Em primeira apresentação para o público, Coral Jovens Cantores do Brasil encanta com novos talentos

Redação, 18 de Novembro , 2021

Em um projeto inédito em Sergipe comandado pelo maestro Sérgio Cunha, o Coral Jovens Cantores do Brasil se apresentou, pela primeira vez, para o público sergipano. O evento aconteceu na última terça-feira, 16, no auditório do Museu da Gente Sergipana com a presença de familiares dos jovens participantes, imprensa e patrocinadores do projeto. 

O Coral Jovens Cantores do Brasil teve início em setembro do ano passado e contempla crianças e adolescentes de 09 a 16 anos, estudantes da rede básica de ensino de Sergipe que participam de formação e aprimoramento musical gratuitas. Aproximadamente 40 crianças são beneficiadas pelo projeto que tem dentre as instituições parceiras a Universidade Tiradentes.

Diego Menezes, pró-reitor de graduação da Unit e presidente do Instituto de Tecnologia e Pesquisa-ITP, esteve presente no evento representando o magnífico reitor Jouberto Uchôa de Mendonça e a vice-reitora, professora Amélia Mendonça. “Os dois ficaram extremamente emocionados e inspirados por esse projeto. A Universidade abraçou esse projeto com muito amor porque é um projeto transformador de vidas. O Jovens Cantores do Brasil visa apresentar e aproximar crianças de comunidades carentes do canto lírico, e através da música, poder ampliar os horizontes dessas crianças. A Unit faz o seu papel como instrumento de transformação social”, reitera Diego. 

Nesta primeira apresentação, os jovens soltaram a voz e encantaram todos os presentes com a execução do repertório ensaiado pelos estudantes durante o período de treinamento. Entre as canções, ‘Oh Happy Day’, ‘O Sole Mio’, ‘Somewhere Over the Rainbow’ e ‘A Paz’ foram trilha sonora de uma tarde emocionante. O maestro Sérgio Cunha explicou sobre a importância do evento, responsável por lançar os jovens cantores à sociedade sergipana pela primeira vez. “Essas crianças estão mostrando o resultado de quase um ano de oficina, onde eles estudaram técnicas vocais, teoria musical e também tiveram sessões de fonoterapia e consultas com otorrinolaringologistas. É um projeto grandioso e aqui mostramos o resultado desse magnífico trabalho”.

Ada Alves foi prestigiar a filha Lavínia, de 15 anos, que se apresentava no Coral pela primeira vez. “Fico emocionada de ver minha filha realizando  sonhos através desse projeto e é muito gratificante acompanhar sua trajetória nessa caminhada”, relata Ada. Já a jovem Lavínia revela que estava nervosa para a primeira apresentação mas que o sentimento geral era de felicidade. “É uma honra fazer parte do Coral e de ter tido essa oportunidade. Meu sonho é ser cantora e agora eu acredito no meu potencial”. 

A fonoaudióloga Dra. Silvia Pinho divide a direção do Coral com o maestro Sérgio Cunha e reflete sobre a necessidade de iniciativas como essa em prol da transformação de vidas. Ela explica que, por conta da pandemia, nesse primeiro momento não foi possível reunir os 40 beneficiados pelo projeto, mas que todos estarão juntos na próxima apresentação.“Essas crianças não tinham oportunidade de vivenciar o que elas aprenderam durante as aulas. No evento de hoje, queremos mostrar a capacidade, a vivacidade e o talento desses cantores fazem parte do nosso Coral”. 

O projeto também foi aprovado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura – Pronac 179371 e Aracaju é a primeira capital do projeto que visa não somente formar um coral com crianças e adolescentes, mas possibilitar a experiência e aprendizado diante de profissionais de renome. A próxima apresentação do Coral Jovens Cantores do Brasil é durante o acendimento das luzes do ‘Natal Iluminado 2021’, organizado pela Prefeitura de Aracaju e a Fecomércio na praça Fausto Cardoso, em Aracaju. 


Assessoria de Imprensa | Unit

O que você está buscando?