Proporcionais aguardam pré-candidatos majoritários para definirem o futuro

Habacuque, 28 de Dezembro , 2021

A cena política naturalmente “esfriou” durante as festas de final de ano. Neste momento esse tipo de discussão até ocorre, mas em segundo plano. A turma está aproveitando os festejos de Natal e a chegada do réveillon para dar uma “respirada”, para recarregar as baterias porque vai iniciar o ano eleitoral que, sem coligações para proporcionais (deputados federais e estaduais), talvez se configure como um dos mais disputados dos últimos tempos.

Falando em “proporcionais”, a turma que pensa em disputar a reeleição e os que sonham com um mandato eletivo aguardam as definições dos pré-candidatos majoritários para começarem a decidir sobre o futuro. A oposição deve caminhar com Alessandro Vieira (Cidadania), Rogério Carvalho (PT) e mais alguma pré-candidatura “independente”. O governo, por sua vez, deve voltar a reunir os seus principais líderes em meados de janeiro, quando pode ter algumas definição.

É evidente que o bloco governista não tem tanta pressa em definir o pré-candidato, até por considerar o “favoritismo momentâneo”; há uma tendência pela indicação do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), mas o também deputado Laércio Oliveira (PP); o conselheiro do TCE, Ulices Andrade; o presidente da Alese, deputado Luciano Bispo (MDB); e até o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), podem surpreender no momento decisivo.

Mas quem está de olho em uma cadeira na Assembleia Legislativa ou na Câmara Federal, quer é que esta definição saia logo. Quer que o pré-candidato da situação seja definido, para que os outros nomes da oposição também se consolidem. Com os nomes postos, cada proporcional vai analisarjusta os postulantes e acompanhar aquele com que mais se identifica, do ponto de vista político, mas também aquele que tem mais condições de ajudá-lo a se (re) eleger.

Vale sempre lembrar que entre Março e Abril nós teremos a famosa “janela eleitoral”, aquela que permite a troca de legenda pelos mandatários sem o risco de penalidades. Quem não tem mandato também fica de olhos bem abertos para as definições majoritárias. Ninguém quer dar um “tiro no escuro” e todos que pretendem disputar a eleição querem, no mínimo, vislumbrar uma chance de vitória nas urnas, sendo que uns com mais condições do que os demais...

Antecipar o anúncio de uma pré-candidatura majoritária tem um custo muito alto; as cobranças se multiplicam dos apoiadores e nem todo mundo suporta tanta pressão desde cedo. Mas sem coligações, as pressões da base (proporcionais) serão maiores desta vez e, até a abertura da janela eleitoral, certamente que nós teremos um cenário mais próximo daquilo que veremos na campanha do próximo ano. É possível que, até o final de janeiro, já tenhamos alguma sinalização a este respeito...

 

Veja essa!

Quando solicitou o direito de resposta para este colunista, semana passada, o presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira, para questionar a nota “0” dada pelo Tribunal de Contas sobre a transparência do órgão estadual, enviou em conjunto um ofício assinado pelo Secretário de Estado da Transparência e Controle, Alexandre Figueiredo, sugerindo que reavaliação da nota em questão.

 

E essa!

Wellington Mangueira, inclusive, faz sua defesa tendo por base o ofício de Alexandre Figueiredo, sugerindo que se busque uma reunião no Tribunal de Contas, no início de janeiro, já para tratar da polêmica nota, alegando que, mês a mês, a Secretaria faz o monitoramento de todos os Portais de Transparência do Estado, inclusive o da Fundação Renascer.

 

E a CPI?

O interessante é que, meses atrás, quando a mesma Secretaria e o próprio Alexandre Figueiredo promoveram uma CPI para investigar as denúncias que foram explodindo dentro da Fundação, o presidente Wellington Mangueira sequer levou em consideração porque a inspeção confirmava muitas irregularidades apontadas por este colunista e muitos outros comunicadores.

 

Irregularidades

Para relembrar, o relatório técnico da CPI de Alexandre Figueiredo na Fundação Renascer apontou advertindo para imperícias, contratações irregulares, descumprimento da legislação, e muitas outras que continuam sendo praticadas. Aí, como perguntar não ofende nunca, se o ofício e a posição da Secretaria vale por um lado, sua investigação crítica e seu relatório duro sobre a Renascer não vale nada? Sei não...

 

Criticou o corte

O ex-senador Eduardo Amorim, que é médico do SUS, criticou a decisão do governo federal de reduzir mais de R$ 290 milhões do valor reembolsado aos hospitais por procedimentos e materiais usados no Sistema Único de Saúde. A portaria do Ministério da Saúde tem 50 dispositivos, a maioria usados em cirurgias cardiovasculares, como marcapassos e desfibriladores. 

 

Eduardo Amorim

“É com muita tristeza que vejo cortes orçamentários no nosso SUS, que demonstrou durante a pandemia sua importância e capacidade, atendendo a pobres e ricos nos diversos cantos do Brasil. Por outro lado, hoje em dia é inaceitável vermos fazer uma cirurgia de vesícula, por exemplo, pelo SUS, de forma aberta, onde o pós-operatório é muito mais doloroso e difícil”, reclamou. 

 

Pode ficar inviável

Segundo a Abraidi (Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para Saúde), com o reembolso menor, o fornecimento de alguns dispositivos para o SUS deve se tornar inviável, principalmente para hospitais que compram produtos somente com repasses do governo federal. Eduardo Amorim lembrou que no ano de 2003, quando foi secretário de Estado da Saúde, comprou equipamentos para cirurgias de vídeo para os hospitais regionais e para o João Alves. “Infelizmente a ideia não foi continuada”, lamentou.

 

Bomba!

Está dando muito o que falar um pregão eletrônico feito, recentemente, pela Prefeitura de Propriá, para a locação de veículos que servirão às secretarias do município. Fala-se em 28 automóveis, quando a gestão enfrenta dificuldades para honrar os salários do funcionalismo. Sei não...

 

São Cristóvão I

A administração de São Cristóvão tem sido objeto de várias denúncias, desde a contratação da empresa do lixo, passando pelo secretário de uma Pasta importantíssima e com o histórico “chamuscado”. Algumas informações que chegam estão sendo checadas e alguns documentos podem decretar o “fechamento do caixão”.

 

São Cristóvão II

A coluna não vai antecipar as informações, mas existem rumores de improbidades cometidas por membros da administração que, pela condução arbitrária de alguns procedimentos, parecem demonstrar que têm todo respaldo do gestor do município. Em breve, traremos maiores detalhes...

 

Luciano Bispo I

Na última edição de 2021, o CINFORM ON LINE conversou com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), reafirmando seu nome para ficar à disposição da chapa majoritária para as eleições 2022. O parlamentar assegura que não fará nenhum “cavalo de batalha” caso não seja o escolhido, mas entende que reúne todas as condições para disputar qualquer cargo eletivo e que vai defender a unidade do agrupamento.

 

Luciano Bispo II

Luciano Bispo também comenta sobre outras possíveis pré-candidaturas, do governo e da oposição, e também faz uma avaliação positiva do governo de Belivaldo Chagas (PSD) e dos trabalhos na Assembleia Legislativa. Ele também destaca o Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES).

 

Maria do Carmo I

Defensora de uma ação conjunta entre governos (federal, estadual e municipal) e sociedade para garantir o retorno de todas as crianças à escola, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) destacou a importância do Projeto de Lei 4.458/2021, que declara 2022 como o “Ano da Busca Ativa: Toda Criança na Escola”, proposta pela Subcomissão criada para acompanhar a educação durante a pandemia.

 

Maria do Carmo II

A senadora citou um levantamento, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) feito em outubro do ano passado, que revelou que cerca de 1,38 milhão de alunos de 6 a 17 anos, haviam deixado de frequentar as aulas presenciais ou à distância. Esses números correspondem a 3,8% dos estudantes matriculados, o que demonstra um índice de evasão mais alto do que a média registrada em 2019, que foi de 2%.

 

Maria do Carmo III

Para ela, o abandono da escola é um reflexo da desigualdade social no país, problema este que comprometeu, ainda, mais o ensino público neste período de pandemia. “Não podemos ignorar o fato de que boa parcela da população não tem recursos para adquirir computadores e muito menos internet para que as crianças e adolescentes pudessem acompanhar as aulas remotas”, disse a parlamentar.

 

Maria Mendonça I

A redução de mais de R$ 290 milhões do valor reembolsado aos hospitais por procedimentos e materiais usados no Sistema Único de Saúde (SUS), anunciada recentemente pelo Governo Federal, preocupa a deputada estadual Maria Mendonça (PSDB). Há anos a parlamentar leva para discussão na Assembleia Legislativa d a questão da defasagem da tabela SUS e as terríveis consequências, principalmente, no que diz respeito a serviços especializados, como os ofertados pelas clínicas de nefrologia que atendem a pacientes renais crônicos, em Sergipe.

 

Maria Mendonça II

“O valor aplicado hoje na tabela do SUS é o mesmo que era adotado em 2017. De lá para cá não houve nenhum reajuste, o que tem tornado inviável a manutenção do acolhimento desses pacientes e gerado bastante preocupação aos gestores dessas unidades de saúde”, disse Maria Mendonça. Para ela, com o reembolso menor, o que já é difícil, torna-se ainda mais inviável.

 

Nefrologia

Ela lembrou do caso do Centro de Nefrologia, localizado em Itabaiana, que há muito vem enfrentando dificuldades para atender aos pacientes. “Agora, com essa baixa no valor do reembolso pelo Governo Federal, a situação só tende a piorar. Temos acompanhado a angústia dos gestores dessa unidade e eles já não estavam conseguindo adquirir os insumos para garantir o devido atendimento aos cidadãos e cidadãs que dependem do serviço”, explicou, lembrando que muitos desses materiais são comprados em dólar.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com  e habacuquevillacorte@hotmail. com

O que você está buscando?