Chanceler argentina em Brasília busca aparar arestas com governo brasileiro

Redação, 26 de Novembro , 2023 - Atualizado em 26 de Novembro, 2023

 

A futura chanceler do presidente eleito argentino, Diana Mondino, e o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, durante encontro em Brasília Divulgaçã/Embaixada da Argentina no Brasil

 

 

A futura chanceler argentina, Diana Mondino, desembarcou neste domingo em Brasília, onde se encontrou com o chanceler brasileiro, Mauro Vieira. A economista foi escolhida pelo presidente eleito do país, Javier Milei, para comandar o Ministério das Relações Exteriores a partir de sua posse, em 10 de dezembro.

A primeira viagem internacional de Mondino foi preparada em segredo nos últimos dias, com o objetivo principal de aparar arestas entre o governo Lula e o governo eleito da Argentina, e evitar um retrocesso na relação bilateral a partir da mudança de governo no país vizinho.

Na reunião com Vieira, Mondino ressaltou a importância da relação entre Brasil e Argentina, e afirmou que o objetivo do governo Milei é manter a cooperação entre os dois países em áreas como comércio, energia e segurança.

Ela também levou um convite para a posse de Milei, que será realizada em Buenos Aires no dia 10 de dezembro.

A visita de Mondino é um sinal de que o governo Milei pretende manter uma relação cordial com o Brasil. No entanto, ainda é cedo para dizer se a nova administração argentina terá uma agenda alinhada com o governo Lula.

A visita de Mondino a Brasília é um importante passo para a construção de uma relação de confiança entre o governo Lula e o governo Milei. A economista mostrou-se aberta ao diálogo e disposta a trabalhar para manter a cooperação entre os dois países.

No entanto, ainda é preciso cautela para avaliar as reais intenções do governo Milei. O presidente eleito é um outsider da política argentina, e suas posições econômicas e políticas são pouco conhecidas.

Se o governo Milei adotar uma agenda alinhada com o governo Bolsonaro, a relação bilateral entre Brasil e Argentina pode sofrer um retrocesso. No entanto, se o novo governo argentino optar por uma agenda mais equilibrada, a cooperação entre os dois países pode ser fortalecida.

A visita de Mondino a Brasília é um sinal positivo, mas não garante que a relação entre Brasil e Argentina será tranquila nos próximos anos. O governo Lula precisa estar atento às ações do governo Milei para evitar um desencontro de interesses.


Siga os canais do Portal 93 Notícias: YouTube, Instagram, Facebook, Threads e TikTok

Participe da comunidade da 93 Notícias no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc