“Quem não é leal a um projeto, à sua agregação, aos seus pares, às pessoas, não é leal com os seus eleitores”, diz deputado

Redação, 27 de Julho , 2021


A política é um espaço de construção coletiva”. Assim afirmou o deputado estadual Zezinho Sobral (Podemos) durante entrevista concedida a Fan FM na manhã desta terça-feira (27), reiterando a importância de um trabalho político na sociedade alicerçado no compromisso social, respeitando sempre as opiniões dos membros e da participação popular.

“A coletividade é a regra na política. Carreira solo acontece na música, nas artes, no esporte, nos negócios, talvez em alguns regimes autoritários como a Coreia do Norte, por exemplo, onde há um regime autocrático e uma única pessoa detém todos os poderes. Até na Inglaterra, que é monárquica, tem o Primeiro Ministro, o parlamento e a coletividade como fonte de sustentação política. Tudo deve ser construído de forma republicana através de muito diálogo e consenso”, afirmou.

Na opinião do deputado, não é republicano violar pensamentos políticos, coesos e coletivos em detrimento de projetos pessoais. “Quem não é leal a um projeto, à sua agregação, aos seus pares, às pessoas que confiam no seu trabalho, não é leal com os seus eleitores. Política não é individualismo. É conjunto! Participamos de um projeto coletivo que discute melhorias e avanços sempre pensando no resultado final: atender às demandas da população”, destacou.

O deputado Zezinho Sobral é conhecido em todo o estado de Sergipe pelo amplo diálogo com as comunidades, lideranças, associações, cooperativas e, principalmente, com o povo. “Eu sou o mesmo Zezinho Sobral na Assembleia, em casa, na rua, on-line, em todos os lugares. Priorizo e respeito o agrupamento, dialogo muito com representantes das comunidades que visito. É imprescindível ser transparente e sigo esse princípio em todas as funções e espaços que ocupo. Ter identidade é uma coisa, mas o projeto político, por obrigação, tem que ser coletivo”, ressaltou.

Ele relatou, ainda, que enquanto presidente da Executiva Estadual do Podemos Sergipe, sempre priorizou a autonomia dos diretórios municipais do partido, nas decisões e formulações políticas. “Demos total liberdade para construir diretrizes de acordo com cada município e as demandas do povo. Essa liberdade resultou em uma sigla unida, com protagonismo e excelentes resultados nos pleitos participantes. Sigo no pensamento da participação popular, do diálogo, da renovação e da união para ter um Sergipe sempre melhor e dar resultados para a nossa gente”, complementou.

Da assessoria .

O que você está buscando?