Classe política “ameaça” debandada para Rogério se o “escolhido” for Edvaldo!

Habacuque, 23 de Setembro , 2021 - Atualizado em 23 de Setembro, 2021

Que ninguém se engane: o mundo político em Sergipe está “fervendo” nos bastidores porque estamos faltando pouco mais de um ano para a eleição que definirá o sucessor do governador Belivaldo Chagas (PSD). Há uma movimentação na base aliada para que o nome do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) se consolide como a “opção definitiva” do “galeguinho” para disputar o comando do Executivo. Mas há uma conspiração muito forte sendo edificada por aliados do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), que sonham em vê-lo na disputa.

O governo ainda conta com outros três nomes que são sempre lembrados: o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB); o conselheiro do Tribunal de Contas, Ulices Andrade; e o deputado federal Laércio Oliveira (PP). Já a oposição continua, um tanto, “desarrumada”! O senador Alessandro Vieira (Cidadania), que para muitos disputaria o governo, agora só pensa em se candidatar a presidente da República. Outro nome sempre “ventilado” é do ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PL), mas que não assume uma postura de “oposição”...

O único nome que muita gente aposta que teria disposição e coragem para enfrentar o grupo liderado por Belivaldo Chagas hoje é o do senador Rogério Carvalho (PT). Quem sonha em vê-lo governador aposta todas as fichas que o ex-presidente Lula vai colocá-lo “nas costas” e garantirá sua eleição em Sergipe. Mas além da forte rejeição que existe contra ele ainda no Estado, também pesa muito contra o fato de ele não liderar hoje um grande agrupamento, um bloco de partidos. Sem contar que o PT, em momento algum, anunciou rompimento com o governo estadual...

Teremos uma eleição “dura” pela frente, sem coligações e com um alto risco de derrota para muita gente “tradicional” em 2022, e ninguém quer correr riscos desnecessários, ou seja, todo mundo quer dar o “tiro certo” em relação ao apoio para o governo do Estado e, consequentemente, quer ter os compromissos assumidos de quem governará Sergipe a partir de 2023. E mais uma vez este colunista traz à tona a insatisfação de setores da classe política e empresarial, que rejeitam abertamente o nome do prefeito Edvaldo Nogueira...

É evidente que a decisão final virá do “galeguinho” Belivaldo Chagas, em sintonia com o seu “colégio de líderes”, mas o que alguns setores ainda se “prendem” para expor publicamente, este colunista resume: se o “escolhido” pelo chefe do Executivo for Edvaldo Nogueira, uma parte da base aliada hoje já não esconde que pode procurar outro caminho, podemos ver uma “debandada” para o projeto de Rogério Carvalho. Política é assim! Muda completamente o cenário a depender de algumas circunstancias e/ou conveniências....

Este colunista já disse aqui em outra oportunidade que Edvaldo é um nome que não agrega, que tem o histórico de não honrar alguns de seus compromissos e isso a classe política tem ojeriza! Só que ele usa o marketing, as ferramentas que tem porque sabe que, se não for o candidato em 22, a partir de 2023 seu “passe” perde valor, considerando que ele não terá mais uma reeleição na PMA para concorrer. Nesse “jogo”, quem mais torce por uma candidatura de Edvaldo é Rogério Carvalho, ávido para conquistar apoios dos dissidentes...

 

Veja essa!

Apesar da extrema movimentação de Edvaldo Nogueira (PDT) e seu marketing para tentar ser o “escolhido” pelo grupo liderado pelo “galeguinho” Belivaldo Chagas (PSD) e disputar o governo em 2022, a tendência de momento é que outro nome já esteja na “pauta” para a definição.

 

E essa!

Alguns aliados não gostaram do que viram (e leram) sobre a denúncia criminal do Hospital de Campanha da PMA, apresentada pela Procuradora da República, Eunice Dantas. Apesar de não ter participado, tudo ocorreu muito próximo de Edvaldo, que é o prefeito da cidade e, teoricamente, quem manda na gestão!

 

Embaixo do nariz

Chamou a atenção, pelos diálogos montados, inclusive envolvendo secretários, servidores, pessoas de confiança do prefeito e a então diretora financeira da Saúde, o fato de o prefeito Edvaldo Nogueira não ter percebido, em momento algum, que toda aquele “esquema” estivesse em prática bem embaixo do seu nariz...

 

Língua falou...

Ainda sobre o Hospital de Campanha, quem não lembra do início da gestão de Edvaldo Nogueira, ainda em 2017, quando condenavam o ex-prefeito João Alves Filho (in memoriam), com as denúncias mais diversas possíveis. O tempo passou e a PMA volta ao centro das atenções, e de forma muito mais grave. Tem gente mordendo a língua...

 

Bomba!

Da mesma forma que este colunista antecipou, com exclusividade, o Grande Encontro na Fazenda da família Mitidieri, agora vem outra: nos próximos dias haverá um encontro em Sergipe, desta vez mais restrito e com o “galeguinho” Belivaldo Chagas coordenando tudo. Ele, inclusive, parece ter comprado um rádio potente para estabelecer boa sintonia, tanto em “AM” quanto em “FM”.

 

Exclusiva!

Outra informação que pode estremecer o cenário político sergipano é que, se não for o “escolhido” para disputar o governo do Estado em 2022, o prefeito Edvaldo Nogueira já tem um “plano B” praticamente definido: sua esposa e empresária Danusa Silva seria sua indicação para compor a chapa como candidata à vice-governadora. Seria uma espécie de condicionante....

 

Senado em 26

Caso permaneça na PMA até o final do mandato (2024), a informação é que Edvaldo Nogueira tentará se cacifar junto ao próximo do governador no sentido de ser um dos escolhidos para disputar a eleição de senador da República em 2026, quando duas vagas estarão em disputa.

 

Sem coligações

O Senado Federal atendeu o pleito da Câmara dos Deputados e aprovou a PEC da Reforma Eleitoral, mas sem a volta das coligações partidárias para os proporcionais (deputados federais e deputados estaduais). Com a mudança no aproveitamento das “sobras”, a tendência é que teremos uma eleição muito difícil, cara e bastante concorrida.

 

Muitas mudanças

A expectativa é que tenhamos o mesmo movimento político de 2020, quando políticos com mandato ficaram concentrados em dois ou três partidos para disputar uma eleição, numa espécie de “roleta russa”, onde a grande batalha será para ser o mais votado do partido. A decisão do Senado deve acarretar muitas trocas de partidos na “janela” do próximo ano, como também uma ampla renovação nos parlamentos.

 

Gracinha na Alese

Após a decisão do Tribunal Superior Eleitoral que cassou o mandato da deputada estadual Diná Almeida (PODE), criou-se muita celeuma sobre quem assumiria, caso seus votos fossem anulados. A informação é que a ex-prefeita de Itaporanga, Gracinha, assumirá o mandato na Alese. É possível que o PODEMOS questione judicialmente, com o argumento de que ela hoje está filiada em outra legenda. Mas isso deve demorar um tempo até que se tenha uma decisão judicial. O advogado Fabiano Feitosa faz o acompanhamento jurídico de Gracinha.

 

ATUALIZAÇÃO DA COLUNA

Este colunista está se submetendo a um pequeno procedimento cirúrgico nesta quinta-feira (23) e a atualização da coluna nos próximos dias pode ficar um pouco comprometida. É possível que na próxima segunda-feira (27) a cobertura política do nosso Estado já possa ser retomada.

 

Exportação

O Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), localizado no município de Barra dos Coqueiros, deverá exportar 100 mil toneladas em concentrado de cobre até abril de 2023. As operações são decorrentes da renovação da parceria entre a VLI, empresa de logística administradora do terminal, e a companhia Mineração Caraíba. Com o novo contrato, o porto sergipano estabelece sua posição como exportador de insumos minerais, contando, além do cobre, produtos como minério de ferro e manganês em sua cartela de movimentações.

 

Comércio exterior

De acordo com o gerente comercial da VLI para o TMIB, Ítalo Santos Leão, o acordo firmado com a mineradora traz expectativas positivas para o comércio exterior sergipano. “A parceria comercial é muito importante para a VLI como um player logístico focado em suportar o setor de mineração”, afirma.

 

Agronégocio
Além de insumos minerais, o Terminal Marítimo Inácio Barbosa vem servindo de porta de saída também para o agronegócio, com o escoamento de grãos e derivados. Entre junho e agosto de 2021, foram embarcadas via TMIB 90 mil toneladas de farelo de soja e 60 mil toneladas de milho para o mercado externo. Este movimento atende a uma demanda crescente dos produtores do setor, sobretudo nas regiões Nordeste e Centro-Oeste do Brasil.


Janier Mota I

No Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, a deputada estadual Janier Mota (PL) reforçou sua defesa em prol da atualização do teto de isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para a aquisição de veículos para Pessoa com Deficiência (PCD), que estão defasados.

 

Janier Mota II

“Atualmente, em Sergipe, o teto para ter direito à isenção de ICMS e IPVA na compra de um carro para PCD é de R$ 70 mil. Mas este valor, praticamente, impossibilita a aquisição com a dispensa dos impostos. Pois, nestes últimos meses, em consequência da pandemia e outros fatores, os preços dos automóveis tiveram um aumento substancial. Quase não há mais disponível no mercado modelo com câmbio automático com este valor de R$ 70 mil – um item fundamental para a maioria das pessoas com deficiência”, explica a deputada.

 

Janier Mota III

Por isso, em indicação protocolada na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), a parlamentar solicitou ao Governo do Estado, através dos órgãos públicos competentes, que acompanhe a decisão do Governo Federal, que, recentemente, atualizou o valor do teto para a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de R$ 70 mil para R$ 140 mil.

 

Sensibilizar

“Me somei às pessoas que vem lutando por esta atualização e espero que possamos sensibilizar os gestores do nosso Governo de Estado. Com o aumento do teto, as pessoas com deficiência voltam a ter mais opções de carros automáticos, SUVs, com todas as isenções, garantido equidade e mais inclusão aqueles que tanto precisam”, reforça a parlamentar.

 

Fábio Henrique I

O deputado federal Fábio Henrique (PDT) recebeu alta médica. Ele sentiu um desconforto (forte arritmia cardíaca) quando estava despachando com prefeitos sergipanos, no seu gabinete em Brasília, e foi levado para o serviço médico da Câmara Federal.

 

Fábio Henrique II

Quando chegou ao departamento médico, o deputado sergipano estava com 149 batimentos cardíacos por minuto em repouso. Os exames descartaram o infarto, porém o médico cardiologista confirmou que existe uma disfunção simples no coração, a Taquisupra ou também chamada de Taquicardia Supra Vertivculada, e que precisará ser tratada com acompanhamento médico.

 

Fábio Henrique III

O mal-estar foi oriundo do problema de formação cardíaco, somado à falta de atividade física e alto nível de estresse pela carga elevada de trabalho. Amanhã, o deputado Fábio Henrique continuará suas atividades da semana em Brasília com menor intensidade, e fará o tratamento médico com o cardiologista que o acompanha em Aracaju.

 

João Marcelo I

O deputado estadual João Marcelo (PTC) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, para reconhecer e agradecer ao governo do Estado pelo cumprimento da promessa de retomar a recuperação da rodovia estadual que liga o município de Nossa Senhora das Dores ao povoado Serra do Machado, em Ribeirópolis.

 

João Marcelo II

“Quero trazer a tona aqui a conversa que eu e eu colega deputado Georgeo Passos (Cidadania) tivemos com o presidente da Casa, deputado Luciano Bispo (MDB), ainda no recesso, e ele nos garantiu que as obras seriam retomadas pelo governo do Estado no dia 15 de agosto, da rodovia que liga Nossa Senhora das Dores a Serra do Machado”, recordou João Marcelo.

 

João Marcelo III

Em seguida, o deputado pontuou que as obras foram retomadas antes do prazo estimado pelo presidente da Alese. “O deputado Luciano nos garantiu que as obras começavam dia 15, mas no dia 14 as máquinas já estavam trabalhando. Isso nos deixa satisfeito e contempla os feirantes da região, que se deslocam para as feiras de Moita Bonita e Ribeirópolis com mais segurança. Agradeço ao presidente e ao governo do Estado por atender nosso pleito”.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com  e habacuquevillacorte@hotmail. com

O que você está buscando?