Remédios para COVID-19: para uso em casa ou no hospital

Jose Costa, 26 de Dezembro , 2022

Os remédios aprovados pela Anvisa e o Ministério da Saúde contra a COVID-19, como Paxlovid, Evusheld e Remdesivir, impedem a replicação do vírus e/ou sua entrada nas células, evitando a infecção ou o desenvolvimento de casos graves de COVID-19. No entanto, só devem ser utilizados no hospital após indicação do médico, já que seu uso varia de acordo com o estado geral de saúde e a gravidade da doença.

 

Existem ainda outros medicamentos, como os analgésicos e os antipiréticos, que não combatem o vírus, mas que podem ser usados em casa, estando aprovados para aliviar os sintomas da COVID-19 como febre, cansaço ou dor de garganta.

 

Os casos mais leves de COVID-19 podem ser tratados em casa com repouso, hidratação e uso de remédios para febre e analgésicos. Já os casos mais graves, com sintomas mais intensos e complicações como pneumonia, precisam ser tratados no hospital, podendo ser necessário o uso dos remédios aprovados pela Anvisa para eliminar o vírus. Veja mais detalhes sobre o tratamento para a COVID-19.

 

Remédios para uso em casa

Os remédios que podem ser usados em casa são aqueles que permitem aliviar os sintomas, como:

Antipiréticos (paracetamol): para diminuir a temperatura e combater a febre;

Analgésicos (paracetamol, ibuprofeno): para aliviar as dores musculares por todo o corpo;

Antibióticos: para tratar possíveis infecções bacterianas que possam surgir junto com a COVID-19.

Embora estejam aprovados, qualquer um destes remédios só deve ser usado sob orientação de um médico.

 

O que é o "Kit COVID"?

Os medicamentos incluídos no "kit COVID" apresentam pouca ou nenhum eficácia contra o novo coronavírus, de forma que não é reconhecido e recomendado pelo Associação Médica Brasileira para o combate à COVID-19.

 

O "Kit COVID" corresponde a um conjunto de remédios que foram indicados por alguns profissionais da saúde com o objetivo de tratar pacientes infectados pelo SARS-CoV-2.

 

Remédios para uso no hospital

Os remédios que se encontram aprovados para o tratamento do coronavírus, pela Anvisa e pelo Ministério da Saúde do Brasil são [1]:

 

1. Tocilizumabe

O tocilizumabe é um anticorpo monoclonal indicado para uso em hospitais, pois ajuda a reduzir a gravidade e a duração da infecção pela COVID-19, devido sua ação imunossupressora sobre o sistema imunológico, inibindo a proteína interleucina IL-6, que é produzida pelo corpo quando existe uma inflamação aguda, sendo encontrada no corpo em níveis elevados quando a pessoa tem infecção grave pelo coronavírus.

 

Desta forma, o tocilizumabe ajuda a diminuir a resposta inflamatória no corpo causada pelo SARS-CoV-2, sendo indicado para adultos hospitalizados com infecção grave, e que estejam em tratamento com remédios corticoides e que estão fazendo oxigenoterapia, ventilação mecânica ou oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO).

 

O tocilizumabe foi aprovado pela Anvisa em 14 de setembro de 2022.

 

Efeitos colaterais: os efeitos colaterais mais comuns são sensação de nariz escorrendo ou entupido, dor nos seios da face, dor de garganta, dor de cabeça, tontura, dor na região da barriga, aftas, gastrite ou aumento da pressão arterial.

 

2. Remdesivir

O Remdesivir é um medicamento antiviral de uso hospitalar capaz de impedir a replicação do vírus e, assim, evitar o desenvolvimento da doença. O uso do Remdesivir é indicado para adultos, crianças que pesem pelo menos 40 Kg, ou bebês com mais de 28 dias e peso maior que 3 Kg, positivas para SARS-CoV-2 que apresentam pneumonia e que estão fazendo ou não oxigenoterapia, desde que não estejam sob ventilação mecânica, e que apresentam risco aumentado de COVID-19 grave.

 

O Remdesivir foi registrado pela Anvisa em 12 de março de 2021, e seu uso ampliado e aprovado para uso em bebês e crianças a partir de 28 dias de vida e peso igual ou maior que 3 Kg, em 21 de novembro de 2022.

 

Efeitos colaterais: os efeitos colaterais mais comuns são aumento ou diminuição da pressão arterial, alteração dos batimentos cardíacos, febre, chiado no peito, dificuldade para respirar, náuseas, vômitos, feridas na pele e calafrios, além de alterações no fígado e nos rins. Por isso, é fundamental que o Remdesivir seja aplicado no hospital para que a pessoa seja monitorada e, assim, seja possível prevenir e controlar os efeitos colaterais.

 

3. Paxlovid

O Paxlovid é um medicamento composto por comprimidos de ritonavir e nirmatrelvir, embalados juntos, que inibem a replicação do SARS-CoV-2, combatendo a infecção. O Paxlovid pode ser encontrado em hospitais ou vendido em farmácias, sendo recomendado que seu uso seja iniciado até 5 dias após o início dos sintomas. É indicado para adultos infectados que não estão precisando receber oxigênio, mas que possuem um risco elevado de desenvolver infecção grave.

 

O uso emergencial do Paxlovid foi aprovado pela Anvisa em 30 de março de 2022, e em 21 de novembro de 2022, foi aprovada sua venda em farmácias mediante apresentação de receita médica.

 

Efeitos colaterais: pode provocar diarreia, dor muscular, aumento da pressão arterial e alterações no paladar. Além disso, o Paxlovid pode interagir com outros medicamentos, incluindo anticonvulsivantes, anticoagulantes e sedativos.

 

4. Evusheld (tixagevimabe e cilgavimabe)

O Evusheld é um medicamento composto por dois anticorpos monoclonais, tixagevimabe + cilgavimabe, que atuam na proteína da superfície do SARS-CoV-2 que facilita a sua entrada nas células. Com o uso desse medicamento, é possível dificultar a entrada dos vírus nas células diminuindo o risco de desenvolver COVID-19.

 

Esse medicamento é de uso hospitalar, na forma de injeção e é recomendado para prevenir a COVID-19 em pessoas a partir dos 12 anos com mais de 40 Kg que não podem receber a vacina contra COVID-19, possuem comprometimento imunológico moderado ou grave, que estejam fazendo uso de medicamentos imunossupressores e/ ou que não tenham tido contato recente com pessoas positivas para SARS-CoV-2.

 

Apesar de ser indicado na prevenção, o uso do Evusheld não substitui a vacinação nas pessoas que não possuem contra-indicações.

 

O uso emergencial do Evusheld foi aprovado pela Anvisa em 24 de fevereiro de 2022.

 

Efeitos colaterais: os principais efeitos colaterais estão relacionados com a aplicação da injeção, podendo ser notada dor, hematoma, inchaço e coceira no local da injeção. Em alguns casos, pode também haver reação alérgica grave, com febre, calafrios, alteração dos batimentos cardíacos, aumento ou diminuição da pressão ou inchaço dos lábios. Dessa forma, é importante que o uso do Evulsheld seja feito no hospital para monitorar a ocorrência de efeitos adversos.

 

5. Baricitinib

O Baricitinib é um remédio que reduz a resposta do sistema imune, diminuindo a inflamação provocada pela COVID-19. Está aprovado para uso em adultos internados que estão precisando receber oxigênio por máscara, cateter nasal ou por alto fluxo.

 

De forma geral, o uso desse medicamento está indicado após piora clínica ou quando não existe melhora após o início do tratamento com corticóides, que podem ser associados ao Remdesivir.

 

O uso do Baricitinib para COVID-19 foi aprovado pela Anvisa em 17 de setembro de 2021.

 

Efeitos colaterais: o Baricitinib pode levar a alterações do fígado, aumento do risco de infecções urinárias, embolia pulmonar, trombose venosa profunda e alterações em células sanguíneas, podendo haver diminuição da quantidade de neutrófilos e aumento da quantidade de plaquetas. Dessa forma, é indicado que o Baricitinib seja administrado apenas em meio hospitalar.

 

6. Sotrovimabe

O Sotrovimabe é outro anticorpo monoclonal que imita a ação do sistema imune, bloqueando a ligação do vírus às células humanas. Está indicado para pessoas com 12 anos ou mais e que pesem pelo menos 40 Kg, que apresentem uma infecção leve a moderada, que não estão em uso de oxigenoterapia e que apresentam risco aumentado de complicações.

 

Esse medicamento é administrado por via endovenosa em dose única, sendo recomendado entre o 8º e 10º dia de doença.

 

O uso emergencial do Sotrovimabe foi aprovado pela Anvisa em 08 de setembro de 2021.

 

Efeitos colaterais: alguns dos efeitos colaterais relacionados com o Sotrovimabe são febre, dificuldade para respirar, calafrios, alteração dos batimentos cardíacos e da pressão arterial, coceira, dor muscular e tontura, além de reação de hipersensibilidade grave. Por isso, é recomendado que o uso desse medicamento seja feito apenas no hospital sob orientação do médico.

 

7. Molnupiravir

O Molnupiravir é um medicamento antiviral que atua impedindo a replicação do vírus e, assim, o desenvolvimento da infecção. Este medicamento é indicado para pacientes positivos para COVID-19, que não necessitam de tratamento com oxigênio e possuem risco aumentado de complicações. Seu uso está indicado em até 5 dias após o início dos sintomas.

 

O Molnupiravir foi aprovado pela Anvisa para uso emergencial em 04 de maio de 2022.

 

Efeitos colaterais: os efeitos colaterais do Molnupiravir estão relacionados com o uso de doses excessivas, podendo interferir no desenvolvimento e crescimento do feto, caso seja utilizado por mulheres grávidas, além de poder causar diarreia e tonturas.

 

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em novembro de 2022. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em novembro de 2022.

Bibliografia

ANVISA. Anvisa autoriza Remdesivir para uso pediátrico no tratamento da Covid-19. 21 nov 2022. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2022/anvisa-autoriza-remdesivir-para-uso-pediatrico-no-tratamento-da-covid-19>. Acesso em 23 nov 2022

ANVISA. Anvisa aprova uso emergencial do medicamento Paxlovid para Covid-19. 2022. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2022/anvisa-aprova-uso-emergencial-do-medicamento-paxlovid-para-covid-19>. Acesso em 23 nov 2022

 

Fonte: https://www.tuasaude.com/remedios-para-coronavirus/ - Revisão clínica: Manuel Reis Enfermeiro


Siga os canais do Portal 93 Notícias: YouTube, Instagram, Facebook, Threads e TikTok

Participe da comunidade da 93 Notícias no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc