Homem droga adolescente de 16 anos e é preso em flagrante na praia

Redação, 28 de Junho , 2021


Um homem foi preso em flagrante no final da tarde deste sábado (26) por porte ilegal de arma de fogo, posse de droga e corrupção de menores. Uma equipe do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) atendeu a uma ocorrência no Povoado Abais em Estância-SE, em que a guarnição foi acionada por um popular que viu uma situação já perto da praia. Uma adolescente estava correndo e pedindo socorro e um homem também corria atrás dela.

Segundo o tenente o tenente Eisenhower Alves, quando os policiais militares se aproximaram do local indicado, encontraram uma adolescente de 16 anos e em choque, bastante transtornada junto com um homem identificado como o irmão por parte de pai da vítima.

Quando foi feita a abordagem e procedendo a busca nos pertences do suspeito foi localizado um revólver calibre 38, com três munições intactas, uma arma branca do tipo peixeira, cigarros de substância entorpecente similar à maconha, uma barraca de camping, lanterna, pilhas, canivete e equipamentos que se fez presumir que o suspeito pretendia acampar naquele local. Assim, o suspeito e a adolescente foram encaminhados para a Delegacia Regional de Estância.

Segundo o delegado Gregória Bezerra, plantonista na regional de Estância, foram feitas diligências preliminares para melhor apurar a situação, já que a adolescente declarou que foi “drogada pelo seu irmão e acordou em uma praia, não sabendo o que lhe ocorreu enquanto estava desacordada”. A Polícia Civil acionou o Conselho Tutelar local para colher as declarações da adolescente na presença da sua mãe, que também acompanhou o depoimento. A jovem informou ainda em depoimento que o investigado colocou em sua boca um tipo de papel e que após 30 minutos de sua ingestão passou a ter alucinações e perdeu a consciência acordando horas depois já na praia, dentro da água.

O Instituto Médico Legal (IML) e o Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) também foram acionados e material foi encaminhado paras as perícias de toxicológico e exames para verificar se houve relação sexual. O suspeito, em seu interrogatório, confirmou ter dado a droga a adolescente, mas negou ter feito qualquer tipo de ato sexual ou libidinoso contra a jovem, que não convive com a irmã só tendo a visto poucas vezes. Ele declarou ainda que a arma de fogo apreendida era pra sua defesa e que a droga era pra consumo pessoal.

A Polícia Civil representou pela prisão preventiva do suspeito, por entender que a liberdade dele compromete a garantia da ordem pública. O suspeito está preso e à disposição da justiça.

Com informações e foto da SSP

O que você está buscando?