POLÍCIA CIVIL IMPLEMENTA UNIDADE ESPECIALIZADA EM INVESTIGAÇÃO E MEDIAÇÃO ENTRE ENVOLVIDOS EM SINISTROS DE TRÂNSITO EM ITABAIANA

Além de investigar casos mais graves, Divisão de Delitos de Trânsito atua na mediação envolvendo sinistros com danos materiais e lesões leves

Diante do aumento na incidência de acidentes de trânsito com lesões corporais graves e mortes em Itabaiana, a Polícia Civil conta com a Divisão Especial de Delitos de Trânsito (DEDT) para investigação desses casos no âmbito da Delegacia Regional. A unidade atua em apurações policiais que envolvem, além dos acidentes de trânsito, casos de condução de veículos sob o efeito de bebidas alcoólicas, por exemplo. Criada em junho de 2023, a DEDT de Itabaiana já contabiliza cem inquéritos policiais instaurados, concluídos e remetidos ao Poder Judiciário.

Conforme o delegado Edvanio Dantas, a DEDT foi criada na Delegacia Regional de Itabaiana dia 27 de junho de 2023. “A nova unidade policial foi pensada pelo delegado regional Fábio Alan, tendo a ideia sido aprovada pela Polícia Civil. Os principais casos investigados pela DEDT são referentes à apuração de homicídio e lesão corporal grave ou gravíssima na condução de veículo automotor”, contextualizou.

Cenário de demanda pela DEDT

De acordo com o delegado responsável pela DEDT, além do cenário de acidentes de trânsito registrados dentro da cidade, o mapeamento feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontou que o trecho entre os KMs de 51 a 61 da BR-235 – que corta a cidade de Itabaiana – está entre aqueles com maior número de óbitos no Brasil. O dado é referente ao segundo semestre de 2023.

Resolução de casos mais simples

Para a resolução de casos envolvendo sinistros de trânsito com lesão leve, a DEDT conta com o auxílio do núcleo do Projeto Acorde da Delegacia Regional de Itabaiana. “O projeto é uma unidade separada com atribuições de investigar e propor conciliação em infrações de menor potencial ofensivo. Nessa atribuição, temos os delitos de trânsito com lesão leve, que ocorrem no dia a dia e são conciliáveis”, explicou o delegado Edvanio Dantas.

Como resultado das conciliações propostas pelo Projeto Acorde – inclusive sinistros de trânsito -, a iniciativa gerou 200 acordos, o que gerou 103 termos circunstanciados de ocorrência. “O Projeto Acorde foi criado como uma forma de pacificar os pequenos conflitos na sociedade. Com essa conciliação, conseguimos evitar que crimes mais graves possam ocorrer”, concluiu o delegado.

REDES SOCIAIS

Mais Lidas

CATEGORIAS

Notícias Relacionadas