Projeto de digitalização da Unit contará com novos parceiros

Redação, 25 de Agosto , 2021

O Projeto Digital SE desenvolvido pela Universidade Tiradentes surgiu com a proposta para a transformação digital nas empresas. A iniciativa, que atua na digitalização de documentos, também funciona como um meio para preservação histórica de órgãos e instituições públicas. Desde 2017, já foram digitalizados meia tonelada de documentos, além de três sistemas desenvolvidos para atender os locais parceiros.  

O primeiro convênio firmado foi com a Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe – Segrase – para realizar a digitalização dos mais de 100 anos de edições impressas do Diário Oficial. Já na Secretaria da Fazenda e Corpo de Bombeiros, o sistema de gerenciamento eletrônico de documentos é aplicado no departamento de Recursos Humanos. Além disso, no Corpo de Bombeiros, o projeto também abrange a digitalização de documentos históricos.  

“Na SSP, o projeto atende o Instituto de Identificação auxiliando na preservação da história dos documentos de Sergipe e na parte de planejamento da secretaria na parte de Recursos Humanos. Quanto ao sistema de gestão, facilitará a busca e identificação dos documentos”, comenta o professor Fábio Gomes Rocha, coordenador do projeto que é realizado por acadêmicos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação da Universidade Tiradentes – Unit.   

Entre os benefícios do Digital SE está a redução de custo com a utilização de papéis, eliminação de riscos de extravio ou perda por desgaste de documentos e maior segurança no sigilo das informações pessoais do servidor. 

Segundo o professor Fábio Gomes, até o próximo ano serão firmados novos convênios com outros três órgãos. “Em uma nova parceria com o Governo de Sergipe, vamos iniciar um trabalho que é o ‘Sergipe 2050’ com um portal, apoiando a transformação digital e planos estratégicos do governo”, destaca.  

“Em um momento como o que estamos vivenciando, o projeto atende as necessidades do público porque, muitas vezes, é preciso ter acesso remoto, rápido e contínuo a essas informações”, acrescenta.  

Para Fábio Gomes, o projeto também é relevante para a formação acadêmica com diferenciais para o mercado de trabalho. “A participação no projeto e o acompanhamento faz parte da preparação para que os estudantes estejam preparados ao chegar no mercado, com know-how, competência técnica, além do trabalho social”, salienta. 

“O mercado que vai contratar esse aluno já sabe que ele esteve envolvido em projetos reais, além do desenvolvimento de hard skills e soft skills. Acaba sendo um investimento que o estado faz na educação e nós auxiliamos na parte técnica. Importante ressaltar que, com a implantação, facilitaremos o trabalho em si, otimizando o papel dos funcionários permitindo que eles atuem na parte mais estratégica”, finaliza o professor da Unit.

Fonte: Assessoria de Imprensa | Unit

 

O que você está buscando?