Considerado o maior evento promovido pela prefeitura, o Forró Caju começou no último domingo, 23, e se estende até 29 de junho, com a apresentação de cerca de 120 artistas, incluindo vários de renomes nacionais. Uma festa que, para muitas pessoas, representa a maior fonte de renda em todo o ano, como é o caso dos artistas e profissionais locais que atuam nos bastidores dos shows. Mas, infelizmente, muitas dessas pessoas não têm o privilégio de subir no palco.

Entretanto, se depender de um projeto de lei de autoria da vereadora Emília Corrêa (PL), essa realidade pode mudar. A iniciativa busca fazer justiça, e estabelece que em eventos promovidos pela Prefeitura de Aracaju (PMA), no mínimo, 55% do valor utilizado para patrocinar os cachês, deve ser utilizado para a contratação de artistas locais.

O parágrafo 1° do Projeto de Lei considera como artista local, “os artistas, músicos, bandas, grupos culturais e artísticos, e afins, que tenham como sede o Município de Aracaju, independentemente da nacionalidade ou naturalidade deles.”

Para Emília Corrêa, a propositura prevê valorizar nossos artistas, que continuarão engajados e desenvolvendo os seus projetos profissionais constantemente sem se verem obrigados a sair da cidade ou simplesmente abandonar as suas carreiras por completa falta de perspectiva em sua cidade de origem e, de futuro.

“Infelizmente esta é a realidade de muitos que trabalham com espetáculos na capital. Na ‘Nova Aracaju’ que queremos, as festas juninas e todos os eventos promovidos pela Prefeitura, a valorização dos nossos talentos será uma prioridade. Isso é o mínimo e uma atitude respeitosa com os nossos talentos”, afirma a pré-candidata a prefeita.

O PL aguarda a inclusão na ordem do dia na Câmara de Vereadores.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *