Efeitos colaterais da terceira dose da Pfizer; confira reações mais comuns

Noticias, 16 de Janeiro , 2022 - Atualizado em 16 de Janeiro, 2022

 


Efeitos colaterais ou reações podem surgir após a aplicação da terceira dose da vacina da Pfizer contra a Covid-19. O reforço é importante para a imunização de quem já recebeu outras duas doses da vacina.

Eficácia da dose de reforço
Um estudo divulgado em outubro de 2021 pelos laboratórios da Pfizer em conjunto com a BioNTech informou que a dose de reforço tem eficácia de 95,6% contra infecção pelo SARS-CoV-2.

Intervalo e orientações da Anvisa sobre a terceira dose
As pessoas que recebem a terceira dose da vacina da Pfizer podem apresentar reações adversas. É importante ressaltar que estes efeitos colaterais não apresentam riscos maiores para a população.

Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), “as evidências científicas demonstram segurança e eficácia” na aplicação da terceira dose da Pfizer, recomendada para quatro meses após a segunda dose, em pessoas de 18 anos ou mais.

A justificativa da agência foi baseada em “dados de estudos científicos que indicam a diminuição dos anticorpos neutralizantes”, “evidências de diminuição de eficácia da vacina” e o surgimento de novas variantes, como a Delta e a Ômicron.

Efeitos colaterais da terceira dose da Pfizer
Reações muito comuns (em 10% dos pacientes):

Dor de cabeça;
Dor nas articulações;
Dor muscular;
Dor no local de injeção;
Cansaço;
Calafrios.

O que você está buscando?