IBGE CONFIRMA: ITABAIANA TEM A TERCEIRA MAIOR POPULAÇÃO DE SERGIPE

José de Almeida Bispo, 29 de Junho, 2023 - Atualizado em 29 de Junho, 2023

A publicação ontem do consolidado do Censo 2022 confirmou Itabaiana como o terceiro município mais populoso no estado de Sergipe.
A posição foi disputada com o município de Lagarto que, desde 1940 sempre ficou com o segundo lugar, atrás apenas da capital; só recuando para o terceiro em 2000, com a disparada de Nossa Senhora do Socorro, já convertida em cidade-dormitório de Aracaju. Já Itabaiana, perdeu o terceiro lugar ainda em 1991, quando a mesma Socorro lhe ultrapassou. Desde então, ficando em quarto lugar nos censos de 2000 e 2010.

A maior população municipal de Sergipe

Desde que foram criados, os maiores municípios sergipanos foram Santo Amaro das Brotas, em primeiro; Lagarto, em segundo; e Itabaiana em terceiro. Todos eles emancipados no mesmo dia 20 de outubro de 1697(*).
Santo Amaro, 30 anos depois foi reduzido com a criação do município de Neópolis, que, com a Santa Luzia do Itanhy e os três primeiros citados, além da capital, São Cristóvão, atravessaram todo o período colonial do século XVIII.
Já sobre os mais populosos, antes do Segundo Reinado, quando as coisas finalmente tomaram prumo no recém independente Brasil, os números são duvidosos.
Em 1775, o super secretário real, Marquês de Pombal ordenou um levantamento geral da população no Brasil, o que foi feito até a Proclamação da República pelas paróquias.
Aos números: São Cristóvão, a capital, tinha 4.367 habitantes; Lagarto, tinha 4.064 habitantes; Santa Luzia do Itanhy tinha 1.786 habitantes; Itabaiana e Santo Amaro das Brotas, apenas 1.013 cada; e Neópolis, 2.031 habitantes. Livres. Escravos nem sempre eram contados.
Em 1775, pela ordem, o maior município era Neópolis; depois Lagarto; Itabaiana; Santo Amaro; Santa Luzia e São Cristóvão.
Um novo censo, muito mais confiável, só vem a ocorrer em meados do século XIX, com a província de Sergipe com quase o triplo de municípios.
Em 1851 Itabaiana era o município mais populoso de Sergipe, com 18.957 habitantes. Capela com 18.448 era o segundo; São Cristóvão com 15.586, o terceiro; e Lagarto, com 15.549, o quarto.
Já em 1857, dois anos após a primeira e maior epidemia de cólera, que estatisticamente matou ao menos 4 em cada 10 sergipanos, Itabaiana era o segundo, com 7.879 habitantes, atrás de Propriá, o primeiro, com 8.518; Capela, o terceiro, com 6.761; e Lagarto, o quarto, com 6.520 habitantes.
Observando que Capela e Lagarto sofreram desmembramento com emancipações de parte do município anterior. Por isso a queda maior.
Em 1890, Itabaiana era disparadamente o mais populoso com 28.272 habitantes. À frente de Propriá, com 19.257, e Aracaju, com 16.336.
Mas, com os desmembramentos corridos entre 1874 (Riachuelo) e 1933 (Ribeirópolis) a população municipal de Itabaiana encolheu severamente, ficando atrás da capital e de Lagarto até 1980, sendo ultrapassada por Nosso Senhora do Socorro, em 1991. E só agora reagiu positivamente; não somente segurando os nascidos entre 2010 e 2023, mas a estes acrescentando quase sete mil migrantes que se mudaram para a cidade.
Agora, sim, pode-se dizer que cidade progrediu; não apenas teve um crescimento fraco.

(*) Data corrigida. Foi postada inicialmente como 20 de outubro de 1697, quando de fato é do ano seguinte. Nossas desculpas.

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc