Maria do Carmo destaca ações para minimizar os efeitos da desigualdade no ensino público

Redação, 11 de Janeiro , 2022

Ao citar dados do último Censo Escolar (2020), a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) destacou a atuação do Senado nos últimos dois anos para reduzir os efeitos da pandemia na educação. “O que tínhamos de desigualdade nesse setor tão importante, foi amplamente alargado nesse período pandêmico. O ensino público ficou, ainda mais impactado, uma vez que professores e alunos nesse tempo de isolamento social, não tiveram acesso à devida estrutura para que o processo de ensino-aprendizagem ocorresse sem grandes danos”, observou.

Nessa perspectiva de mitigar esses efeitos, Maria do Carmo apresentou o Projeto de Lei 3.520/2021 que institui o Plano Nacional de Enfrentamento dos Efeitos da Pandemia de Covid-19 na Educação. Dentre as medidas previstas na matéria, está a busca ativa dos estudantes que não retornaram à sala no modelo presencial, bem como o acolhimento aos alunos e professores e demais profissionais da educação.

“Através desse PL, também, estamos propondo a realização de avaliações diagnósticas para nortear o processo de recuperação da aprendizagem, com prioridade a seus objetivos essenciais”, explicando, citando, ainda, a necessidade do aprimoramento da conectividade nas escolas e o estímulo à participação das famílias no processo de retorno às atividades. 

A senadora disse  que, segundo o Censo Escolar, um quarto das escolas públicas não têm acesso à internet e, mesmo nas instituições com conectividade, 70% dos professores em áreas urbanas têm dificuldade em usar a tecnologia devido à baixa velocidade da conexão. O dado consta da Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras, de 2019, do Comitê Gestor da Internet no Brasil. “Foram questões como essas que foram debatidas vastamente nas comissões e no plenário do Senado, ao longo dos últimos dois anos”.

Ela ressaltou que as Comissões de Educação (CE) e Senado do Futuro (CSF), assim como a Subcomissão Temporária para Acompanhamento da Educação na Pandemia e a Comissão Temporária da Covid-19 aprofundaram a discussão.  “Propusemos, ouvimos especialistas e, cada um fazendo a sua parte, acabamos gerando uma frente para encarar esse processo perverso, cujos resultados, nesse primeiro momento, foram sentidos pelos alunos e pelos professores, mas que deixará reflexos em toda a sociedade no decorrer do tempo”, afirmou Maria do Carmo. 

(Da assessoria parlamentar, com informações da agência senado)   

O que você está buscando?