dizendo que “pode contar com o meu apoio e minha interlocução para que a Maternidade do HU entre em atividade”.

 

Kitty Lima

Por sua vez, a deputada estadual Kitty Lima foi ainda mais incisiva dizendo que “o que a gente precisa é que a Maternidade funcione! Vontade política! Isso aqui (hospital) vai salvar vidas, as mulheres precisam, as mães precisam e a gente quer que todos os aprovados no concurso sejam convocados. Essa é a nossa missão como membro da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa”.

 

Eduardo Amorim I

Em entrevista ao radialista Gilmar Carvalho, na Rádio Jornal FM, o presidente do PSDB Sergipe, o médico e ex-senador Eduardo Amorim, destacou as perspectivas do partido para 2022 e as especulações sobre possíveis mudanças no comando da sigla no estado. Ele também falou sobre sua internação para tratamento da Covid-19. 

 

Eduardo Amorim II

“Mesmo na pandemia eu segui atuando em diversas cirurgias, inclusive entubando pacientes diariamente. O risco era muito grande e eu sabia disso, mas enquanto soldado da saúde não poderia fugir da guerra. Fui ferido, fiquei internado, mas afirmo aqui: a vacina ajudou a salvar minha vida. Se eu não estivesse imunizado com as duas doses talvez eu não estaria aqui hoje, com vida e saúde, retornando ao trabalho no Centro Cirúrgico", salientou.

 

Especulações

O ex-senador classificou como especulações as notícias sobre uma possível troca no comando do partido em Sergipe. "Não fui contatado pela Executiva Nacional sobre qualquer mudança. Meu mandato à frente do PSDB está prorrogado até o próximo ano, mas eu não sou o dono do partido. Tenho muita consciência disso. Enquanto eu não receber qualquer comunicado oficial da Nacional sobre isso, sigo atuando para fortalecer o partido visando o pleito de 2022”, enfatizou.

 

Senado em 22

Eduardo Amorim reafirmou sua pretensão de disputar o Senado. “Estou trabalhando neste sentido. A situação da saúde na pandemia mostrou que minha missão na política ainda não acabou, especialmente em prol da Saúde. Portanto, estou sim pré-candidato ao Senado. Quanto às especulações de definição de apoio a candidato ao governo, não fechei questão com ninguém, até porque ainda é cedo. Seguirei aberto ao diálogo com todos e, mantendo a coerência e ouvindo o grupo, decidir qual caminho seguir em 2022", afirmou.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com  e habacuquevillacorte@hotmail. com

 

 

O que você está buscando?