10 exercícios e hábitos que melhoram a saúde cardiovascular

Jose Costa, 19 de Agosto, 2023

Veja como evitar doenças cardiovasculares e garantir que o coração continue a bater com força e por muitos anos

 

Adotar exercícios e hábitos que melhoram a saúde cardiovascular é de extrema importância para longevidade corporal e saúde mental. Por meio dessas práticas, é possível fortalecer o coração, melhorar a circulação sanguínea, controlar a pressão arterial e manter os níveis de colesterol sob controle. Como resultado, esses esforços também impactam positivamente a qualidade de vida, aumentando nossa energia, resistência e bem-estar emocional.

 

A seguir, veja 10 exercícios e hábitos que melhoram a saúde cardiovascular para aderir em sua rotina!

 

1. Tenha uma alimentação saudável

Tenha uma dieta equilibrada rica em frutas, vegetais, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis, evitando excesso de açúcar, gorduras saturadas e sódio.

“As frutas contêm substâncias com propriedades antioxidantes, como os flavonoides, que participam da manutenção da boa circulação sanguínea, possuindo, assim, atividade anti-hipertensiva, hipocolesterolêmica e antiplaquetária, protegendo, consequentemente, contra o desenvolvimento de doenças cardiovasculares associadas à hipertensão, ao colesterol alto e ao diabetes”, alerta a nutricionista Flávia da Silva Santos.

 

2. Não fume

O tabagismo é extremamente prejudicial à saúde cardiovascular. Parar de fumar melhora significativamente a saúde do coração, visto que o consumo da nicotina, em suas diferentes formas, obstrui as artérias periféricas ao longo do tempo e impede o fluxo de sangue no corpo. “O cigarro também altera a coagulação do sangue, ocasionando fenômenos tromboembólicos”, afirma o diretor da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV- SP), Dr. Daniel Urban Raymundo.

 

3. Limite o álcool

O excesso de bebidas álcoolicas pode afetar negativamente o coração. “O álcool é uma substância tóxica para o organismo humano e pode provocar doenças mentais, cânceres, problemas hepáticos como a cirrose, alterações cardiovasculares, com risco de infarto e acidente vascular cerebral, e a diminuição de imunidade; além de favorecer a desidratação, a inflamação e o acúmulo de líquidos”, explica a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

A melhor dica é apostar na moderação e se atentar à escolha da bebida. “No geral, recomenda-se limitar o consumo diário a, no máximo, uma taça de até 150 ml e optar sempre pelas variedades que apresentam funcionalidades, como o vinho tinto e o seco. O vinho tinto, na verdade, figura entre as bebidas alcoólicas mais saudáveis, pois é fermentado e rico em polifenóis, como o resveratrol, que são substâncias com grande poder antioxidante”, esclarece a Dra. Marcella.

A especialista menciona que bebidas como cachaça, vodca, whisky e tequila são absorvidas de maneira mais rápida e, de maneira geral, são mais prejudiciais ao fígado. A médica recomenda que essas bebidas sejam evitadas ou consumidas em quantidades menores do que uma dose diária.

 

4. Gerencie o estresse

Cada pessoa pode responder de forma diferente aos momentos estressantes , contudo há algumas sensações descritas como as mais comuns. De acordo com o cardiologista Otávio Genebra, esses sintomas são: irritabilidade, diminuição da memória, sono inadequado, distúrbios de apetite, cansaço crônico, depressão, cefaleia crônica, pressão alta e problemas dermatológicos.

“O aumento da pressão arterial e de alguns hormônios, como noradrenalina e cortisol, pode aumentar a coagulabilidade do sangue (tendência a formar coágulos), acarretando o entupimento das artérias, o que pode levar a eventos de infarto e acidente vascular encefálico”, assegura o especialista.

Práticas como meditação, mindfulness e hobbies relaxantes ajudam a controlar o estresse, que pode impactar negativamente a saúde cardiovascular.

 

5. Durma o necessário para descansar

Ter uma noite de descanso de qualidade é importante para a recuperação de dias estressantes para o corpo e a mente. Ademais, é essencial para manutenção da saúde do coração. Tente dormir de 7 a 9 horas por noite. Quando o sono não vai bem, outras funções do organismo também são afetadas.

“Acontecem alterações hormonais, metabólicas, cardiovasculares e de humor. Um período de sono inadequado, ou sem qualidade, aumenta a fome e a irritabilidade, eleva os níveis de pressão arterial, a frequência cardíaca e a taxa de glicemia, além de reduzir o poder de concentração e memória”, alerta o nutrólogo Dr. Carlos Portela.

 

6. Reduza o consumo de sal

O consumo excessivo de sal está fortemente associado ao aumento da pressão arterial, um fator de risco significativo para doenças cardíacas e derrames.

“O sal puxa a água, ou seja, retém líquidos. Com isso, o sangue fica mais ‘viscoso’ e com maior dificuldade de passar pelos vasos sanguíneos. Esse aumento crônico da pressão dentro dos vasos leva à hipertensão arterial”, explica a nutricionista Elaine Pavosqui.

 

7. Alongue-se

O alongamento regular pode ajudar a melhorar a circulação sanguínea. Quando os músculos são alongados, o fluxo sanguíneo para essas áreas é aumentado, o que pode contribuir para uma circulação mais eficiente em todo o corpo. “Se as pessoas soubessem que o alongamento pós-corrida promove uma lista enorme de benefícios, elas certamente se lembrariam dele com mais atenção”, alerta o Dr. Alexandre Guedes, médico especialista em ortopedia esportiva.

 

Alguns deles incluem redução da tensão muscular, aumento da flexibilidade e amplitude de movimento, prevenção de aderências e fibrose, melhora da circulação sanguínea, prevenção de cãibras, promoção da recuperação muscular e relaxamento mental.

 

8. Faça exercícios

Desde pequenas mudanças diárias, como optar pelas escadas em vez do elevador e fazer pausas para se movimentar no trabalho, até uma rotina de atividades físicas fixa, tente manter o corpo ativo. “O coração é um músculo que também se beneficia quando é exercitado, pois, durante a atividade física, ele trabalha mais para poder bombear o sangue com mais eficiência para os demais órgãos e músculos”, explica o Dr. Benjamin Apter, especialista em ortopedia, medicina esportiva e CEO da rede de Academias B-Active.

Adapte-se ao exercício que melhor combine com sua rotina. “Caminhadas, natação, bicicleta e corridas são excelentes exercícios aeróbicos e devem ser feitos de 20 a 30 minutos, de três a cinco vezes por semana. Já os exercícios de força (musculação) podem ser feitos de duas a três vezes por semana”, explica o cardiologista Luiz Antonio Campos.

 

9. Cuide da saúde mental

Passar tempo ao ar livre, por exemplo, pode ter vários benefícios para a saúde cardiovascular, afinal proporciona oportunidades para se envolver em atividades físicas, reduzir o estresse e melhorar o bem-estar geral. “Situações estressantes fazem parte da vida, mas é preciso ficar atento, além de estar sempre realizando atividades que ajudem a descontrair, como encontrar amigos, fazer exercícios e terapia”, explica o médico psiquiatra Ariel Lipman.

 

10. Realize consultas médicas regulares

As consultas são importantes para monitorar a condição cardiovascular, identificar precocemente qualquer problema e receber orientações sobre como manter um coração saudável. Durante os encontros, o médico pode avaliar seus fatores de risco pessoais, como histórico familiar, pressão arterial, níveis de colesterol e açúcar no sangue. Identificar esses fatores ajuda a determinar o risco geral de doenças cardíacas.

 

Fonte: https://saude.ig.com.br/parceiros/edicase/2023-08-14/10-exercicios-e-habitos-que-melhoram-a-saude-cardiovascular.html - Por EdiCase - Imagem: Ridofranz | Shutterstock

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc