Cunha solto, Lula livre e Renan “santo”! Mas a culpa é de quem mesmo?

Habacuque, 29 de Abril , 2021

Com a “polarização” do cenário político no Brasil, entre Direita e Esquerda, quem está no Centro tem “densidade política” e força no Congresso Nacional, mas não tem popularidade para apresentar um nome competitivo e até chegar ao Palácio do Planalto. Nesse “jogo”, o “centrão” faz sim uso do seu “volume” para atuar como “moeda de troca” e tentar decidir a eleição para presidente da República, a cada quatro anos. Geralmente a população, da parte menos esclarecida e até os mais “politizados” escolhe “alguém” para ser responsabilizado pelos erros do País...

Hoje há quem entenda que o grande responsável pelos problemas é o presidente Jair Bolsonaro (sem partido); é ele quem está no comando do País, é verdade, mas algumas “verdades” precisam ser colocadas e bem discutidas, até para ir de encontro a muito “oportunismo” com que estamos nos deparando no dia a dia. Justiça seja feita, a inflação, o desemprego, a violência e a fome sempre existiram no Brasil; a pobreza, a miséria e o “caos” no Sistema Único de Saúde. Quem é pobre e utiliza os serviços públicos sabe do que este colunista está falando...

Setores da “grande mídia”, mal acostumados com o “derrame das verbas públicas” em troca de “jornalismo chapa branca”, hoje declararam “guerra” ao governo federal, que também não se fez de vencido e partiu para o enfrentamento. Muitos dos bilhões de reais que financiaram tanta gente, na verdade (que muita gente não gosta de ouvir) salvaram vidas e empregos nessa pandemia; não fossem as redes sociais, com sua independência e diversidade, até hoje a população estaria aprisionada no “monopólio da informação”!

Quando faz este tipo de crítica, “cortando na própria carne” e sendo favorável ao presidente da República, este colunista sabe que desagrada muitos colegas e amigos, ou que estão chateados com a pandemia, as mortes e com o governo federal como um todo, ou estão ansiosos pela antecipação de uma eleição que só ocorrerá em 2022. A coluna “assume a bronca” com a consciência tranquila, porque se não é o dono da razão, ao menos está falando a verdade! E isso muita gente não gosta de ouvir! Temos uma imensidão de problemas e o coronavírus está na “ordem do dia”, é verdade...

No momento em que todos nós deveríamos unir forças contra o vírus, quando continua morrendo muita gente, com inúmeros infectados, já com a falta de vacinas e o sistema de Saúde, público e privado, “estabilizado” em mais de 90% de sua capacidade, eis que surge a solução: CPI da COVID! Já são quase 100 requerimentos, vão ouvir uma imensidão de gente, conversa pra lá, conversa pra cá e as “vidas” ficarão em segundo plano! Em 2020 a eleição era “essencial”! Em 2021 a CPI segue o mesmo modelo! Não, não vão cassar Bolsonaro! A intenção é apenas tentar desgastá-lo politicamente...

Vivemos em um País onde a política e a eleição são sempre prioridades! É preciso sim, coragem, para dizer isso! O brasileiro precisa se olhar no espelho e encarar a realidade, assumir a responsabilidade. Hoje Eduardo Cunha está solto; o ex-presidente Lula está livre das condenações; e o senador Renan Calheiros virou “santo” (pelo menos para a “grande mídia”)! É mole? O Ministério Público é processado, por que investiga? Seria cômico, se não fosse trágico! Mas de quem é a culpa? Bolsonaro? Não! A culpa é sua, cidadão comum! Estão lhe fazendo de “bobo”, de palhaço! Reflita sobre isso...

 

Veja essa!

O deputado estadual Zezinho Guimarães (MDB) pediu e este colunista “tomou nota”: ele se opôs aos apelos de colegas parlamentares para que o governo do Estado prorrogue o Decreto nº 40.462/2019, que expira no dia 30 de abril e que estabelece em 2% o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a venda de milho nas operações internas e interestaduais em Sergipe.

 

E essa!

Uma Moção de Apelo ao governo do Estado chegou a ser aprovada, por maioria, sugerindo a prorrogação e com o discurso de que os produtores agrícolas mantêm a competitividade da produção e a manutenção dos números positivos. A Moção foi da deputada Maria Mendonça (PSDB) e subscrita pelo também deputado e líder do governo na Casa, Zezinho Sobral (PODE).

 

Zezinho Guimarães I

Em um discurso técnico, Zezinho Guimarães se debruçou nos dados oficiais do governo, da Emdagro, para fazer algumas observações sobre a área plantada em Sergipe e a redução da alíquota do ICMS sobre a venda do milho. “A área plantada de milho em 2015 era de 150.935 hectares; em 2016 foram 172.285; no ano seguinte foram 170.852  e, em 2018, com a seca, caiu para 145.144”.

 

Zezinho Guimarães II

“Em 2019 foram 143.976 hectares e, em 2020, 153.893 hectares, ou seja, se plantou mais lá atrás com a alíquota de 12% do que hoje com 2%. A grande verdade, e eu estou provando aqui e tentando ajudar o governo, é que reduzir a alíquota não vai fazer os produtores plantarem mais”, acrescentou Zezinho Guimarães, da tribuna da Assembleia Legislativa.

 

Zezinho Guimarães III

Ainda baseado nos dados da Emdagro, Guimarães detalhou a safra colhida nos últimos anos. “Em 2015 foram 495 toneladas; em 2016 foram 140 mil por conta da forte seca; em 2017 tivemos 849 mil e, no ano seguinte, 107 mil; em 2019 foram 650 mil toneladas e ano passado foram 847 toneladas, ou seja, tivemos uma safra maior com 12% do que em 2020 com 2%”.

 

A verdade

Zezinho disse que gosta de falar a verdade, mas se alguém lhe convencer o contrário, ele poderia mudar de opinião. “Os números não mentem! A safra de 2023 já está vendida para a China. O preço do milho explodiu e vai aumentar mais porque a China comprou tudo!”.

 

Não procede

Guimarães enfatizou ainda que não procede a argumentação de que houve um incremento de receita da ordem de R$ 11 milhões. “O ICMS é calculado no exercício, no ano, e eu tenho esse dado: foram R$ 3,2 milhões! Espero que o governador repense junto com sua equipe econômica. Se decidir seguir, paciência! Estou apenas demonstrando que essa alíquota favoreceu minimamente quando o Estado tinha um potencial de arrecadação com a safra de 2020 muito maior”.

 

Tudo na mesma

O governador Belivaldo Chagas (PSD) não alterou as medidas restritivas que vem estabelecendo em território sergipano. Na reunião dessa quarta-feira manteve quase tudo na mesma até 13 de maio, inclusive o toque de recolher das 22 horas às 5 horas. Praias fechadas e serviços não essenciais também nos finais de semana.

 

Aulas presenciais

O governador só alterou a logística sobre o ensino presencial: os 1º e 2º anos do ensino fundamental poderão retomar as aulas presenciais a partir de 10 de maio. A medida vale tanto para a rede pública quanto para a rede privada.

 

Interior x Grande Aracaju

O decreto do governador gerou ampla discussão nas redes sociais porque, a partir do dia 8 de maio, ele libera o funcionamento de serviços não essenciais (bares e restaurantes), mas apenas no interior do Estado (exceto Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão e Barra dos Coqueiros). A turma do interior diz que a COVID já tem data para acabar; a turma da Grande Aracaju queria a liberação. Complicado...

 

Fundeb

Os deputados estaduais apreciaram e aprovaram, por unanimidade, durante a Sessão Extraordinária Remota da Assembleia Legislativa, o projeto de autoria do Poder Executivo que dispõe sobre a instituição do Conselho Social do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (CEACS/FUNDEB), de acordo com a Lei Federal nº 14.113/2020, que regulamenta o Fundeb.

 

Conselho Social

A finalidade do Conselho Social do Fundo é de exercer o acompanhamento e o controle social sobre a repartição, a transferência e a aplicação dos seus recursos, não custando ressaltar que o Fundeb destina-se à manutenção e ao desenvolvimento da educação básica pública e à valorização dos profissionais de educação. O Conselho constitui-se numa nova instância de controle, de representação social, não se confundindo com o controle interno, de responsabilidade do Poder Executivo, e nem com o controle externo, de responsabilidade da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público.

 

Ampliação

Em relação à legislação anterior, houve uma ampliação quantitativa, de 12 para 17 membros, e também qualitativa, agora com representantes das escolas indígenas e quilombolas. Consta no texto que a intenção da proposta é de aperfeiçoar os mecanismos de participação popular nas ações governamentais “em um governo que preza pela ética e transparência”.

 

Iran Barbosa I

O deputado estadual Iran Barbosa (PT), que há algum tempo vinha cobrando e denunciando o não envio deste projeto para a Assembleia Legislativa, entende que a regulamentação dessa matéria através de lei específica atende a lei federal. Ele criticou o envio tardio, mas parabenizou o governo pelo fato de ter “trazido o feito à ordem”.

 

Iran Barbosa II

“Houve um atropelo, além do prejuízo do tempo, com o governo instituindo esse Conselho sem que existisse uma lei estadual específica que regulamenta-se sua existência. Chegando a dar posse aos membros que foram nomeados por decreto, em um ato flagrantemente ilegal. Vejo o projeto em conformidade com os dispositivos sancionados na lei federal”.

 

Iran Barbosa III

Por fim Iran chamou a atenção para os ataques em todo o País sobre a existência e o funcionamento dos conselhos e lembrou que, quando da regulamentação do Fundeb, ele já era legislador. No fim ele aproveitou para fazer outra cobrança ao Executivo: “nós sentimos contemplados com essa lei específica, mas o governo precisa retomar todo o processo de escolha para a composição dos membros do Conselho”, cobrou, citando que a lei é retroativa a 1º de abril.

 

Previdência Social I

Se causar qualquer prejuízo ao funcionalismo público de Sergipe e nem aumento de despesas com pessoal, os deputados estaduais apreciaram e aprovaram, por unanimidade, durante a Sessão Extraordinária Remota da Assembleia Legislativa, o projeto de autoria do Poder Executivo que dispõe sobre uma adequação no Regime Próprio de Previdência Social (RPPS/SE), que abrange os servidores da Administração Direta, Autárquica e Fundacional, além dos membros do MPE, TCE, e servidores militares, ativos, inativos e pensionistas.

 

Previdência Social II

O detalhe é que no final de 2019 a Alese aprovou a Emenda Constitucional nº 50 e a Lei Complementar nº 338, dispondo sobre a Reforma da Previdência. Foi feito um alinhamento das alterações legislativas, no plano estadual, com o modelo adotado pela União Federal quando da edição da Emenda à Constituição da República nº 103/2019, tratando, em linhas gerais, das mesmas regras e exigências abordadas ao funcionalismo federal, atendendo aos novos comandos normativos que buscam o equilíbrio financeiro e atuarial.

 

Adequação legislativa

A proposta em questão foca no rol de benefícios dos regimes próprios de previdência social que fica limitado às aposentadorias e à pensão por morte. Em síntese, o Sergipeprevidência recebeu a notificação do Ministério da Economia para não efetuar qualquer pagamento a título de salário-família ou auxílio-reclusão, pelo simples fato de constar na legislação previdenciária, e promover imediatamente a adequação legislativa sob pena de não emissão do Certificado de Regularidade Previdenciária.

 

Direitos preservados

Os deputados decidiram aprovar, por unanimidade, o projeto de Lei Substitutivo que busca apenas retirar os institutos salário-família e auxílio-reclusão da Lei Complementar nº 113/2005, preservando-se todos os direitos garantidos a atual legislação estadual e adotando o Regime de Previdência como referência, fazendo constar ainda que todas as despesas decorrentes da concessão do salário-família e do auxílio-reclusão serão pagas à conta do Tesouro Estadual.

 

Georgeo Passos I

De autoria do deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) uma emenda modificativa a este projeto foi rejeitada por maioria. O parlamentar queria revogar trechos do artigo 19, além dos artigos 38, 39,40, 41, 42, 43, 44, 45, 59,60 e 61, além de parágrafos do artigo 94, todos da Lei Complementar nº 113/2005.

Georgeo Passos II

Havia uma preocupação do deputado em rever uma votação anterior que elevou a contribuição ordinária dos aposentados e pensionistas que incide sobre a parcela dos proventos de aposentadoria e de pensões que superam o valor do salário-mínimo vigente. Considerando ainda que a vigência dessa incidência produzirá efeitos até o final do exercício financeiro de 2022.

 

Georgeo Passos III

“Ouvindo os discursos aqui de pensar no próximo e de que 70% das pessoas que morrem de COVID em Sergipe estão na faixa acima de 60 anos, reconheço que em 2019 votei a favor do projeto que possibilitou a cobrança previdenciária de inativos e pensionistas. Aqui em Sergipe já estava estabelecido para quem recebia acima do teto do INSS, mas depois passou a incidir sobre um salário-mínimo”, disse o deputado.

 

Emenda rejeitada

Georgeo ainda acrescentou que “como o governo vem conseguindo honrar seus compromissos e como, segundo a Sefaz, a gestão fiscal do Estado está em ordem, fruto ainda da retirada dos recursos dos servidores para ajudar no déficit da previdência, eu faço um apelo para os colegas no sentido da gente revogar esses artigos”. A emenda recebeu 13 votos contrários e cinco a favor, além de seis ausências registradas.

 

CPI da Covid

Diante do embate entre parlamentares da situação e da oposição a respeito da polêmica pela busca de assinaturas para instalação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar os atos do governo do Estado no combate à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), o presidente da Casa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB) pontuou que os parlamentares podem ter seus posicionamentos políticos, que a CPI é um instrumento respeitado pelo Poder, mas que todos devem focar sua atuação na preservação e fortalecimento da Assembleia Legislativa.

 

Luciano Bispo I

Luciano Bispo ressaltou que gostou muito do posicionamento tomado pelo colega e deputado Rodrigo Valadares (PTB), que defendeu em discurso uma ampla reflexão da parte de todos. O presidente, por sua vez, ressaltou a importância e o cuidado que se deve ter sobre o uso das redes sociais. “Algumas pessoas acham que as redes sociais podem funcionar como instrumento para pressionar os colegas ou para conseguir algo que queiram”.

 

Luciano Bispo II

O deputado foi ainda mais além sugerindo que a amizade entre os parlamentares é muito maior que os próprios mandatos, ressaltando que a função pública é passageira. “Hoje nós estamos na situação e vocês (deputados do Cidadania) estão na oposição; amanhã pode ser ao contrário! Fico preocupado porque tenho visto postagens e registros de deputados contra os próprios colegas. Como fizeram no caso das taxas do Detran, como se a gente tivesse quebrado o povo de Sergipe! Eu acho que não é por aí”.

 

Luciano Bispo III

Luciano Bispo disse que a oposição não vai conseguir assinaturas para a CPI pressionando os colegas e defendeu que todos se concentrem no fortalecimento do parlamento. “Se a CPI vier, ela será respeitada e validada por todos! É preciso ter muito cuidado com a nossa Casa! Já somos muito cobrados lá fora e agora pelos próprios colegas? Fico muito chateado quando dizem por aí que a gente não trabalha. Depois de tudo o que já fizemos por Sergipe? O Poder Legislativo trabalhou tão bem ajudando no combate à pandemia! Às vezes as redes sociais podem ajudar, mas ela também podem atrapalhar”.

 

Fortalecer a Alese

Por fim, Luciano Bispo defendeu que os parlamentares devem continuar agindo com muita responsabilidade, representando o povo de Sergipe. Ele explicou que não se trata de qualquer censura aos deputados da oposição e reforçou a necessidade de focar na Alese, enquanto instituição. “Eu gosto muito quando há o contraditório aqui nesta Casa. Mas ninguém aqui é o dono da verdade. A meu ver é mais fundamental na política você saber ouvir do que falar, porque quando você ouve bem, certamente sua fala será bem melhor”.

 

Janier Mota I

Os parlamentares aprovaram indicações da deputada estadual Janier Mota (PL), que pedem, ao Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), a ampliação de dois importantes colégios estaduais do município de Itabaianinha: Prefeito Joaldo Lima de Carvalho e Monsenhor Olímpio Campos.

 

Janier Mota II

Devido ao crescente número de estudantes interessados em se matricular nos Colégios Estaduais Joaldo Lima e Monsenhor Olímpio, é imprescindível a construção de mais quatro salas, em ambas as instituições escolares, com o objetivo de oferecer a melhor estrutura possível aos alunos, quando as aulas presenciais retornarem, após a diminuição da pandemia do novo coronavírus.

 

Janier Mota III

“A educação muda a vida das pessoas. É transformadora. É uma das minhas prioridades enquanto deputada estadual – inclusive, sou vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa. Sou ciente da importância dos colégios Joaldo Lima e Monsenhor Olímpio para os estudantes de nossa Itabaianinha. Por isso, faço ao Governo do Estado esse apelo de ampliar as duas instituições o quanto antes”, destaca Janier Mota.

 

Gustinho Ribeiro I

Durante pronunciamento na Câmara dos Deputados, o deputado federal e vice-líder do Governo, Gustinho Ribeiro, afirmou que a CPI da Pandemia instaurada no Senado pode causar um tensionamento político, num momento em que o mais importante é salvar vidas. De acordo com o deputado, a CPI não irá contribuir para que se busque soluções para a pandemia.

 

Gustinho Ribeiro II

“Estamos chegando a quase 400 mil mortes no País, não precisamos de tensionamento político. O Brasil não precisa dessa política raivosa para atrapalhar o governo. Precisamos de soluções para esta crise”, afirma o deputado Gustinho Ribeiro. Para o parlamentar, a CPI irá se tornar um palanque político-eleitoreiro. “Este deveria ser um momento de união. Portanto, eu conclamo ao congresso para que a gente busque soluções para esta crise. Não podemos transformar a pandemia num palanque eleitoral. O Brasil não precisa de uma guerra eleitoral em meio à pandemia. Precisamos buscar soluções e vacinar a população brasileira”, ponderou.

 

Gustinho Ribeiro III

Ainda segundo Gustinho Ribeiro, o Governo Federal tem feito sua parte. “O Brasil já é o quarto país em vacinação no mundo. Recentemente, atingimos a marca de mais de um milhão de pessoas vacinadas por dia. Então, a Câmara e o Senado precisam buscar o equilíbrio e a solução para tudo que estamos atravessando. Não posso concordar com esse instrumento legislativo legítimo, mas que está sendo implantado no momento errado. Vamos vacinar a população e retomar a nossa economia”, salientou.

 

Emília Corrêa I

Através de um ofício, a Procuradora presidente Emília Corrêa (Patriota), juntamente com as demais integrantes da Procuradoria da Mulher, cobraram, ao presidente do legislativo municipal, Nitinho Vitalle (PDT), urgência e efetivação de toda a estrutura que ficou estabelecida na última reunião remota realizada em meados de março.

 

Emília Corrêa II

De acordo com Emília, o presidente se comprometeu em fornecer todo o suporte técnico previsto pela Resolução para o funcionamento do órgão no âmbito municipal, mas até o momento, não houve evolução. “Após ouvir nossos pleitos, foi deliberado um quadro de funcionárias entre elas, Advogada, Assistente Social, Psicóloga e Secretária. Tenho sido cobrada constantemente. As mulheres estão nos cobrando. E, o que precisamos para darmos início aos trabalhos, inicialmente, é dessa parte de recursos humanos, não é nem da estrutura física. Sei que a CMA está passando por reforma”, lembrou. 

 

Maria do Carmo I

Aprovado nas Comissões Temáticas da Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei do Senado (PLS 119/2015), de autoria da senadora Maria do Carmo Alves (DEM), que altera a Lei 11.340/2006 (Lei Maria da Penha), para dispor sobre o uso de dispositivo móvel de segurança para conferir maior efetividade às medidas protetivas de urgência e segurança garantidas às mulheres vítimas de violência. Na Câmara a matéria recebeu o número 10024/2018.

 

Maria do Carmo II

“A mudança que propusemos visa conferir maior efetividade às medidas protetivas. As vítimas de violência poderão ter um dispositivo, tipo aplicativo, conectado com unidade policial, capaz de permitir que quando ameaçada ou tenham seus direitos violados possam, sem demora, acionar as forças policiais e serem socorridas”, explicou a parlamentar.

 

Maria do Carmo III

Como houve substitutivo em uma das Comissões da Câmara, a matéria volta para nova análise do Senado Federal. “Estamos na expectativa dessa apreciação para que, em breve, esse equipamento possa ser ofertado a todas as mulheres vítimas de violência. Já existe um modelo, implantado de forma pioneira pelo Espírito Santo e outros municípios. Agora, é tentarmos melhorar e seguirmos para que possamos garantir a sua efetividade”, afirmou, ressaltando ser um equipamento de uso fácil e funcional.

 

Mais agressões

Maria revelou a sua preocupação com o aumento no número de casos de agressões, potencializado nesse período de pandemia, quando vítima e agressor tiveram que ficar mais tempo juntos, dentro de casa, em virtude da necessidade do isolamento social. Só no ano passado, segundo dados do Disque 180, foram mais de 105 mil registros de violência doméstica. “Esses são os dados oficiais. Mas para além desses números, existem as subnotificações que por uma razão ou outra não entram nas estatísticas”, observou a parlamentar.  

 

Ricardo Marques I

O Plenário da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) aprovou, por unanimidade, um requerimento de autoria do vereador Ricardo Marques (Cidadania), que solicita uma cópia integral do Contrato de Renovação e Ampliação do Convênio firmado com a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) pelo prazo de 30 anos. O vereador explicou no requerimento que no dia 20 de janeiro de 2020 o Município de Aracaju e o Governo do Estado renovaram o convênio que garante o prosseguimento da prestação de serviços pela Deso.

 

Ricardo Marques II

“Este contrato foi discutido pela legislatura passada na CMA, foi uma ação pouco divulgada pela mídia local. Acredito que a discussão não tomou as proporções necessárias para a importância do tema”. “Como houve, de fato, essa renovação do contrato entre a prefeitura de Aracaju e a Deso pelo período de mais 30 anos, solicitei a cópia do contrato para apreciação”, explicou o vereador Ricardo Marques.

 

Anderson de Tuca

Foi aprovado, por unanimidade, o requerimento de nº 66/2021, de autoria do vereador Anderson de Tuca, do PDT, que solicita explicações ao secretário municipal de esportes sobre o retorno do Projeto Bolsa Atleta municipal. O vereador alega que esse projeto já auxiliou muitos atletas e isso os incentiva a ter um melhor desenvolvimento.

 

Alô Itabaianinha!

Não é de hoje que os órgãos fiscalizadores andam com os olhos bem abertos para o município de Itabaianinha sobre a aplicação dos recursos federais que chegaram para a COVID-19! Muita gente foca na prefeitura de Aracaju, mas quando o “COVIDÃO” chegar vai dar muito que falar...

 

Exclusiva!

Não apenas na gestão atual de Itabaianinha, mas quando outros familiares estiveram à frente da administração também existiram indícios de supostos direcionamentos de licitações com pareceres técnicos “mirabolantes”. Tudo por conta de técnicos acomodados, cheios de regalias.

 

Bomba!

É denúncia de atos ímprobos e também de “inércia calculada” para prejudicar os adversários e quem não “comunga com o jogo”. Fala-se até que a gestora da saúde é gente de bem, mas infelizmente anda cercada de “podridões viciadas”, que culminam com na má condução dos recursos públicos. Quem se ajoelha e reza na cartilha corre o risco de ficar prejudicado. Por falta de aviso é que não foi...

 

Coopanest-SE

A Cooperativa dos Anestesiologistas de Sergipe (Coopanest-SE) realizou a doação de 11 relógios eletrônicos para todas as salas dos centros cirúrgicos do Hospital de Cirurgia. A entrega foi feita pelo presidente da Cooperativa, Roberto Menezes, para a Direção do Hospital, com a presença da interventora Márcia Guimarães, além dos anestesiologistas Eduardo Amorim e José Roberto Mellara. De acordo com o presidente da Coopanest, os relógios são instrumentos essenciais para gerenciar o tempo durante a realização dos procedimentos cirúrgicos.

 

Roberto Menezes

“A Coopanest quer proporcionar cada vez mais segurança e qualidade nos atendimentos e serviços prestados, pois a modernidade desses relógios facilitam muito o trabalho dos anestesiologistas e de toda a equipe médica do hospital”, ressaltou. Além de data e hora, os relógios possuem cronômetro, temperatura e podem ser higienizados, seguindo os procedimentos de higienização hospitalar.

 

Alô Poço Verde!

A coluna recebeu alguns registros e chama a atenção da Prefeitura Municipal de Poço Verde. O mercado da cidade encontra-se às escuras a partir do entardecer e os moradores da cidade estão preocupados com a ação dos vândalos que podem depredar o patrimônio público. Sem contar que a iluminação também transmite uma sensação de segurança para os moradores da área.

 

Alô Itabaiana!

O prefeito de Itabaiana, Adailton Sousa, após ser acometido pela COVID-19, passa por uma avaliação médica em um hospital na capital sergipana. Apesar de algumas dores na região do tórax, o prefeito está com o quadro clínico estável e segue em observação médica. Adailton foi conduzido até a capital sergipana por sua esposa Érica Sousa, e pelo ex-prefeito, Valmir de Francisquinho.

 

Na bronca I

Um leitor da coluna denuncia que levou sua esposa com 63 anos para tomar a segunda dose da vacina coronavac em Aracaju e fui surpreendido com o anúncio de que não tinha no estoque disponível. “Passaram agora para o dia 5 de maio! O prefeito de Aracaju não guardou a segunda dose das pessoas que tomaram a vacina e caiu no conto do vigário do governo federal, que mandou os governadores usarem todo o seu estoque”, reclamou.

 

Na bronca II

Em seguida, o cidadão reclamou do que ele entende por “festival de mentiras” sobre as notas técnicas relacionadas à vacina. “Criaram a primeira nota técnica dizendo que o efeito da vacina é maior com 28 dias, para ganhar 7 dias de prazo. Agora sai a segunda nota técnica dizendo que é para guardar a segunda dose desmentindo a si mesmo e ao próprio governo. Eu vou esperar o dia 5 de Maio e sei que vem a terceira nota técnica mentirosa”, lamentou.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

O que você está buscando?