Caso Guilherme Andrade: Até quando as organizações continuarão valorizando profissionais desumanos e sem limites?

Coluna Papo de Pedagogo, 23 de Agosto, 2022 - Atualizado em 23 de Agosto, 2022

Infelizmente muitas empresas ainda plantam a cultura onde profissionais desumanos, que cobram maneira aguerrida, são aqueles que tem mais voz e "poder". O resultado disso, é um número cada vez maior de colaboradores adoecendo por uma pressão inadequada dos seus superiores.

 

Em muitas Instituições de Ensino Superior (IES), isso não é diferente. Além da pressão entre os próprios profissionais, isso estende-se aos alunos, quando na concepção de algumas dessas IES, professores bons são aqueles que mal olham para seus alunos, que pressionam, humilham e desdenham, esquecendo eles que um dia já percorreram o mesmo caminho.

 

O caso Guilherme Andrade, mesmo caindo no esquecimento da sociedade, precisa ser visto como algo relevante e de muita reflexão, entre as instituições. Matérias que circularam em canais de comunicação afirmavam que:

 "críticas durante apresentação de TCC em faculdade de Salvador teria sido estopim para morte de jovem santoantoniense"

 

"Segundo informações de colegas de sala, Guilherme teria tirado sua própria vida durante a apresentação do seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Durante a apresentação, uma professora teria feito duras críticas, desmerecendo, segundo informações, toda a carreira acadêmica do jovem."

 

"Fazem de tudo para dificultar a vida do aluno durante a graduação e se escondem através de um 'apoio psicopedagógico."

 

Nenhuma nota de pesar publicada pela instituição, irá reparar a dor que a família sentiu ao perder um jovem de apenas 24 anos de idade de maneira tão inesperada.

 

A pressão psicológica que esse jovem vivenciou, é algo comum em muitas instituições que visam apenas financeiro e o conceito, esquecendo do lado humano, assim como em muitas empresas.

Uma pesquisa feita em 2021, pela Universidade de São Paulo (USP), apontou que, em uma lista de onze países, o Brasil é o que tem mais casos de profissionais passando por problemas de saúde mental.

Se não olharmos para esses dados com bastante seriedade e responsabilidade, se nada for feito para que esses números declinem, lamentavelmente as consequências serão cada vez mais drásticas.

 

Referências:

https://aratuon.com.br/noticia/cidade/justica-por-guilherme-morte-de-estudante-apos-tcc-abre-discussao-entre-colegas-de-faculdade-em-salvador (acesso em 10/07/2022)

 

https://revistareconcavo.com.br/caso-guilherme-criticas-durante-apresentacao-de-tcc-em-faculdade-de-salvador-teria-sido-estopim-para-morte-de-jovem-santoantoniense/ (acesso em 10/07/2022)

 

 Dayse Xavier de Santana

 Consultora Educacional e Coordenadora Pedagógica

 

Rita de Cassia Cardoso dos Santos

Mestra em Educação e Coordenadora Pedagógica

 

Ana Maria Plech de Brito

Mestra em Educação e Consultora Educacional

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc