Vendas do comércio eletrônico devem dobrar até o ano de 2025

Redação, 24 de Junho , 2022

Segundo o relatório Global Payments Report, divulgado em março pela Worldpay from FIS, as vendas no e-commerce do país devem crescer 95% até 2025. No âmbito mundial, o crescimento é de 55,3% nos próximos três anos.

Em 2021, segundo o índice MCC-ENET, desenvolvido pela Neotrust | Movimento Compre & Confie, de forma conjunta com o Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (Camara-e.net), as vendas on-line cresceram 48% no Brasil em relação a 2020.

Comércio eletrônico avança e fatura bilhões no primeiro trimestre de 2022

De acordo com a Neotrust, a partir do portal E-Commerce Brasil, o comércio eletrônico sofreu um crescimento de 12,6% no primeiro trimestre deste ano, mostrando um faturamento de R$ 39,6 bilhões.

Além disso, houve um aumento na quantidade de pedidos, que somaram 89,7 milhões de compras digitais - crescimento de 14% ante o primeiro trimestre de 2021. Entre os destaques, está a região Nordeste, com aumento de 20% no faturamento, resultando em R$ 6,95 bilhões. Também foi observado um crescimento de 29% em pedidos, somando 14,3 milhões de compras feitas.

De acordo com a Neotrust, todas as regiões do Brasil mostraram crescimento no comércio digital no período analisado. No Sudeste, local com faturamento mais elevado e quantidade de pedidos no setor varejista brasileiro, observou-se o arrecadamento de R$ 22,8 milhões. Em pedidos, ocorreram mais de 54,7 milhões de compras - um crescimento de 95% em ambos os indicadores em comparação com o mesmo período de 2021.

Ainda segundo a Neotrust, as categorias que tiveram o faturamento mais elevado no período analisado deste ano foram: telefonia, eletrodomésticos, eletrônicos, moda e acessórios e informática. Os grandes destaques são eletrodomésticos, com crescimento de 25,8%, e moda e acessórios, com crescimento de 25,5%. Apesar de estarem na lista, telefonia e informática retrocederam no faturamento, com diminuição de 0,6% e 20,3%, respectivamente.

Já entre as categorias com a maior quantidade de pedidos entre janeiro e março de 2022, estão: moda e acessórios, beleza e perfumaria, alimentos e bebidas, saúde e utilidades domésticas. Nesse sentido, o setor que mais cresceu no período analisado foi o de alimentos e bebidas (73,4%). Outro setor que também avançou foi o de saúde, com um aumento de 38,1%.

A forma de pagamento mais usada em compras on-line no primeiro trimestre deste ano foi o cartão de crédito, com 82,6% do faturamento total. Segundo a Neotrust, houve 6,5 pontos percentuais de diminuição na quantidade de pagamentos por boleto na data analisada. Em contrapartida, a utilização do Pix cresceu, saltando de 4,3% no primeiro trimestre do ano passado para 9,7% em 2022.

Entre as estratégias para aumentar as vendas no e-commerce, está a otimização de sites. Sobre isso, Daniel Imamura, CEO da Consultoria Digital, faz algumas considerações: "O trabalho de SEO visa posicionar uma loja virtual nas primeiras posições do Google. Quando devidamente otimizado para palavras-chave consideradas fundo de funil, ou seja, pesquisas normalmente realizadas por pessoas que já sabem o que desejam comprar, o trabalho de SEO atrai diversos potenciais compradores para a loja virtual sem ter que investir em anúncios".



Website: https://www.consultoriadigital.com.br/otimizacao-de-sites/

O que você está buscando?