Em tempos de pandemia, home office já é realidade em Sergipe

Redação, 23 de Março, 2020

Em atenção as recomendações de órgãos governamentais em praticamente todo o mundo, onde o home office (ou o teletrabalho) não era praticado, passou a ser uma realidade. Inclusive em Sergipe. Com os decretos que determinam o fechamento de empresas e instituições de ensino, com o objetivo do isolamento social, as operações passaram a se concentrar em casa.
Cumprindo as diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde, a Universidade Tiradentes – Unit – sai na frente ao proporcionar estrutura para colaboradores administrativos e acadêmicos o regime de home office (remotamente). Assim, desde o dia 20, mais de 1600 colaboradores realizam suas atividades de casa, sem deixar de entregar suas contribuições à sociedade por meio do Ensino Superior.

Para a coordenadora do Unit Carreiras, professora Maria Luisa Teodoro, o modelo não é novo e é um modelo de trabalho praticado nas maiores organizações do mundo por motivos de produtividade e engajamento. Mas no Brasil a cultura ainda é tímida, pois requer maior disciplina por parte do colaborador e domínio de recursos virtuais. “O home office é o mais acertado para o momento, inclusive, de refazermos os nossos modelos de negócios utilizando-o como instrumento que estimule a própria criatividade do brasileiro. Esse é o momento os estudantes otimizarem suas leituras e pesquisas de dentro dos seus domicílios. Afinal, não estamos em férias e esse momento pode até significar o mais produtivo”, explica.

O coordenador de marketing digital do Grupo Tiradentes, Flávio Machado, encara o momento com muita tranquilidade pois seu time vem conseguindo desempenhar as funções normalmente. “Como nosso trabalho é praticamente digital, então o trabalho home office não sofre atrasos. Estamos nos acompanhando via grupo no hangout que fica aberto 100% do tempo nos chromebooks e, quando necessário, uma conversa mais detalhada, abro uma call individual com o responsável na minha equipe”, afirma.

Home office

Sob a perspectiva de desenvolvimento humano, a especialista em gente e carreira, Patrícia Junquilho, ressalta a importância de manter as relações hierárquicas transparentes. Afinal, o home office (conhecido como teletrabalho) mantém a distância presencial dos membros das equipes.

Por isso, Junquilho explica que é necessário que cada um reporte suas atividades de forma detalhada e com elevado nível de interação para que os resultados possam ser alcançados de forma satisfatória e totalmente responsável. “Tudo isso é muito importante para que os nossos colaboradores possam se sentir parte desse processo e possam participar dando sugestões e contribuindo da melhor por meio dos diversos canais de comunicação que a corporação oferece”, afirma a diretora de Recursos Humanos do Grupo Tiradentes, Patrícia Junquilho.
Sobre o modelo de vínculo empregatício, neste caso do Grupo Tiradentes, por se tratar de uma fase transitória, não altera. Afinal, o colaborador deve cumprir sua carga horária regularmente, cumprindo suas funções e horários com o registro de ponto.

Tecnologia

É com os avanços da Tecnologia e Informação que é possível desempenhar em cassa uma performance similar a que é praticada no dia a dia. Para o diretor de Tecnologia e Informação do Grupo Tiradentes, professor Exson Machado, a TI é fundamental para esse processo. “As pessoas estão muito acostumadas a ter o mundo conectado, com acesso a ferramentas no seu dia a dia para fazer suas coisas pessoais e nesse momento agora, as empresas estão viabilizando o funcionamento sob essa visão”, explica.

Quando em 2018 o Grupo Tiradentes foi destaque por meio da Unit como referência de universidade no uso do Google for Education, o caminho estava bem à frente, pensando no futuro. E ele chegou. “Fizemos o dever de casa quando focamos no Google for Education anos atrás. Agora, é por meio das ferramentas que a plataforma oferece que as pessoas conseguem acessar reuniões, e-mails institucionais, conseguem se comunicar e entregar resultados ainda que trabalhando em casa”, acrescenta Exson.

“Nosso time está focado, estamos virando noites para que os servidores do Grupo Tiradentes operem e mesmo com os problemas operacionais que acabam acontecendo no meio do caminho, temos recebido feedback de colegas que estão confiantes e agradecendo pelos esforços. Nossa meta é fazer com que todo mundo atue de casa como se estivesse trabalhando do escritório”, finaliza Exson Machado.

Fonte: Unit

O que você está buscando?