Reduzir peso rapidamente pode ser tentador, mas essa prática pode ocasionar sérios problemas de saúde e perpetuar o efeito sanfona; nutricionista oferece estratégias seguras para evitar esses riscos.

A busca por resultados rápidos na perda de peso é uma tentação comum, especialmente sob pressão. No entanto, essa abordagem pode trazer graves riscos à saúde e perpetuar o efeito sanfona, onde o peso perdido é rapidamente recuperado, muitas vezes com aumento. Entender os perigos e adotar estratégias seguras são essenciais para uma gestão de peso eficaz e saudável.

A nutricionista clínica e esportiva e professora da Universidade Tiradentes (Unit), Carla Souza, alerta que perder peso rapidamente pode resultar em significativa perda de massa muscular, reduzindo força e metabolismo. “Além de diminuir o metabolismo, pode causar deficiências nutricionais, principalmente de vitaminas e minerais essenciais. Desidratação e problemas cardíacos também são riscos, especialmente com o uso de medicamentos. Problemas digestivos, como constipação ou diarreia, são comuns”, lista Carla.

Os sinais de que alguém está perdendo peso de forma inadequada incluem:

Como evitar

Para evitar esses problemas, Carla recomenda uma dieta equilibrada e planejada por nutricionistas, garantindo a ingestão adequada de macronutrientes e micronutrientes, com suplementação individualizada se necessário. Manter o corpo ativo em repouso pode ser desafiador, mas há atividades leves e de baixo impacto que podem ajudar.

“Yoga, exercícios com faixas elásticas, atividades posturais e de mobilidade, massagem, técnicas de respiração e hidratação são essenciais para o metabolismo”, sugere Carla. Ela enfatiza que o exercício desempenha um papel crucial no controle do peso e na prevenção do efeito sanfona, aumentando a taxa metabólica basal e ajudando a preservar a massa muscular.

A musculação, em particular, é uma grande aliada no controle do peso. “Ela ajuda a queimar calorias durante e após o treino, melhora a composição corporal, regula hormônios, reduz o apetite e aumenta a densidade óssea. Além disso, a musculação pode melhorar a sensibilidade à insulina, contribuindo para o controle glicêmico, e oferece benefícios psicológicos, como aumento da autoestima e redução da ansiedade e depressão”, afirma Carla.

O metabolismo basal (TMB) é um componente essencial no controle do peso, determinando a quantidade mínima de calorias necessárias para manter as funções vitais do corpo. “O TMB ajuda o nutricionista a calcular as necessidades nutricionais de cada paciente e a planejar a melhor estratégia de dieta. Para manter o metabolismo ativo, é necessário consumir uma dieta equilibrada e rica em nutrientes, evitar deficiências que possam prejudicar o metabolismo e optar por alimentos naturais ao invés de ultraprocessados”, diz Souza.

O papel do sono

Além da alimentação e do exercício, o sono e o estresse também são fundamentais no controle do peso. “Um sono de qualidade regula hormônios que controlam o apetite, como a grelina (aumenta a fome) e a leptina (provoca saciedade). A falta de sono ou sono irregular aumentam os níveis de grelina e diminuem os de leptina, levando ao aumento do apetite e consumo excessivo de calorias. O estresse eleva o cortisol, hormônio que promove o armazenamento de gordura, especialmente na região abdominal, e pode aumentar o desejo por alimentos ricos em açúcar e gordura”, explica Carla.

Principais erros e recomendações

Os principais erros cometidos por quem tenta perder peso incluem dietas restritivas e desequilibradas, negligenciar o consumo de proteínas, ignorar o controle das porções e formas de preparo, pular refeições, focar apenas na balança, não dormir o suficiente, e negligenciar a hidratação. “Querer emagrecer sem praticar exercícios físicos regularmente e não consultar um nutricionista são erros comuns e prejudiciais”, enfatiza Carla.

Para evitar os riscos associados à perda de peso rápida e o efeito sanfona, é crucial adotar uma abordagem equilibrada e sustentável, focando em uma alimentação saudável, atividade física regular, e cuidados com o sono e o estresse. “Consultar profissionais de saúde, como nutricionistas, é fundamental para desenvolver um plano personalizado e seguro”, reforça a nutricionista.

Fonte: Asscom Unit