Por cargos comissionados, PT mantém o “apoio crítico” ao governo Belivaldo!

Habacuque, 25 de Agosto , 2021

O Partido que se prepara para disputar uma eleição presidencial e que tem ventilado que voltará a comandar o País em 2023, pelo menos em Sergipe se “apequena” cada vez mais! Esta é a constatação deste colunista em relação ao PT aqui no Estado. Uma legenda que mantém a vice-governadora, um senador da República, deputados federais e estaduais, além de prefeitos e vereadores, mas há anos que é carente de uma liderança, de uma direção. Aposta todas as “fichas” no ex-presidente Lula...

Em 2020, alguns membros do partido tentaram testar sua “popularidade”, o poder de mobilização, que antes era uma das referências; o PT assumiu o ônus e o bônus de tentar dividir o agrupamento liderado pelo governador Belivaldo Chagas (PSD), lançando Márcio Macedo para a Prefeitura de Aracaju. O resultado foi decepcionante, e não apenas para o candidato, mas para a legenda como um todo, que findou expondo uma série de “fissuras”. Ficou claro o “abismo político” em que se jogou...

Houve entre alguns petistas a esperança de repetir o feito de Rogério Carvalho, em 2018, quando de forma surpreendente elegeu-se senador da República. Só que há um detalhe: Rogério não foi eleito por conta da “militância vermelha” no Estado, pela “onda Lula”, como alguns costumam avaliar; ele tem sua “forma própria” de fazer política, de articular seus projetos, e não saiu vencedor apenas com votos petistas, mas graças a muitos acordos, com militantes e “coronéis”, da capital e do interior...

Depois de não seguir o agrupamento governista no primeiro turno da eleição em 2020, para “justificar” um “inexplicável” apoio a Edvaldo Nogueira (PDT) no 2º turno, o que fez o PT? Declarou um inédito “voto crítico” no atual prefeito de Aracaju! (RISOS). Desde então, a legenda perdeu, de vez, seu “protagonismo” dentro da situação, e hoje vai “desidratando” no governo do Estado, perdendo espaços de comando relevantes, mas sem “espernear” como antes, sem protestar...

A vice-governadora continua “apagada”, politicamente falando e não se posiciona; outros líderes, dizem que não pediram para entrar no governo, mas também não pedem para sair; querem a todo custo criar uma “falsa narrativa” de abandono, desprezo, de traição. Em 2020 poucos no PT pensaram nisso! Agora, não há muito o que dizer, o que contestar! Pior é que alguns membros ainda trabalham, abertamente, para continuar no governo! Perdeu-se, completamente, o resto de dignidade...

Certamente essa não seria a postura de Marcelo Déda (in memoriam)...mas há ainda quem acredite em uma pré-candidatura “independente” de Rogério Carvalho ao governo em 2022, atacando e questionando a gestão atual, de Belivaldo, a mesma que o PT faz parte até agora, ainda com inúmeros cargos comissionados. Fica a impressão que, depois do “voto crítico” do 2º turno do ano passado, agora os petistas insistem no “apoio crítico” ao governador. Um finge que apoia e o outro finge que acredita...

 

Veja essa!

A polêmica entre os senadores Rogério Carvalho (PT) e Alessandro Vieira (Cidadania) sobre a recondução de Augusto Aras ao cargo de Procurador-Geral da República despertou, neste colunista, uma avaliação um pouco diferente dos demais: e não pela “troca de farpas” entre os parlamentares.

 

E essa!

Chama a atenção os incontáveis problemas que a população sergipana está enfrentando, como, por exemplo, o fechamento de agências bancárias pelo interior do Estado, mas em Brasília temos dois senadores “distantes da realidade local”, tentando, cada um, ganhar mais notoriedade que o outro no cenário nacional. É coisa, viu?

 

Falando nisso

O deputado estadual Zezinho Guimarães (MDB) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã de hoje (24), para defender uma ampla reflexão de todos os parlamentares para o fato de 31 municípios sergipanos, atualmente, não contarem com uma única agência bancária em seus territórios. Guimarães aproveitou para defender que, com a saída de bancos privados e federais de algumas cidades, esse é o momento ideal para se buscar o fortalecimento do Banese no Estado.

 

Sem bancos

Zezinho falou da gravidade sobre o fechamento das agências bancárias e das dificuldades que os populares ficam sem a prestação desse serviço. Ele reconhece que os deputados estaduais não podem fazer muito quanto ao fechamento de agências privadas e do Banco do Brasil, por exemplo, mas enfatizou que é importante ampliar o papel social do Banese em Sergipe.

 

Zezinho Guimarães I

“São 31 cidades sergipanas sem uma única agência bancária! E é importante dizer que lá também não tem o Banese! Eu não estou querendo impor nada, mas apenas abrindo uma reflexão porque com essa situação nós temos cerca de 300 mil pessoas sem assistência bancária aqui em Sergipe, no momento. Cidades como Pacatuba, Monte Alegre, Tomar do Geru não têm agências, já outras cidades com população menos contam. Tem algo errado!”, argumenta.

 

Zezinho Guimarães II

Por fim, Zezinho disse que não concebe que o Banco do Estado de Sergipe não seja o principal instrumento de desenvolvimento econômico e aproveitou para dar uma sugestão. “Temos que aproveitar as saídas desses bancos dos municípios para a gente buscar fortalecer o Banese! É melhorar sua atuação e seu papal social, promovendo inclusão! Peço uma reflexão ao governador e ao presidente do Banco sobre isso”, disse, pontuando também, que é “antiproducente” um gerente bancário atuar em três ou quatro cidades.

 

Não convence

Pré-candidato ao Senado em 2022, o médico Eduardo Amorim (PSDB) tem adotado um discurso de “DAVI X GOLIAS” por hoje se preparar para um disputa eleitoral sem muitos apoios e lideranças políticas ao seu lado. Só que Eduardo esquece que, bem antes de 2014, quando era senador e projetava disputar o governo, quando também contava com a articulação política do irmão Edvan Amorim, se vangloriava do agrupamento que lhe apoiava, com deputados, prefeitos, vereadores e lideranças políticas. Esse argumento de que está enfrentando o PODER agora não combina com a sua trajetória...

 

Georgeo Passos I

O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa para comentar o discurso do também deputado Iran Barbosa (PT) de que mentiras foram lançadas nas redes sociais sobre os projetos aprovados, semana passada na Casa, que normatizaram os salários do governador, da vice-governadora e dos parlamentares.

 

Georgeo Passos II

Georgeo fez questão de se posicionar dizendo que, nas críticas que fez, em momento algum falou em reajuste salarial, mas que sua emenda defendia sim a redução do salário do governador. “A proposta aprovada fixou o salário do governador em R$ 35 mil. Eu não entrei no mérito de reajuste em momento algum”.

 

Georgeo Passos III

“Só defendi que acho injusto que o governador seja o único servidor público que tenha seu salário reajustado nos últimos oito anos, quando todo o funcionalismo está sem essa condição. E aqui quase todas as votações são abertas. O problema é que alguns parlamentares, como líder Zezinho Sobral, se incomodam com as consequências do voto nas redes sociais”, completou o deputado.

 

Sem reajuste

Georgeo explicou que em suas redes sociais não falou em reajuste e não se incomoda com os “adjetivos” que recebeu nos últimos dias. “Fui chamado de oportunista, mas isso não me atinge porque eu sei o que faço nesta Casa”.

 

Iran Barbosa

Em aparte, o deputado Iran Barbosa (PT) disse que não fez menção a Georgeo em sua fala e que não vê problemas em ter seus votos divulgados nas redes sociais, mas pontuou dizendo que “o que não concordo é com a distorção da verdade. O salário do governador é de R$ 35 mil, mas não é de agora. Isso já vem há algum tempo. A verdade é algo complexo e, se não tivermos cuidado, não colaboramos com ela. Agora respeito a análise do deputado e o voto de cada um aqui”.

 

Emília Corrêa I

A líder da oposição no Parlamento Municipal, vereadora Emília Corrêa (Patriota), segue contestando as supostas manobras feitas durante a votação, e, aprovação, na semana passada, da Emenda Substitutiva, nº1, de sua autoria, direcionada ao PL do Executivo nº 197/2021. A emenda preservava os valores destinados à saúde, ao ensino/educação e à assistência social. Já o projeto, tratava da autorização de US$ 84 milhões em empréstimos. 

 

Emília Corrêa II

“Mesmo com muita pressão, muitas coisas incomuns durante o processo de votação, como interrupções, mudanças de votos, discussões aleatórias e com o apoio de alguns vereadores da bancada que tiveram coragem de votar favorável, essa emenda passou, o que me deixou muito feliz e esperançosa com a postura e coragem dos colegas que votaram. Mas o que a gente nota, é que a base do prefeito está rachada. Pelo menos é o que transparece e reforçou ainda mais depois dessa votação”, declarou.

 

Outro projeto

Emília explicou a gravidade da situação ao ter conhecimento, que o Executivo já encaminhou à Câmara, um outro projeto com objetivo de alterar a inclusão da emenda feita e aprovada em maioria. “O projeto anterior já havia sido, inclusive, com a emenda - sancionado e publicado no Diário Oficial- mas, recebemos um outro projeto que altera justamente o Art. 2º que trata-se da emenda para ser votado esta semana. Ou seja, vamos votar novamente um outro projeto, porém alterado, retirando a emenda que previa preservar os recursos para essas demandas. Isso é muito sério”, pontuou.

 

Se liga Aracaju!

A vereadora também salientou que é importante os aracajuanos (as) estarem atentos de como as coisas funcionam na CMA para exigirem dos seus representantes. “Por exemplo, votei a favor do projeto do prefeito (com a emenda inclusa). É bom explicar, porque as pessoas não sabem como funciona e pensa que votamos contra as obras. Nunca votarei contra ao povo. Agora com essa alteração, fica complicado votar. Vamos ficar atentos. Tomem conhecimento dessas articulações”, afirmou.

 

Sheyla Galba I

A vereadora Sheyla Galba voltou a falar dos problemas enfrentados por moradores e comerciantes da Avenida Nestor Sampaio após as mudanças promovidas no trânsito da via. A parlamentar, que tem visitado constantemente o local, ressaltou os impactos negativos para o comércio da região.   

 

Sheyla Galba II

“Somente nos últimos dias, quatro lojas foram fechadas, sem contar os outros comércios que estão demitindo funcionários. O que mais nos preocupa é que a Nestor Sampaio se torne uma Rafael de Aguiar, ficando completamente esvaziada. Além da mudança no fluxo, também está proibido estacionar, com isso o comércio perde vendas. Uma situação inadmissível. É preciso que o prefeito reveja essa situação, pois não está fácil”, salientou Sheyla Galba.

 

Nestor Sampaio

Durante sua fala, a vereadora exibiu um vídeo que mostra a dificuldade dos ônibus do transporte público para acessar a Rua Sinésia Barreto, no Ponto Novo, com a nova circulação. “Vejam a manobra necessária para acessar a rua. Mostra que não houve um planejamento para estas mudanças. Com isso, a população da Sinésia está sofrendo muito e pede que a situação seja reavaliada para evitar que ocorram acidentes”, alertou.

 

Praças Abandonadas

Ainda no discurso, a parlamentar chamou a atenção para a falta de manutenção em algumas praças da capital. “Visitei, na última segunda-feira (23), a Carlos Hardmann, no Ponto Novo, e constatei os alambrados e equipamentos quebrados, muitas folhas espalhadas, o que demonstra a falta de limpeza. Fizemos indicação na semana passada e reforçamos o pedido à gestão municipal para que dê uma atenção às praças de Aracaju”, frisou.

 

Santa Isabel

Por fim, Sheyla Galba destacou uma nota recebida de médicos do Hospital Santa Isabel relatando a falta de estrutura, insumos e condições de trabalho. “Diante disso, eles estão dizendo que encerrarão os serviços da urgência pediátrica do Hospital a partir de setembro. Peço a união dos colegas parlamentares para salvar o Santa Isabel, que é referência no tratamento de crianças da capital e interior do estado”, concluiu.

 

Investimento

A Cerâmica Capri LTDA, que assina a marca Ravello Pisos e Revestimentos, passa a reforçar o mercado de cerâmica esmaltada em Sergipe. O grupo assume, com duas linhas de produção, o parque fabril anteriormente ocupado pela Cerâmica Sergipe (Escurial) no Distrito Industrial de Nossa Senhora do Socorro. A planta estava paralisada desde maio de 2018. Estima-se um investimento imediato de R$ 5 milhões em aquisição e modernização de equipamentos e recursos para a retomada, com expectativa de início até o fim de setembro e produção de 500 mil m² por mês em revestimentos esmaltados.

 

Geração de empregos

As novas operações deverão empregar em torno de 90 colaboradores diretos, além de 150 indiretos. Após o momento inicial, a empresa visa concluir em um prazo de 24 meses os trâmites para a finalização de nova linha de produção, aumentando em mais 1 milhão de m² mensais a estimativa de produtividade. Os diálogos e o processo de reestruturação vêm sendo acompanhados pelo Governo de Sergipe.

 

Hiro Hayasi

De acordo com o diretor-presidente da nova unidade, Hiro Hayasi, a retomada das operações deve fortalecer a relevância já conquistada pelo Estado no ramo ceramista. “Sergipe tem se constituído como um produtor de revestimentos cerâmicos de destaque. É um estado que vem cada vez mais conseguindo conciliar a disponibilidade de matéria prima para a indústria cerâmica, o gás natural como fonte energética disponível e a proximidade a grandes centros consumidores”, salienta.

 

Apoio do Governo

Hiro Hayasi enfatiza, ainda, o apoio do Governo de Sergipe ao projeto, que passou recentemente pela aprovação do Conselho de Desenvolvimento Industrial (CDI). “O Governo tem se mostrado um incentivador, concedendo a habilitação no Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI) e também intermediando a obtenção do suprimento de gás. Tem sido um grande suporte”, afirma.

 

Dinamismo no mercado

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, a retomada representa um movimento significativo para o setor sergipano. “A reativação da Cerâmica Sergipe por meio da Capri significa mais um player atuante em nosso Estado, trazendo dinamismo ao mercado e garantindo a geração de emprego e renda. É um processo que o Governo tem acompanhado com empenho, e que se lança com expectativas positivas”, pontua.

 

Joaquim do Janelinha I

Após reunião com moradores da Rua K, localizado no bairro São Conrado, Zona Sul da capital sergipana, o vereador por Aracaju, Joaquim da Janelinha (PROS), reivindicou, através das necessidades apresentadas pela população, uma intervenção de urgência da Companhia de Saneamento do Estado de Sergipe (Deso), já que foi alegado pelos moradores, não existir serviços de esgoto, e mesmos assim, está sendo cobrado na taxa. 

 

Joaquim do Janelinha II

“Retornamos em seguida com a equipe da Mar Azul, empresa prestadora de serviço da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA). Eles informaram que, o que fosse a serviço deles será feito, porém a necessidade da Deso fazer o esgoto dessa rua específica e adjacências, deve ser sim realizado. Desta forma, estamos em busca de solução com os responsáveis”, disse o parlamentar.

 

Joaquim do Janelinha III

Já no último sábado, 21, a equipe da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) esteve presente realizando todo trabalho de desobstrução de esgoto, com isso, segundo Joaquim, a comunidade estava muito feliz e satisfeita.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com  e habacuquevillacorte@hotmail. com

 

O que você está buscando?