Aliança de Rogério e Valmir em Itabaiana une o PT de Lula e o PL de Bolsonaro

Redação, 24 de Novembro , 2021


Com o tema “Sergipe Pode Mais”, o senador Rogério Carvalho (PT) e o ex-senador Antônio Carlos Valadares (PSB) participaram de um encontro político no município de Itabaiana, que praticamente configurou a formalização de uma aliança com o atual prefeito Adaílton Souza (PL) e com o ex-prefeito Valmir de Francisquinho (PL), pai do deputado estadual Talysson de Valmir (PL). O encontro ratificou os rumores de que o agrupamento serrano estará no palanque do petista, em 2022, que já lançou sua pré-candidatura a governador do Estado.

Ao longo desse ano foram várias as especulações dando conta que Valmir de Francisquinho poderá compor uma chapa com Rogério Carvalho como pré-candidato a vice-governador. O próprio ex-prefeito de Itabaiana já havia negado essa possibilidade, e até este colunista apostava em uma pré-candidatura sua para deputado federal ou para deputado estadual. O encontro dessa segunda-feira (22) reacendeu os rumores e, para bom entendedor, está claro que o PL estará no palanque do petista no próximo ano, com a participação do PSB.

Valmir de Francisquinho, inclusive, já antecipou que votaria no deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) ou no conselheiro Ulices Andrade para governador, mas a promoção desse ato político ao lado de Rogério e Valadares tem toda uma simbologia, talvez de construção de um projeto político. Por ser o “mandatário” no evento em Itabaiana, está claro que o senador petista não recuará em seu projeto de disputar o governo e, é possível, que Valmir esteja repensando sobre a possibilidade de compor a chapa como pré-candidato a vice.

É inegável que a aliança do PT, PL e PSB fortalece uma polarização para o processo de 2022, possivelmente com uma pré-candidatura da base aliada do governador Belivaldo Chagas (PSD); a “terceira via” liderada pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania), neste cenário, só “cumpriria a tabela” e dificilmente teria chances, sequer de chegar a um 2º turno. Pelo agrupamento governista Mitidieri continua sendo a escolha mais provável, mas o deputado federal Laércio Oliveira (PP) não esconde de ninguém seu projeto majoritário, e o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) segue “conspirando”...

Mas a aliança do PT de Rogério e do PSB de Valadares com o PL de Adaílton e Valmir de Francisquinho chamou a atenção deste colunista por outro aspecto: PT e PSB estão construindo uma composição nacional para apoiar uma candidatura do ex-presidente Lula (PT) em 2022; por sua vez, o PL, dos itabaianenses, muito em breve deve formalizar a filiação do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que deve disputar a reeleição no próximo ano. Essa “mistura” pode resultar em um grande “curto-circuito” entre as principais lideranças envolvidas...

Coincidência ou não, o prefeito de Ribeirópolis, Rogério Sobral, também do PL e aliado de Valmir de Francisquinho, também deverá ficar no palanque de Rogério Carvalho contra o candidato governista que terá o apoio da ex-prefeita Uita Barreto; nesse caso a família Passos faria uma composição “caseira”, dando palanque para o senador Alessandro Vieira. É o jogo político ganhando forma e já com muitas surpresas para o próximo ano. Se os líderes citados acima não confirmam a aliança, pelo menos nas redes sociais a “guerra” já começou. Cenas dos próximos capítulos...

 

Veja essa!

O encontro de Rogério Carvalho, Valadares e Valmir de Francisquinho, em Itabaiana, tem sim uma simbologia e sinaliza para uma aliança política em Sergipe, de olho em 2022, com o PT, PSB e o PL. O prefeito Adaílton Souza também estará no palanque do petista na disputa do próximo ano.

O que você está buscando?