Como uma plataforma tira petróleo do fundo do mar?

Redação, 26 de Novembro , 2023 - Atualizado em 26 de Novembro, 2023

Foto: Petrobras

 

 

Uma plataforma de petróleo é uma estrutura imensa de metal, que fica em alto mar para extrair o petróleo e o gás natural, mas você sabe como ela vai parar no meio do oceano e por que as novas tecnologias de construção deixam a produção cada dia mais segura? Nesta nova série de conteúdos do Ministério de Minas e Energia (MME) a gente explica algumas curiosidades desse universo da produção de petróleo, gás natural e combustíveis.

Todas as etapas da exploração e produção de petróleo e gás natural exigem muita pesquisa, investimentos e mão de obra altamente especializada. O primeiro passo é saber onde está o petróleo. Isso é feito por meio de campanhas exploratórias, que envolvem o levantamento de dados e perfuração de poços. Após descoberto o petróleo e o gás natural, parte-se para a avaliação, a fim de verificar se pode ser produzido de forma econômica. Uma vez declarada a comercialidade da área, segue-se para a etapa de desenvolvimento do campo de petróleo e gás natural, quando serão perfurados os poços de produção e injeção, contratados e instalados todos os equipamentos submarinos e a unidade de produção, ou plataforma. Todas as etapas de exploração e produção do petróleo e gás natural requerem o devido licenciamento ambiental.

Existem diferentes técnicas para a construção e montagem de uma plataforma, e um dos fatores a serem considerados é a profundidade na região do campo de petróleo e gás natural. Em águas rasas, ou seja, em profundidades de até 400 metros, a estrutura pode ficar sobre torres de concreto e aço, capazes de aguentar todas as intempéries do tempo e mar revolto.

As plataformas também podem ser do tipo semissubmersíveis. Neste caso, o fato de estar parcialmente submersa garante uma estabilidade maior. Caso fosse apenas flutuante, o movimento das ondas tornaria a atividade praticamente inviável. Para evitar que toda essa estrutura fique à deriva no oceano, são colocados diversos pontos de ancoragem no fundo do mar, as chamadas âncora torpedo, possibilitando que a plataforma fique no local exato onde se dá a produção.

 


Infográfico detalha plataforma de petróleo
Há, ainda, um outro tipo de unidade de produção, chamada Unidade Flutuante de Armazenamento e Transferência (FPSO, na sigla em inglês). As FPSO’s são, na realidade, navios com capacidade de processar, armazenar e transferir petróleo e gás natural a outros navios. O interessante é que essas FPSO’s têm a sua estabilidade controlada, além do sistema de ancoragem tradicional, pelo chamado “posicionamento dinâmico”, que é um sistema computadorizado que mantém a posição e o aproamento de uma embarcação de forma automática. O sistema utiliza propulsores e leme para manter a embarcação em uma posição fixa.

A estrutura das plataformas é fabricada em instalações em solo e, assim que os módulos estão prontos, são rebocados por navios até o local de instalação. As plataformas possuem alojamento para os trabalhadores, heliporto, botes salva-vidas, tanques líquidos para água potável e combustíveis, centro de convivência, além de uma central geradora de energia elétrica que, na maioria das unidades, é alimentada pelo próprio gás extraído do campo.

Os navios sonda são os equipamentos que perfuram os poços para a posterior produção por meio das plataformas. Como o petróleo está normalmente a vários quilômetros abaixo do solo marítimo, é necessário usar uma broca potente com dente de aço. Mas a segurança nunca é deixada de lado, um dispositivo de segurança é sempre instalado para prevenir que o óleo, extraído em alta pressão, cause acidentes, são os chamados BOP (Blowout Preventer) com acionamento hidráulico ou eletro-hidráulico, capazes de vedar o poço e evitar vazamentos.

Quando se encontra petróleo e/ou gás cuja extração seja viável economicamente, são instaladas as conhecidas “árvores de natal molhadas”, que nada mais são do que um conjunto de válvulas instaladas em poços de exploração de petróleo e gás natural que regula a produção destes hidrocarbonetos. Leva esse nome pois estes equipamentos, em poços terrestres, lembram a aparência de uma árvore de natal. Sua principal função é distribuir o petróleo para os equipamentos que fazem parte do processo de tratamento do produto. O petróleo e o gás produzidos no mar são bombeados por dutos até instalações em terra ou transferidos por navios petroleiros.

Por: Ministério de Minas e Energia (MME)


Siga os canais do Portal 93 Notícias: YouTube, Instagram, Facebook, Threads e TikTok

Participe da comunidade da 93 Notícias no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc