“Errou de novo”! Nota não ajuda e João Daniel fica longe das forças de Segurança

Habacuque, 18 de Julho, 2023

Visivelmente incomodado com a repercussão do comentário – “Tiro no pé”! João Daniel e o “extermínio” do bom senso em Sergipe, o deputado federal João Daniel (PT) emitiu uma nota pública no BLOG PRIMEIRA MÃO, dos colegas jornalistas Eugênio Nascimento e Kleber Santos, fazendo algumas considerações, onde ele diz “rebater as críticas do titular desta coluna”! (risos). Com todo respeito, talvez motivado pela assessoria ou por uma “precipitação emotiva”, o petista tenta discriminar este colunista pelo acompanhamento da atuação política e parlamentar de todos os mandatários de Sergipe que, diga-se de passagem, são “empregados do povo” e passíveis de qualquer tipo de fiscalização e controle, e sem censura!

Vamos aos fatos: é importante o deputado federal entender que se um gestor público não cumpre com suas obrigações, cabe aos órgãos de controle a devida fiscalização sim, e também cabe à imprensa, a nós jornalistas, representar e externar os anseios da sociedade, defender os interesses do povo! O deputado se revela incomodado porque repercutiu negativamente nas redes sociais sua postura de recorrer aos Ministérios da Justiça e dos Direitos Humanos para apurar a ação policial recente que resultou nas mortes de quatro homens negros, no Bairro Industrial, em Aracaju. Sendo que, no dia anterior, os quatro renderam e assaltaram um policial civil e, na ação de captura, reagiram contra as forças de segurança, vindo à óbito.  

Mas o pior viria a seguir: na nota João Daniel já “sentencia” todos os policiais envolvidos naquela operação afirmando que “NÃO HOUVE QUALQUER ATAQUE”! Isso é muito grave! Este colunista, diferente do que o deputado pensa, não defende “EXCESSOS”! Nem da imprensa, nem da polícia e, muito menos, dos POLÍTICOS! Mas, com todo respeito, as colocações do petista (serão publicadas, na íntegra, a seguir), colocam em suspeição todos os membros das forças de segurança que participaram da tentativa de prisão dos quatros “INOCENTES” que teriam roubado a corrente de ouro e a arma de um agente. E aqui vale o “replay”: não se pode inverter os papéis, deputado!

“Uma polícia abusiva é benéfica à sociedade? Qual o receio mesmo?”. Com estas indagações, João Daniel e sua assessoria deixaram outra grande “INTERROGAÇÃO” na mente deste colunista: são questionamentos ou isso é uma afirmação? Seguindo, o deputado fala em “fake News”, “juízo de valor” e “desinformação” quando se refere a tudo o que vem sendo publicado a seu respeito, mas como este colunista só havia escrito agora sobre o tema, não vai comentar a análise de outros colegas de profissão, considerando que ainda vivemos em um País que preserva o Estado Democrático de Direito. E João Daniel não precisa “enfrentar” este jornalista como ele cita a nota: aqui o debate é aberto e respeitoso, independente de RAÇA, ETNIA, RELIGIÃO...

Em seguida, em tom mais “ameno”, o deputado federal diz: “Habacuque, nós não somos contra policiais, pelo contrário, como o demonstrado, estamos ao lado deles, porque são trabalhadores em condições adversas e precisam de apoio”. Ótimo! Agora a crítica ao deputado se deu porque, por exemplo, este colunista não tem informações de que o petista ou alguém de sua assessoria teriam visitado o policial VÍTIMA do assalto dos quatro homens que vieram à óbito em confronto com a polícia. Como perguntar não ofende: por que não prestar solidariedade a quem teve sua arma e seus bens roubados, independente de ser um policial? Por que o deputado sergipano não propõe uma Moção para o agente vítima da violência dos marginais? Que tal, deputado?

Eis que ainda tinha a “PÉROLA” de João Daniel e sua assessoria: usaram na nota dados dos Anuário Brasileiro, do Fórum Brasileiro de Segurança e do Datafolha (SIC), para afirmar (é isso mesmo que você está lendo) que “A POLÍCIA SERGIPANA É A 2ª QUE MAIS MATA NO PAÍS” E QUE “51% DA POPULAÇÃO BRASILEIRA TEM MEDO DA POLÍCIA”. E aqui, este colunista presta solidariedade a todo o efetivo que compõe as forças de Segurança de Sergipe, porque se tudo o que já havia sido dito ou feito não soou como desrespeito com as instituições, estas afirmações duras publicadas no BLOG PRIMEIRA MÃO, apenas para contrapor argumentos deste jornalista, merecem uma reflexão profunda!

Sem mais, deputado, a coluna conclui assegurando que sempre esteve do lado certo, do lado de quem defende e garante a segurança da nossa sociedade; com todo respeito, lugar de bandido é na cadeia, e lugar de bandido, branco ou negro, que enfrenta a polícia, não é entre nós! O respeito ao parlamentar e a seus assessores segue o mesmo, mas este “NOVO ERRO” o distancia ainda mais das forças de segurança! E, se é PESQUISA que eles usam como “BASE DE ARGUMENTAÇÃO”, basta qualquer leitor fazer uma “BUSCA” na internet e verificar as “AVALIAÇÕES” mais recentes sobre, por exemplo, a atuação do atual Congresso Nacional. Como dizem os mais jovens: “É MELHOR DEIXAR BAIXO”, deputado...

 

DIREITO DE RESPOSTA

 

Respeitando os princípios democráticos, éticos e do bom jornalismo, este colunista cede o DIREITO DE RESPOSTA requerido pelo deputado federal João Daniel (PT) que, incomodado com o texto – “Tiro no pé”! João Daniel e o “extermínio” do bom senso em Sergipe! Inicialmente o petista recorreu ao colega jornalista Eugênio Nascimento, do BLOG PRIMEIRA MÃO, para expor sua defesa e, em seguida, procurou o titular deste espaço para que suas considerações fossem publicadas. Desde a semana passada que João Daniel tem sofrido diversos questionamentos por diversos líderes das forças de Segurança de Sergipe, inclusive com críticas de outros comunicadores nas redes sociais, mas, ainda assim, o parlamentar possivelmente se sentiu incomodado com as colocações deste jornalista. A seguir o texto do petista na íntegra e os leitores que tirem suas próprias conclusões:

 

“Resposta ao jornalista Habacuque Villacorte

 

“Caro Habacuque Villacorte, sempre gostei de ler a imprensa do meu estado. Independente quem esteja por trás das linhas, seja pelo elogio ou críticas ao meu mandato. Mas ao ler seu último texto, intitulado “Tiro no pé! João Daniel e o ‘extermínio’ do bom senso em Sergipe!” me fez lembrar de como alguns colunistas têm extrapolado alguns limites éticos”.

“Você é livre para ter suas posições ideológicas e criticar qualquer político, está resguardado pela Constituição Federal, mas como diretor de Comunicação do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE), um órgão responsável pela fiscalização da aplicação dos recursos públicos por parte dos governantes, você precisa repensar se é conveniente manter as críticas que tem feito a algumas prefeituras e políticos em geral. A imparcialidade, bem como a impessoalidade, são obrigatórias no exercício de função pública, para afastar vínculos nocivos”.

“Sobre suas acusações e juízo de valor, faço a sugestão para que você se abra ao debate e se norteie ao que foi dito e/ou formalizado. O país já sofreu muito com o governo anterior e sua horda bolsonarista adepta das fake-news, isso não pode caber no universo jornalístico, uma profissão digna que é formada, inclusive, para combater a desinformação”.

“Leia os requerimentos em questão ou até o excelente artigo do nobre advogado criminalista, Junior Oliveira, de título “entenda porque o deputado João Daniel não defende bandidos” que aborda o assunto. Não porque seu título cite o meu nome ou teça qualquer elogio, que não há, mas porque o texto foi capaz de contextualizar com seriedade o debate, os fatos e o que está em jogo”.

“Vou comentar algumas frases de seu artigo, como: “João Daniel não se retratou com as forças de segurança”. Caro Habacuque, não há o que se retratar porque não houve qualquer ataque. A Lei permite que haja diligências em qualquer procedimento, tal como proíbe os excessos. Uma averiguação feita beneficia a própria polícia que você alega defender, pois seu próprio texto elenca que “existem bons policiais e outros ruins também”, portanto, se os procedimentos seguiram os preceitos jurídicos, significa que a polícia está cumprindo com sua função. Isso seria ruim? Ruim talvez fosse desconsiderar os supostos excessos. Uma polícia abusiva é benéfica à sociedade? Qual o receio mesmo?”

“Depois você disse; “… tentando tirar algum benefício político às custas da Polícia”. Pelo tom do seu texto, é provável que saiba que este debate não apenas é espinhoso, como tem audiência. Tenho lido, todos, os artigos que saíram e, infelizmente, majoritariamente são carregados de fake-news, juízo de valor e desinformações. Inclusive ‘falando’ coisas que não falei, em nenhum momento. Ou seja, o fácil seria ignorar o tema e seguir meu mandato para não “ser metralhado”. O fácil… Mas eu não estou aqui para ser mais um, ou apenas um. A minha história é de luta, como você deve conhecer, imagino, ela vem da dificuldade, dos enfrentamentos em defesa dos desassistidos, dos pobres. É deste lado que estou! Não preciso “apanhar” dos setores mais reacionários e conservadores para fazer minha política, mas eu preciso enfrentá-los para defender minha coerência e minha dignidade”.

“Quando você diz “João Daniel poderia, por exemplo, lutar por mais recursos para investimentos em Segurança, por mais cursos e treinamentos, por uma polícia cada vez mais humana e ‘PREPARADA’”, deveria saber que um mandato que luta em defesa dos trabalhadores, luta por todos os trabalhadores, inclusive da Segurança Pública. Já destinamos emenda, inclusive, para aquisição de armamentos (sic). Coloca uma coisa na cabeça, Habacuque, nós não somos contra policiais, pelo contrário, como o demonstrado, estamos ao lado deles, porque são trabalhadores em condições adversas e precisam de apoio. Uma polícia bem treinada e capacitada irá beneficiar TODA a população… Toda a população! Isso inclui combater os excessos”.

“Por fim, ao afirmar que nossa ação seria “tentar jogar a população contra uma instituição que tem o respeito do povo!”, eu te convido a ter acessos aos dados estatísticos e pesquisas que te confrontam nessa afirmação. Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2022, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), a polícia sergipana é a 2ª que mais mata no país. Além disso, a última pesquisa realizada sobre o assunto, do Datafolha, revelou que, infelizmente, a maioria (51%) da população brasileira tem medo da polícia. Medo! Você acha isso saudável? Eu também não! Então dá tempo de você lutar pela defesa real da Segurança Pública, da verdade e, sobretudo, da Sociedade”.

 

“Abraços”

 

“João Daniel, Deputado Federal”

 

NOTAS

 

Veja essa!

Um grupo de 15 vereadores de Aracaju segue unido e agora pressionando o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) por um diálogo franco e aberto sobre a sucessão do próximo ano. Em entrevista à FAN FM, o vereador Fabiano Oliveira (PP), não citou nomes, mas saiu em defesa do parlamento como um todo.

 

E essa!

Fabiano Oliveira disse, entre outras coisas, que “Não vamos aceitar candidatura lendo jornal, escutando rádio e anúncio de gabinete”. Ele reforça o posicionamento público do presidente e também vereador Ricardo Vasconcelos. Não custa lembrar que tanto Fabiano quanto Nitinho (PSD) já colocaram seus nomes à disposição do agrupamento para disputarem a prefeitura.

 

Culpa de Edvaldo

Por enquanto, a maioria não quer polemizar, mas a culpa deste impasse político dentro do agrupamento, sobretudo nesta preocupação dos vereadores, é toda do prefeito Edvaldo Nogueira. Têm sido recorrentes as reclamações sobre o que eles enxergam por desatenção do gestor, que não é muito adepto ao diálogo, em especial, sobre questões políticas.  

 

Quer o Senado

A verdade, até já dita por este colunista, é que o prefeito quer empurrar o debate sobre sua sucessão para o próximo ano, considerando que tem como suas projeções futuras a indicação do grupo para uma das vagas ao Senado em 2026. Já os vereadores não aceitam o “silêncio” e já cobram discussões e a “costura” de acordos já para este ano, antes da janela partidária do início do próximo ano.

 

Bomba!

Uma fonte bem avisada, e que acompanha o cenário político de Sergipe há algum tempo, antecipa: “ninguém ouse duvidar de um entendimento entre Edvaldo Nogueira e Rogério Carvalho (PT) por Aracaju, no próximo ano”. Não custa lembrar que, em 2014, para ajudar o petista, Edvaldo (sem mandato) recuou de uma candidatura a senador e disputou a eleição para deputado federal, obtendo uma votação muito pouco significativa para um então ex-prefeito da capital.

 

Exclusiva!

Para quem ainda insiste na teoria de que Valmir de Francisquinho (PL) vai se dedicar a outra região política que não seja o Agreste em 2024: independente de ser candidato a prefeito de Itabaiana ou não, Valmir precisa continuar fortalecido na região para ter “fôlego eleitoral” em 2026. Dividir seu tempo com a Grande Aracaju é um grande risco, sobretudo, após todo o ocorrido em 2022...

 

Olha os vazamentos!

Este colunista tomou conhecimento de que alguns setores públicos de Sergipe, incomodados com alguns “vazamentos de informações”, talvez tenham feito seus levantamentos e já se tem rumores de onde as “gotinhas” estão saindo...as conclusões ainda são precipitadas, mas já se sabe de onde “algumas coisas saem”, quem são os interessados e como conseguem as notícias. Sergipe, realmente, “é terra de muro baixo” e é quase impossível não deixar rastros...

 

Ricardo Marques I

Após manifestações de filiados do PSDB e do Cidadania que desejam vê-lo no comando da federação entre os dois partidos em Sergipe, o vereador Ricardo Marques (Cidadania) agradeceu o reconhecimento dos colegas e disse estar pronto para dialogar com o grupo, caso haja formalização do convite pelas lideranças dos partidos. Ele ainda comentou sobre a liderança do deputado estadual Georgeo Passos e seu desejo de fortalecer a federação.

 

Ricardo Marques II

“Fico feliz em ser citado e lembrado pelo grupo. É resultado do trabalho que tenho feito nas ruas com muito comprometimento. Se as lideranças do PSDB e do Cidadania chegarem a um entendimento de que meu nome tem condições de ajudar a federação, colaborando com o crescimento do grupo, estou à disposição”, comentou o vereador.

 

Ricardo Marques III

“Eu gostaria que Georgeo Passos fosse o presidente da federação”, disse. Questionado durante entrevista na edição do meio-dia do Jornal da Rio se estaria buscando a presidência do PSDB em Sergipe, Ricardo Marques destacou: “Precisamos fortalecer a federação mas o momento é de diálogo para definir o melhor para o grupo, sempre respeitando a legislação eleitoral”. 

 

Cidadania & PSDB

“Eu estou no Cidadania, para ir para o PSDB precisaria de um acordo dos partidos e do meu grupo"_, ressaltou o vereador aracajuano. _"Os filiados do PSDB são muito ligados hoje aos do Cidadania e querem que eu vá para lá, tenho recebido várias mensagens de filiados. Hoje sou do Cidadania e temos uma federação. E se com a liderança do nosso deputado Georgeo Passos houver um consenso para a gente equilibrar isso, entre o Cidadania e o PSDB, para fortalecer a federação, eu iria com a maior satisfação. Lembrando que os dois partidos são irmãos e têm pensamentos parecidos”, explica.

 

Anderson Macedo I

De olho em uma cadeira na Câmara Municipal de Aracaju, no próximo ano, vem sendo “ventilado” o nome do advogado criminalista Anderson Macedo. Natural de Feira de Santana (Bahia), Anderson reside em Aracaju há 20 anos. Fiel ao seu agrupamento político, desde 2006 o advogado é filiado ao PSB Sergipe, sempre trabalhando nas campanhas e reconhecido como um fiel escudeiro do ex-deputado federal Valadares Filho, que desde 14 de junho passou a integrar o Governo Lula como Chefe da Assessoria Especial de Assuntos Parlamentares e Federativos da Secretaria-Geral da Presidência.

Anderson Macedo II

Anderson tem se dedicado de maneira especial a advogar em pautas relacionadas à defesa dos direitos e segurança da mulher. É comum vê-lo em entrevistas em rádio, TV e sites da imprensa sergipana tocando em temas sensíveis como importunação e abuso sexual e ainda sobre pautas relacionadas à defesa da não-violência contra a mulher.

 

Anderson Macedo III

“Ter a maioria do eleitorado sergipano e brasileiro composta pelo gênero feminino representa uma vitória para as mulheres. Saber que posso estar recebendo delas esse reconhecimento da minha luta contra a misoginia e em favor da defesa da integridade física e sexual destas mulheres é para mim uma honra, ao mesmo tempo que redobra a minha responsabilidade e foco nesta missão. O futuro a Deus pertence! Mas não escondo que seria uma enorme satisfação para mim ser, enquanto homem, ser um representante aguerrido destas mulheres na Câmara de Aracaju”, destacou o advogado.

 

Olha o TCE!

O Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE) vai sediar a segunda edição do Workshop da Educação – boas práticas para uma educação transformadora, nos dias 7 e 8 de agosto. O evento é fruto de parceria entre a Corte de Contas, o Ministério Público de Contas (MPC) e o Pacto pela Educação e busca atingir um público de gestores e especialistas na área.

 

Workshop da Educação

Durante os dois dias de seminário os palestrantes irão abordar temas de impacto nas boas práticas para o desenvolvimento da educação, como painéis de cooperação multilateral, palestras sobre auditorias coordenadas e discussão de ações de controle externo para aprimoramento da educação. Para isso, foram escolhidos profissionais com experiência em políticas públicas e que trabalham com empenho para efetuar melhorias na área.

 

Palestrantes

Alguns palestrantes já estão confirmados, como é o caso do Ministro da Educação, Camilo Santana; Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Márcio Macedo; Fernanda Macedo Pacobahyba, presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e Priscila Cruz, presidente-executiva do Todos pela Educação. 

 

Susana Azevedo

De acordo com a conselheira Susana Azevedo, idealizadora do Workshop, estes e outros nomes contribuirão para a excelência pretendida para o evento. “Estamos trazendo grandes nomes com trabalhos marcantes na área e experiências exitosas de outros estados para que os nossos jurisdicionados entendam a possibilidade de se fazer uma educação de qualidade no estado de Sergipe e que, como consequência, possamos alcançar melhores índices educacionais do nosso estado”, explicou.

 

Bandeira de Mello

O procurador-geral do MPC/SE, João Augusto Bandeira de Mello, destacou a importância da ação para Sergipe. “Será um evento que falará das boas práticas transformadoras na educação, no qual o MPC vai organizar um painel com procuradores, então, esperamos que seja um grande seminário. Neste período de 7 e 8 de agosto acredito que Aracaju se tornará um centro das discussões de política pública educacional no país. Parabenizo todos os envolvidos na organização deste Workshop que deve ser um marco na educação sergipana e brasileira”, concluiu.

 

Inscrições

As inscrições serão direcionadas para gestores municipais e da área da educação, além de representantes de instituições com atuação voltada à escola pública e convidados do Sistema Tribunais de Contas. Haverá ainda transmissão em tempo real pelo canal do TCE no YouTube. 

 

Posse na ASMP

Na manhã dessa segunda-feira (17), membros e integrantes do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) e do Ministério Público de Contas (MPC) participaram da solenidade de posse da nova diretoria e conselho fiscal, eleitos para o biênio 2023-2025, da Associação Sergipana do Ministério Público (ASMP). 

 

Luis Fausto Valois

O novo presidente da ASMP, o promotor de Justiça Luis Fausto Dias de Valois Santos, foi eleito com ampla maioria de votos com a chapa única “Equilíbrio e Continuidade”. Natural de Salvador (BA), o promotor ingressou no Ministério Público de Sergipe em 1998. Em sua trajetória pelo MPSE, o empossado já passou pelas promotorias de justiça dos municípios de Arauá, Estância, Ribeirópolis e Nossa Senhora do Socorro, e atualmente responde pela 1ª Promotoria de Justiça da Curadoria da Infância e da Adolescência de Aracaju, e também é coordenador de Promoção da Igualdade Étnico-Racial (Copier). 

 

Luis Alberto Meneses

Representando o presidente da Corte de Contas, conselheiro Flávio Conceição, o membro do colegiado, Luis Alberto Meneses, compôs a mesa solene, assim como o procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPCSE), João Augusto Bandeira de Mello. “O Tribunal de Contas é um órgão de controle assim com o Ministério Público, cada um em sua esfera, duas instituições que mantém uma contínua cooperação e ótima relação. Estou aqui para prestigiar a posse desse atuante amigo e que tenho certeza que desempenhará excelente trabalho”, enfatizou o conselheiro Luis Alberto. Os conselheiros Susana Azevedo e José Carlos Felizola; e o diretor técnico da Casa, Joseluci Prudente, também estiveram presentes na ocasião. 

 

O empossado

Em seu discurso de posse, Luis Fausto ressaltou o compromisso com a instituição, com o Estado Democrático de Direito e destacou a importância do papel fiscalizador do Ministério Público do Estado de Sergipe, um trabalho desenvolvido por todos os membros em prol do cidadão sergipano. “No ano em que a ASMP completa 80 anos, para mim é uma honra ter sido escolhido por meus pares para presidir a Associação, a qual presidirei ao lado de colegas muito competentes e”, disse Valois.  

 

Neto Batalha I

Virou lei a iniciativa do deputado estadual Neto Batalha (PP) para adotar o Cordão de Girassol em todo Estado de Sergipe. O projeto está focado na conscientização e disseminação do conhecimento sobre deficiências ocultas, a exemplo do autismo. Assim, espera-se que as pessoas adotem comportamentos mais acolhedores e empáticos.

 

Neto Batalha II

O uso do cordão servirá como instrumento auxiliar e facilitador para identificação de pessoas com deficiências ocultas e não visíveis. Segundo o autor da lei em Sergipe, o uso do cordão é facultado aos indivíduos que tenham deficiências ocultas, bem como a seus acompanhantes e atendentes pessoais, porém a simples utilização não constitui fator condicionante para o gozo de direitos assegurados à pessoa com deficiência.

Neto Batalha III

O deputado explicou que os estabelecimentos públicos e privados devem orientar seus funcionários e colaboradores quanto à identificação de pessoas com deficiências ocultas, a partir do uso do cordão de girassol, bem como aos procedimentos que possam ser adotados para atenuar as dificuldades destas pessoas.

 

Cordão de girassol

De acordo com Neto Batalha, o cordão de girassol deve possuir uma faixa estreita de tecido ou material equivalente na cor verde e estampada com desenhos de girassóis, podendo ter um crachá com informações úteis, a critério do portador ou de seus responsáveis.

Doenças ocultas

“Em alguns países essa prática de atenção especial é comum em vários estabelecimentos que prestam algum tipo de serviço à população, porém no Brasil a informação sobre essa causa em prol da assistência especial para portadores de doenças ocultas é pouco disseminada. Com esta aprovação em Sergipe, damos um passo enorme para promover a inclusão dessas pessoas na sociedade e diminuir o preconceito”, comemorou.

 

Hilda Ribeiro I

A prefeita de Lagarto, Hilda Ribeiro, participou do lançamento oficial da ExpoRingo 2023. O evento foi realizado no Hotel Delmar, em Aracaju, e contou com a presença de diversas autoridades. A ExpoRingo será realizada de 4 a 8 de outubro, em Lagarto. Ela é considerada umas das maiores feiras agropecuárias do Norte/Nordeste. 

 

Hilda Ribeiro II

“A ExpoRingo se tornou um evento de grande importância não só para Lagarto e para Sergipe. Ela se tornou referência para todo o País. E Lagarto é o município sergipano referência na agropecuária. Gostaria de parabenizar o empresário Geraldo Majela pela iniciativa”, afirmou Hilda Ribeiro. 

 

Hilda Ribeiro III

A ExpoRingo será realizada no Complexo Fábio José, em Lagarto. A exposição irá atrair os principais nomes do país no agronegócio e servirá como ponto de conexão entre pequenos, médios e grandes produtores rurais, empresários e investidores em um ambiente propício para trocas de experiência e realização de parceiras e negócios.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

 

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc