Partido que não montar chapa para federal sofrerá mudança na direção

Habacuque, 21 de Julho , 2021

A semana política em Sergipe está movimentada por conta da mudança da delegada de Polícia, Danielle Garcia, que deixa o Cidadania para assumir o comando do Podemos. Boa parte da imprensa, talvez pela carência de “fatos novos” neste momento de muita indefinição, ou deu ênfase à Danielle no sentido de afastá-la do senador Alessandro Vieira (Cidadania) ou, no caso de eles continuarem caminhando na mesma direção, minimizar a “conquista” de uma nova legenda.

Quem acompanha o trabalho deste colunista sabe muito bem que ele é um crítico da postura do senador Alessandro Vieira, da forma como ele faz política, em especial por tentar transmitir um “ar de superioridade” em relação aos demais: entende que é um delegado de polícia, que conseguiu chegar ao Senado sem se comportar como os políticos tradicionais e, talvez por isso, entenda que não precise ser mais popular e que estaria “em outro patamar”...

Alessandro é um político que não gosta da política, mas gostando ou não do seu comportamento, ele deve ser respeitado porque ainda assim foi eleito pelo voto democrático. E sua postura não apenas tem “isolado” o agrupamento do Cidadania dos demais, como também prejudicou, diretamente, a candidatura de Danielle Garcia para a prefeitura de Aracaju em 2020. Ela obteve mais de 100 mil votos, mesmo com o desgaste do senador junto a uma parcela grande do eleitorado que lhe confiou o voto.

Mas, em meio a tantos boatos e falsas narrativas sobre a chegada de Danielle Garcia ao Podemos, a verdade é que houve sim uma articulação antes, quando ela foi à BSB, conversou com políticos e líderes partidários e, até onde se comenta, o atual presidente e deputado estadual Zezinho Sobral (PODE) sabia sim dessa “movimentação” na capital federal, tanto que buscou uma articulação às pressas para evitar algo que já era “previsível”, mas que em Sergipe é “vendido” como “novidade”...

Mantendo o compromisso com a verdade, este colunista resume: Danielle Garcia só chegou ao Podemos porque Zezinho Sobral decidiu não arriscar e disputar um mandato de deputado federal e porque, apesar de ter organizado a legenda nos últimos anos, tinha muita dificuldade em atrair quadros e montar uma chapa para federal. E todo partido em BSB, grande ou pequeno, não pensa outra coisa sobre 2022, do que eleger uma bancada forte na Câmara dos Deputados...

Se é um movimento de “independência” de Danielle em relação a Alessandro ou se eles vão ampliar a aliança, nada disso é relevante; o que realmente precisa ser dito é que o que aconteceu com o Podemos pode e deve ocorrer com outras legendas em Sergipe. Partido que não montar chapa para federal sofrerá mudança na direção. Isso nunca foi novidade no mundo político e agora, quando o Congresso tenta se reafirmar, cada “cadeira” será “disputada por ouro”...

 

Coletiva

Na coletiva que concedeu para a imprensa local, quando de sua filiação ao Podemos, a delegada Danielle Garcia, acompanhada da presidente nacional da legenda, deputada federal Renata Abreu, reconheceu que gostaria de assumir uma condição de protagonista na política local e que o grupo do Cidadania já tinha conhecimento de seus projetos.

 

Já sabia I

Na coletiva, Renata Abreu desmentiu alguns rumores na imprensa local de que o deputado estadual Zezinho Sobral teria sido “pego de surpresa” com a filiação de Danielle Garcia. “Nós estivemos com o Zezinho (Sobral) em BSB, recentemente, quando nós discutimos alguns assuntos. Inclusive ele foi convidado para esta coletiva, mas por motivo de viagem não pôde comparecer”.

 

Já sabia II

A informação da deputada Renata Abreu ratifica o comentário deste colunista, acima, dando conta que o Podemos tem projetos maiores para Sergipe e que buscava uma pré-candidatura com viabilidade para disputar a Câmara Federal. O problema é que Zezinho é líder do governo na Alese e Danielle faz oposição. É possível que o deputado busque uma legenda na base governista.

 

Depende de outubro

É como este colunista tem reiterado já algumas vezes: nada mudará no jogo político sergipano até outubro, quando expirar o prazo para mudanças ou não na legislação eleitoral. O sistema “distritão” beneficia quem já tem mandato; o sistema atual torna a disputa mais acirrada e no caso de Zezinho, por exemplo, é avaliar muito bem em que legenda se filiar para ter chances reais de buscar a reeleição em 2022.

 

Renata Abreu

“Que baita conquista é a chegada da Danielle em nosso Podemos. É uma mulher determinada, que não foge de desafios, corajosa e capacitada. Sua carreira profissional é pautada pela seriedade, ética e compromisso. E na política, também já mostrou ser líder nata, alinhada com os anseios da população. Estamos muito felizes com seu ingresso no Podemos”, diz Renata Abreu.

 

Veja essa!

Ainda dentro das polêmicas sobre a disputa para deputado federal, no MDB a informação é que a pré-candidatura do ex-governador Jackson Barreto está incomodando alguns dos principais quadros da legenda, em especial o deputado federal Fábio Reis (MDB), que deve buscar mais uma reeleição.

 

E essa!

O problema é que, em algumas regiões do Estado, o eleitorado de Fábio sempre foi o mesmo de JB, e agora uma pré-candidatura do ex-governador, sobretudo na Grande Aracaju, pode prejudicar o projeto políticos dos Reis. Com outro detalhe: JB já declarou voto em Lula para presidente e, em Lagarto, Fábio não “caminha” com o PT...

 

Luiz Adelmo

Este colunista externa profundo pesar pelo falecimento do amigo e jornalista Luiz Adelmo, que lutava contra um câncer. Curador e diretor da Galeria de Arte Álvaro Santos, sempre que encontrava o titular deste espaço, com toda sua experiência e vivência no serviço público, Luiz deixava uma mensagem de otimismo que servia de incentivo para o trabalho ser continuado. A Cultura de Sergipe perde um grande quadro.

 

Bareta em casa!

Depois de muita superação quando para muita gente sua luta era inglória, o comunicador e Policial, Bareta, venceu a COVID-19 e deixou as dependências do Hospital São Lucas. Foram meses batalhando e hoje o apresentador está em casa, onde se recuperará para, em breve, quem sabe, poder retomar suas atividades. Um exemplo de superação!

 

Chegou pra resolver I

Este colunista cobra muito do governador Belivaldo Chagas, mas também reconhece quando ele acerta. Recentemente ele chamou “o feito à ordem” e vem determinando ações dentro da Fundação Renascer para tentar recuperar a credibilidade juntos aos servidores, fornecedores e a sociedade em geral.

 

Chegou pra resolver II

Diante de muitas denúncias que foram feitas por este colunista, já chega a informação que servidores terceirizados “apadrinhados” com supostos desvios de conduta já foram demitidos e outros estão sendo afastados para esperarem a apuração dos inquéritos por seus supostos atos. Há de se registrar também a chegada de novos servidores, que vêm sem os velhos vícios de pessoas que não cumpriam suas funções com eficiência e seriedade.

 

Ainda falta muito

Agora, galeguinho, após tanto tempo sem um gerenciamento responsável e comprometido com o erário públicos, existem na Fundação muitas questões que precisam ser resolvidas, como as contratações irregulares, inclusive já detectadas pela CPI da Secretaria de Transparência, que desrespeitam a legislação vigente. Sem falar também na falta de isonomia no tratamento aos servidores que, supostamente, contribuíram e causaram prejuízos consideráveis ao Estado.

 

Olha elas!

Só para constar já citamos a dupla Crerlin e Larissa, mãe e filha, respectivamente, que por meses conseguiram a “façanha” de receber em duplicidade seus proventos, seja através de cargos comissionado, simultaneamente, através de uma empresa terceirizada, onde ambas realizaram o mesmo trabalho dentro da mesma jornada.

 

Crerlin & Larissa

Vale lembrar que Crerlin foi responsável pelos suprimentos de fundos, onde existem incansáveis denúncias de fornecedores, que não receberam pelas mercadorias disponibilizadas, enquanto que alguns “privilegiados” teriam sido contemplados mesmo sem fornecer o material. Já a Larissa está sob suspeição em várias contratações, supostamente irregulares, em descumprimento com a Lei de Licitações e das próprias recomendações dadas pela Secretaria de Estado da Transparência.

 

Olha a Ankora!

Em breve traremos, com detalhes, um forte “babado”, ocorrido na Fundação Renascer, entre o presidente e um diretor, que chegou ao seu limite, bem como, outros que lá passaram e tiveram suas exonerações como “prêmio”, por não aceitarem comungar com o errado, a exemplo dos pagamentos que continuam sendo realizados para a empresa ANKORA, com jornada de trabalho inferior ao que está previsto contratualmente, dentre outras inúmeras irregularidades. Tudo, inclusive, já detectado pela Secretaria de Estado da Transparência. Aguardem...

 

Eduardo Amorim I

Defensor da Educação como um instrumento de transformação social, o presidente do PSDB Sergipe, o médico Eduardo Amorim, sempre buscou em seus mandatos contribuir para o fortalecimento da área. Uma das bandeiras defendidas foi a interiorização da Universidade Federal de Sergipe – UFS, especialmente para o Sertão Sergipano, com cursos que atendessem às vocações e demandas dos municípios da região. 

 

Eduardo Amorim II

“O Campus da UFS no Sertão foi uma pauta que defendi no Senado e busquei os meios para viabilizar a ampliação da nossa Universidade Pública para esta região, que tem suas particularidades e potenciais e necessita de mão de obra qualificada. E nada melhor do que formar novos profissionais no próprio local, por meio dos cursos de Engenharia Agronômica, Zootecnia, Medicina Veterinária e Agroindústria. Por isso, quando vejo notícias sobre o Campus do Sertão fico feliz e com a certeza do dever cumprido”, afirma Eduardo Amorim.

 

Eduardo Amorim III

O ex-senador sempre defendeu a importância de uma universidade pública mais inclusiva e mais forte, que promova, de uma forma equânime, conhecimento e cidadania. “E a UFS no Sertão foi mais um passo para isso. É um projeto macro, que favorece uma região extensa e sofrida do nosso Estado e que precisa, antes de tudo, de oportunidade. Especialmente para os jovens, que buscam uma melhor qualidade de vida por meio de uma formação universitária visando a capacitação profissional”, ressalta.

 

Maria do Carmo I

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM/SE) estará de licença parlamentar por 120 dias, a partir desta quarta-feira (21),  para tratar de assuntos pessoais. Em seu lugar assume o 2º suplente Virgínio de Carvalho Neto, em decorrência de impossibilidade justificada pelo 1º suplente, Ricardo Franco, para assumir neste momento.

 

Maria do Carmo II

Na semana passada, a senadora havia entrado com uma licença médica de cinco dias para controle de hipertensão. “Tive indicação médica para desacelerar e controlar melhor a pressão, mas preferi encerrar o período de esforço concentrado no Senado e só na sexta-feira acatei a licença. Entretanto, pareceu-me momento adequado aproveitar o período para tirar uma licença maior e poder tratar de assuntos pessoais e familiares que estavam pendentes. Foi melhor que ocorresse agora do que no ano que vem, um ano eleitoral”, explicou.

 

Maria do Carmo III

Para Maria do Carmo, o Pastor Virgínio fará uma excelente representação de Sergipe nesse período, que se estenderá de 21 de julho até 17 de novembro de 2021. “Ele já teve oportunidade de me substituir por duas vezes, conhece o cotidiano do Senado e é muito respeitado na Casa”, concluiu.

 

Kitty Lima I

A deputada estadual Kitty Lima (Cidadania) esteve em Carira para participar da solenidade de entrega do título da "Capital Sergipana do Milho", concedida ao município pela Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) graças ao Projeto de Lei (PL) de autoria da própria deputada, aprovado no mês passado, que reconheceu a importância de Carira no cenário produtivo do milho para a cultura e economia de Sergipe.

 

Kitty Lima II

A entrega da placa simbólica em alusão à lei que confere ao município sua importância cultural e econômica graças à sua expressiva produção de milho aconteceu em sessão solene na Câmara Municipal de Vereadores, quando a deputada Kitty Lima, ao lado do vereador Josymario (Cidadania), a entregou em mãos ao prefeito de Carira, Diogo Machado. A sessão contou ainda com a presença dos vereadores do município, representantes da gestão municipal e membros de organizações comerciais e sociais de Carira.

 

Kitty Lima III

“Esse título simboliza um avanço cultural e socioeconômico de um povo trabalhador que merecia esse reconhecimento mais do que justo, apesar de Carira já ser notoriamente conhecida em todo o estado por sua produção de milho. Foi um pedido que chegou até mim pelo meu amigo, o vereador Josymario, que atendi com todo carinho e que ratifica aquilo que já está enraizado na cultura e na economia de Sergipe, que Carira é a capital sergipana do milho”, explicou a deputada.

 

Assaí em Socorro I

A estabilidade do mercado econômico de Socorro atraiu a atenção de mais um gigante grupo empresarial do país. Representantes do Assaí Atacadista estiveram com o prefeito de Socorro, Padre Inaldo, para anunciar a instalação de uma loja em Nossa Senhora do Socorro. “É uma grande notícia para o nosso município. Mais uma oportunidade que trará desenvolvimento econômico e social, além de renda para a nossa gente”, disse Padre Inaldo.

 

Assaí em Socorro II

O Assaí Atacadista ficará localizado no conjunto João Alves Filho, próximo a rotatória do Siri. A Prefeitura de Socorro, por meio da Secretaria de Industria e Comércio (Semic), está prestando todo o apoio ao grupo empresarial. “Estamos felizes de ver o destaque que Socorro está alcançando no país. Isso demonstra que o trabalho da gestão municipal está sendo eficiente”, conclui Luiz Carlos, secretário da Semic.

 

Vazou!

Corre por aí o áudio da conversa entre um prefeito sergipano e uma parente, indignada com a gestão porque seu filho não teria sido empregado ainda e nós já estamos no meio do ano. Na conversa o prefeito até explica que tem outros compromissos e teve que contratar outra pessoa. Nada de anormal se o “favor devido” não fosse a uma funcionária do Cartório Eleitoral da cidade. Resta saber se o áudio é verdadeiro ou não...a coluna vai apurar isso... Hôme, vôte!

 

Polícia Unida I

O Movimento Polícia Unida escolheu o Dia do Amigo, dia 20 de julho, para homenagear todos os membros das forças policiais de Sergipe que morreram em razão da profissão. Mesmo debaixo de muita chuva, a Praça Fausto Cardoso ficou pequena para a emoção que tomou a todos que foram prestigiar os colegas vitimados fatalmente. Familiares dos homenageados também compareceram ao ato e somaram forças ao movimento. 

 

Polícia Unida II

Além de enaltecer os colegas, a Solenidade das Cruzes visou também lembrar a sociedade do perigo iminente que todo policial e bombeiro correm diariamente. Risco ampliado durante a pandemia, quando esses profissionais permaneceram trabalhando durante todo o tempo. O evento faz parte de uma sequência de atos aprovados na Assembleia Geral do Movimento Polícia Unida que tem como pauta o adicional de periculosidade.

 

Isaque Cangussu I

Com alguns amigos perdidos durante o exercício da profissão, o presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Sergipe (Adepol/SE), Isaque Cangussu, ressalta a importância de homenagear os colegas que faleceram precocemente em razão da escolha de vida profissional.

 

Isaque Cangussu II

“Estamos aqui hoje para homenagear aqueles que escolheram ser policial ou bombeiro e, em determinado momento, no enfrentamento do crime, ou por ser reconhecido como policial, ou até mesmo no combate à pandemia, trabalhando na linha de frente, faleceram. Portanto, é bom lembrar que o policial mesmo de férias, de licença ou na inatividade, seja na aposentadoria do policial civil ou na reserva remunerada ou reforma do policial militar, prossegue em perigo”, diz.

 

Adelmo Pelágio

O vice-presidente da Adepol/SE, Adelmo Pelágio, enfatizou que o Movimento Polícia Unida vem construindo uma cultura de dignidade laboral no campo da segurança pública. “Ao longo dos anos, cristalizou-se uma cultura de invisibilização da nossa dignidade. E é por isso que é tão frequente encontrarmos trabalhadores da segurança pública em prédios ruinosos, desprovidos de limpeza e de dignidade sanitária, e é por isso que temos tantos direitos constitucionais expressos que nos são sonegados”, acrescenta.

 

Adriano Bandeira

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol), Adriano Bandeira, lembra que as categorias estão unidas na luta por dignidade, por valorização e por respeito. “A Secretaria de Segurança Pública pode até esquecer o nome de cada colega que está aqui representado, mas o Movimento Polícia Unida não. Nós não temos direito de esquecer quem fez a história e fez a sua biografia para defender o povo sergipano. Quem não respeita a história desses colegas que aqui estão representados pelos familiares, não respeita o seu próprio povo”.

 

Will Guerreiro

Cabo Will Guerreiro, presidente da União da Categoria Associada do Estado de Sergipe (Única/SE), fala da alegria de homenagear os colegas. “Hoje saímos daqui com o sentimento de missão cumprida ao homenagear todos os policiais. Por lembrar todos os nossos colegas mortos devido à profissão. Se o Estado nos trata como números, esta liderança aqui vai tratar cada policial como um cidadão, um ser humano digno”, diz.

 

Samuel Carvalho I

O deputado estadual Dr. Samuel Carvalho (Cidadania) conseguiu aprovar, no plenário da Assembleia Legislativa, uma indicação em que ele solicita ao Governo do Estado, através do Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER), a construção de ondulações transversais na rodovia que fica nas proximidades da área urbana do povoado Sítios Novos, no município de Poço Redondo.

 

Samuel Carvalho II

Samuel explica que, no último dia 4, moradores do povoado Sítios Novos realizaram uma manifestação pacífica com o intuito de chamar a atenção do poder público e cobrar a construção de lombadas nas proximidades da área urbana. “Segundo os moradores o local é muito perigoso e várias pessoas já faleceram vítimas de acidentes de trânsito por falta de maior sinalização”.

 

Ondulação transversal

O deputado lembra que de acordo com o Código Nacional de Trânsito (CONTRAN) a ondulação transversal pode ser utilizada nos locais onde é necessário se reduzir a velocidade do veículo de forma imperativa, onde exista risco potencial de acidentes cujo fator determinante é o excesso de velocidade praticado no local e onde outras alternativas de engenharia de tráfego são ineficazes.

 

Luciano Pimentel I

O deputado estadual Luciano Pimentel (sem partido) conseguiu aprovar, no plenário da Assembleia Legislativa, uma indicação em que ele solicita ao Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde, a inclusão dos profissionais que realizam transporte escolar no cronograma da vacinação contra a covid-19, sobretudo, diante do retorno das aulas presenciais e do início da vacinação dos profissionais de Educação.

 

Luciano Pimentel II

Luciano explica que há uma determinação de escalonamento de grupos para a vacinação de acordo com a disponibilidade de doses da vacina em Sergipe. “Diante do retorno das aulas presenciais e com a vacinação dos profissionais da Educação, considero que é indiscutível a ligação dos profissionais que realizam o transporte escolar com o funcionamento das escolas”. 

 


Transporte escolar

“Por isso vejo como também que é fundamental a vacinação desses profissionais no sentido da gente garantir o retorno seguro das atividades escolares. A intenção é proteger as crianças e todos os profissionais envolvidos”, completou o parlamentar, reforçando que a segurança dos alunos, professores e das famílias só estará assegurada com a imunização de todos os setores envolvidos, por isso a necessidade de inclusão desses profissionais no cronograma de vacinação.   

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com  e habacuquevillacorte@hotmail. com

O que você está buscando?