Boeing se declara culpada por acidentes fatais

Tragédia
Compartilhe

Empresa será supervisionada por três anos e pagará multa de US$ 487,2 milhões

A Boeing anunciou neste domingo que concordou em se declarar culpada de acusação criminal por dois acidentes fatais envolvendo o modelo 737 Max, ocorridos em 2018 e 2019, que resultaram na morte de 346 pessoas. De acordo com o jornal americano The New York Times, a empresa será colocada em “liberdade condicional” por três anos, sob a supervisão de um tribunal do Distrito Norte do Texas.

A empresa vai se declarar culpada de “conspiração para fraudar o governo federal dos Estados Unidos” durante o processo de certificação dos aviões Max. Além disso, a Boeing concordou em pagar uma multa de US$ 487,2 milhões, que é o valor máximo permitido por lei. Este acordo visa responder às falhas que levaram aos trágicos acidentes e garantir melhorias nas práticas de segurança e transparência da companhia.

O reconhecimento da culpabilidade e as sanções impostas refletem a gravidade dos incidentes e a necessidade de reforçar a segurança aérea, destacando a responsabilidade da Boeing em proteger a vida dos passageiros e a integridade do processo de certificação.


Compartilhe