Tá pensando em adotar um pet? Essa dica é pra você!

Não cometa nenhum erro antes e depois dessa linda decisão

Redação, 27 de Julho , 2022

Você sabia que apesar de ser uma linda e nobre decisão, muitos tutores devolvem os pets adotados ou não dão os cuidados e carinhos que eles merecem e não conseguem amá-los como pensaram que seria? 


Isso é muito triste, mas acontece mais do que gostaríamos, isso porque muitas pessoas acabam errando feio na hora de adotar um pet, seja por vários fatores, especialmente a falta de informação.

Por isso, preparamos esse post com todos os detalhes sobre adoção, o que você deve saber antes de tomar essa decisão e quais erros não devem cometer, além de dicas para não ter nenhum arrependimento, a não ser o de não ter adotado antes. 

Afinal, é muito amor envolvido, né? Então vamos lá!  


Pense nisso antes de adotar um pet: as formas de adoção

Adotar é um ato de amor ao pet e disso não temos nenhuma dúvida, muito pelo contrário. Caso esteja pensando em ter um pacotinho cheio de amor e felicidade em 4 patas, a adoção é, de fato, muito nobre.

Porém, estamos tratando de uma nova vida em nossas vidas e em nosso lar, então devemos parar um pouquinho para analisar se estamos preparados, e caso sinta que esteja, comece a pensar no contexto da adoção.

Se o pet foi achado na rua 
Antes de adotar
Nesse caso, antes de adotar, tenha a certeza que ele não é um cão ou gatinho perdido. 

Se tiver alguma coleira, ele possivelmente já tem dono. Outro caso, é quando eles são de raça, o que também é um sinal de que eles talvez tenham donos e estão apenas perdidos. 

Isso porque, por conta do preconceito contra vira-latas, é raro encontrar animais de raça que são das ruas, pois eles sempre encontram um lar, diferentemente dos que não têm. 

Em algum desses dois casos, fique atento às publicações nas redes sociais ou cartazes de procura-se, pois o tutor pode estar procurando pelo seu pet. 

Depois de adotar 
Muito cuidado com esses bichinhos, pois, na maioria das vezes, eles foram abandonados no momento em que os antigos tutores decidiram que eles não serviam mais, seja lá qual for o motivo. 


Por isso, costumam ser mais acanhados, receosos e medrosos, já que o psicológico deles está afetado por conta do abandono, e acredite, isso gera muitos problemas emocionais e comportamentais. 


Ou seja, eles demandam paciência. Outro ponto, é que cães de rua não estão com as vacinas em dia, na verdade, às vezes nunca ao menos foram ao veterinário. 

Então, tenha a ciência dos custos com consultas e demandas emocionais.

De qualquer forma, depois de bem cuidados, eles se tornam os companheiros mais fiéis e amoroso de todos! 

Quando são eles que nos acham 
Antes 
O que também acontece muito, é quando cães e gatinhos de rua chegam até nós, e aí, o nosso coração derrete, e acabamos os levando para casa, mas depois que a “emoção” passa, caímos na real: 

Será mesmo que posso cuidar desse serzinho?

Então, tenha muito cuidado nessas ocasiões, faça carinho, dê o suporte que ele precisa naquele momento, mas nada de logo ir o adotando sem pensar no depois, ok? 

Depois 
Siga basicamente os mesmos passos do tipo de adoção anterior, ou seja. Cuidados médicos, vacinas em dia, apoio psicológico e muitos afagos nesse novo membro! 

Quando ganhamos de presente 

Esse é um contexto um pouco mais complicado, não é? Afinal, é complicado recusar um presente, e passar uma imagem negativa é a última coisa que queremos. Só que pense comigo: um pet é como um filho, não há como negar. E se alguém aparecesse na sua casa com um filho e dissesse “é seu”? 

Pense bem, reflita sobre o assunto, e só então aceite. Se não tiver confiança, converse muito bem com quem lhe deu e procurem uma saída. 


Pode até parecer uma situação chata, mas ela pode ficar muito pior, caso o pet não seja querido por todos da casa.


Caso aceite o presente, pergunte à pessoa de onde ele veio, se o bichano tem vacina, nome, enfim, saiba de todo o histórico, para poder dar os primeiros passos. 
Quando eles vêm de ONGs e lugares especializados 
Essa é da das formas mais interessantes de adotar um pet, pois são lugares que se dedicam a cuidar deles e a acharem um lar onde vão ser amados e muito bem tratados. 


Um ponto positivo de procurar esses lugares, é a orientação que eles dão ao possível tutor, para que seja uma adoção responsável e não compulsória, além de darem todas as informações sobre os cuidados e o histórico do animal. 


O que acontece, é que na maioria das vezes esses pets presenciaram casos de maus tratos, abandono, acidentes e situações traumatizantes, o que afeta o temperamento deles. 


Ou seja, esteja ciente que será um bichinho um pouco mais esquivo e muita atenção e paciência serão necessários até que ele se sinta em casa. 


Instituições como a Ampara são um exemplo lindo desse trabalho de cuidados e adoção de pets. 

Erros que você não pode cometer antes de adotar 

Não pensar muto bem sobre o assunto e adotar no calor do momento;
Não ponderar sobre seu financeiro, afinal, um pet também tem custos; 
Antes de adotar, não conversar com as pessoas que moram com você; 
Não refletir se o espaço físico é adequado para um pet; 
Não pensar se tem tempo o suficiente para passear e brincar com ele; 
Pensar que será um pet perfeito e 100% obediente; 
Achar que eles são bebês humanos e que vai tratá-los igual; 
Pensar que não vai precisar ensiná-lo nada.
Vai adotar? Se liga nessas dicas 
Pense no contexto que vai adotá-lo: 
Lembra das nossas primeiras dicas? 

O passado do pet pode ser crucial, principalmente no início da adoção, e alguns fatores podem interferir de alguma forma, como se ele sofreu maus tratos, se precisa de algum tratamento, se tem problemas genéticos, se o antigo dono tinha uma personalidade difícil etc. 

Pesquise sobre os cuidados com o pet: alimentação, vacinas, hábitos...
Tanto um gatinho quanto um cachorro são as coisas mais lindas e vão sim te fazer companhia e ser seu melhor amigo, mas não é só de carinhos e abraços que sustenta essa relação. 


Você sabe quais os alimentos eles podem comer? As vacinas que devem tomar? Os hábitos que devem ser seguidos, como passeios, horas de sono, comportamento? As coisas que devem ser evitadas? 


São muitos detalhes que muitas vezes, um tutor iniciante não faz ideia, então pesquise sobre cada detalhe, isso vai te ajudar muito! 


Assim, você vai aprender sobre coisas importantes como: 

Treinar seu pet; 
Levá-lo para passear e se exercitar;
Fazer a socialização correta com humanos e outros bichanos; 
Alimentá-lo e higienizá-lo corretamente; 
Mantê-lo sempre seguro, seja em casa, ou na rua. 
Essas práticas são essenciais e são elas que vão fazer com que o novo membro esteja feliz, confortável, com saúde, e super a vontade no ambiente. 

Busque um veterinário de confiança 
Essa é com certeza uma das dicas mais relevantes, pois é o que vai determinar a saúde do seu pet recém-adotado e ao longo da vida dele, é claro. 


Então, procure um profissional de confiança para te orientar sobre as vacinas, a vermifugação e outros cuidados essenciais, que vão fazer com que os bichanos esbanjem bem-estar e fiquem longe de complicações. 


Com todos esses cuidados, e muito amor para dar, temos certeza que seu amigo de 4 patas será muito feliz e principalmente te fará muito feliz: eles têm esse poder incrível! E quando for procurar por um veterinário, escolha uma clínica veterinária 24h, afinal, é fundamental estar pronto para qualquer emergência. 

O que você está buscando?