Nobel de Medicina disse que todos os vacinados morrerão em dois anos?

Luc Montagnier, cientista que descobriu o vírus do HIV, teria dito que 'não há nenhuma esperança' para quem já se imunizou

Noticias, 16 de Janeiro , 2022 - Atualizado em 16 de Janeiro, 2022

 


A frase é forte e o currículo de quem teria dito impressiona. Talvez por isso, uma informação circula muito em postagens de redes sociais e aplicativos de mensagens, basicamente em grupos contrários às vacinas contra Covid-19. Nestas publicações, o virologista francês Luc Montaigner, vencedor do prêmio Nobel de Medicina de 2008, aparece em foto, associado à afirmação: "todas as pessoas vacinadas morrerão dentro de dois anos".

Em boa parte das postagens, a afirmação está em letras maiúsculas. O que, na internet, equivale a um grito. Um leitor do MonitoR7 nos repassou uma dessas postagens, pelo WhatsApp, pedindo a checagem das informações.


Após receber o Nobel, Montagnier anunciou diversos posicionamentos polêmicos do ponto de vista científico. Como a defesa da Homeopatia, que mesmo sendo uma terapia iniciada no final do século 18, ainda não teve sua eficácia comprovada em nenhuma pesquisa científica.

Em relação às vacinas contra Covid-19, Luc Montagnier também adotou posicionamentos que vão contra o que as pesquisas científicas demonstram. Ele deu uma entrevista para documentário contra as vacinas anti-covid. Nesta entrevista, o infectologista francês afirmou que a vacinação contra o coronavírus seria responsável pelo surgimento de novas variantes e pelo agravamento da pandemia.

 

Por: R7

O que você está buscando?