Sociedade Médica de Sergipe: 86 anos de lutas e glórias

Igor Salmeron, 27 de Junho, 2023 - Atualizado em 27 de Junho, 2023

 No dia de hoje, 27/06/2023, a mais antiga entidade representativa da classe médica em Sergipe comemora seu glorioso aniversário de fundação. Não podemos dissociar a trajetória da Somese do próprio desenvolvimento do Estado. Alguns feitos ratificam essa afirmação, por exemplo, a fundação da Faculdade de Medicina e as lutas pela valorização da profissão médica, pela afirmação da saúde como direito dos brasileiros, são alguns dos capítulos importantes que marcam sua história e de todos os sergipanos.

Nomes de médicos que não podemos deslembrar nas primeiras tentativas de associativismo entre os anos de 1911 a 1919 em cenário telúrico são: Daniel Campos, Helvécio de Andrade, Francisco Fonseca, Eronildes Carvalho, Juliano Simões e Augusto Leite. A partir da década de 20, com a inauguração do Hospital de Cirurgia em 1926, a Somese protagoniza a elaboração de relevantes políticas de saúde que marcaram o então governo Graccho Cardoso. E é com Augusto Leite, o maior ícone da medicina sergipana, que a Somese no dia 27 de junho de 1937 surge. Depois, médicos como Eraldo Lemos e Antônio Garcia Filho definem as principais ações de luta da categoria.

Podemos elencar vários egrégios que contribuíram para o aprimoramento da entidade como a conhecemos hoje: José Machado de Souza que sucedeu Augusto Leite após 12 anos, em sucedâneo João B. Perez Garcia Moreno. A segunda metade da década de 50 assinala o amplo prestígio político da Somese perante a sociedade sergipana. Algumas realizações desse áureo período: fundação da Faculdade de Medicina em 1961, a classe médica se organizou com a então fundação da Associação Médica Brasileira, em São Paulo. A sede própria veio na gestão de Hugo Gurgel, sob o imprescindível auxílio do Governador Lourival Baptista.

A Somese participou da criação do Sindicato dos Médicos, da instalação do Conselho Regional de Medicina e apoiou também a instalação da Unimed Aracaju em 1984. Além dessas, teve papel basilar na fundação da Academia Sergipana de Medicina, pelo esforço do médico Gileno Lima em 1994. Não teríamos o desenvolvimento atual da medicina em Sergipe, senão fosse pela atuação contínua e aglutinadora da Somese.

Figuras notáveis da atual e antiga geração como Carlos Firpo, Roberto Gurgel, Orlando Pinto, José Aderval Aragão, Hesmoney Santa Rosa, Fernando Sampaio, Hyder Gurgel, José Nabuco, Francisco Rollemberg, José Augusto Barreto, Canuto Garcia Moreno, Sônia Dantas Passos, Parreiras Horta, Ildete Caldas, Hamilton Maciel, Lúcio Prado Dias, Henrique Batista e Silva, William Soares foram e continuam sendo alguns que nos elucida o aperfeiçoamento histórico-científico da profissão médica em cenário telúrico.

Alguns dos marcos históricos que não podem jamais ser deslembrados pela sociedade sergipana são: fundação do Hospital de Cirurgia em 1926, da Faculdade de Medicina em 1961 e, sobretudo, a instalação de órgãos como o Sindicato dos Médicos na década de 60 e do Conselho Regional de Medicina em 1957. Foram mais de 34 diretorias ao longo dessas quase nove décadas de árdua e gloriosa existência da Somese, sendo entidade que ajuda não só ao Governo, mas a toda comunidade de um modo geral.

Esses sacerdotes da medicina merecem todo louvor, pois se formam para resguardar o bem coletivo mais precioso: a vida humana. Conclui-se que os visionários e baluartes na atividade médica de Sergipe, são atemporais semeadores do mais altruísta espírito hipocrático.

É preciso fazer o resgate contínuo desses vultos que consolidam a medicina humanista em nosso Estado.

Vida longa Somese!

 

 

 

* Igor Salmeron é Doutor em Sociologia pela UFS. Escritor, biógrafo, articulista. Servidor do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE), além de Membro do MAC da Academia Sergipana de Letras (MAC/ASL).

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc