Alguns “aliados” sonham com Rogério e Lula para “traírem” Belivaldo em 2022

Habacuque, 08 de Julho, 2021

Há muita especulação em torno da sucessão do governador Belivaldo Chagas (PSD); uma série de nomes com possíveis pré-candidatos ao governo já são de conhecimento público, mas o que muita gente não sabe é que são muitos, na base aliada, os verdadeiros “cavalos de Tróia”: tem gente que coloca o chefe do Executivo como líder do processo político, mas está na verdade é monitorando, com pesquisas para consumo interno, se há evolução nos nomes de Lula e Rogério Carvalho (ambos do PT) como pré-candidatos a presidente e a governador, respectivamente.

Esses “aliados” acreditam e reconhecem na força do bloco governista, mas não escondem nos bastidores que sentem um desgaste do governo junto à população e pontuam que isso pode ser um complicador para que o “galeguinho” possa eleger seu sucessor. Também ficam na expectativa de um possível crescimento do nome de Rogério, junto à opinião pública, se este for conduzido por Lula. Aí esse “grupo de aliados” tem defendido que as definições só ocorram em 2022, quando a “pressão” pode ser maior, sem precisar abrir mão dos cargos agora...

E que ninguém se engane que este colunista está tratando do Partido dos Trabalhadores, exclusivamente. Tem gente sim no PT, se “fingindo de morto” dentro do governo, sabendo que Rogério não será o “escolhido”, que não vai votar no candidato indicado por Belivaldo, por exemplo, mas que não quer abrir não do espaço que mantém dentro da estrutura do Poder. Mas tem “aliados” de outras legendas que pensam dessa mesma forma, que estão insatisfeitos onde estão, mas que não querem “arriscar” agora; preferem se manter no “porto seguro”...

Essa mesma “turma” não se alinha com o grupo e a postura do senador Alessandro Vieira (Cidadania), mesmo este ficando na oposição ao governo federal. Não gostam de seu estilo “individualista” e “narcisista” de fazer política e preferem continuar afastados. O momento é de esperar se haverá uma reação ou não do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) diante dos ataques a seu governo ou se o País vai conseguir apresentar uma “terceira via” viável nesse embate polarizado entre petistas e bolsonaristas. Querem ver como as “nuvens” vão se comportar primeiro...

Pela experiência política que possui, certamente o governador Belivaldo Chagas já tem uma percepção do que anda acontecendo na base aliada de seu governo. Tanto que, para conter possíveis “traições”, vai reunir o agrupamento e decidir quem será o pré-candidato a governador até outubro deste ano. Para o “escolhido”, a ideia é que possa ter tempo de sobra para construir um projeto político, dialogando com partidos e políticos, além, evidentemente, de outros segmentos. Para quem não concordar, será um “convite” a deixar o governo imediatamente...

Esse “rompimento” com alguns aliados parece cada vez mais nítido, e a imprensa se assanha com a chegada de “reforços de peso” na base aliada. Está muito claro que o DEM e o agrupamento liderado pelo ex-deputado André Moura estão chegando para somar em 2022. Sem o respaldo do Planalto, Rogério e Alessandro não terão muito o que oferecer. Por mais problemas que o “galeguinho” tenha que superar, ele ainda tem alguns “lugares ao sol” do seu lado; em tempo de chuvas, quem pensa em “trair” vai precisar de um bom “guarda-chuvas”, para enfrentar as “tempestades” que virão...

 

Veja essa!

Sergipe é realmente “terra de muro baixo”! A coluna tomou conhecimento que um dos pré-candidatos a governador adotou uma “estratégia” no mínimo “sabida” para fortalecer seu nome para 2022.

 

E essa!

Um empresário ligado ao “cabra” encomenda e paga uma pesquisa conhecida em Sergipe para consumo interno, que “coincidentemente” bota o sujeito liderando a pesquisa. Aí o pré-candidato pega o levantamento e sai espalhando, tentando convencer os demais a desistirem.

 

“Só eu ganho”

Como em Sergipe todo mundo se conhece, por onde chega o tal “pré-candidato” diz abertamente que seu grupo político só vence a disputa ao governo se ele for candidato, caso contrário, não tem chances, É mole? Ganha um “picolé de graviola” quem adivinhar o “rei da vaidade”...

 

Olha a legislação!

Como este colunista já escreveu aqui, a tendência natural é manter a legislação eleitoral do ano passado, sem coligação para a eleição proporcional (deputado federal e estadual) em 2022. Alguns políticos se “assanham” com a possibilidade de vigorar o “distritão”! Nesse caso, quem tem mandato fica com grandes chances de se reeleger e quem tá fora terá que ter “estrutura” para vencer a eleição.

 

Vai esperar

Um presidente estadual de um partido em Sergipe parece apostar todas as fichas no “distritão”. Não conversa sobre 2022, por enquanto, e já está se estruturando para lançar um familiar para outro cargo. Pelo visto está apostando tudo na força do poder econômico...

 

Bomba!

Em Brasília a informação é que o ex-deputado federal André Moura não deve continuar no PSC e pode se filiar no Republicanos. Já existem muitas conversas em andamento e muitos convites já teriam sido feitos, Vale lembrar que o grupo de André também já comanda o PSL em Sergipe.

 

No DEM?

A possibilidade é mais remota, mas não está descartada a filiação de André Moura ao DEM da senadora Maria do Carmo para ele ser o pré-candidato do partido ao Senado. Há quem diga que a nomeação de Zeca da Silva na Secretaria-Geral de Governo foi só o “primeiro gesto”...

 

Exclusiva!

Uma fonte da base aliada do governador Belivaldo Chagas externa que a nomeação de Zeca da Silva foi um grande gesto com André Moura, mas tudo indica que o agrupamento liderado pelo ex-deputado poderá assumir uma Secretaria em breve...fala-se também em outra grande ação do governador que consolidará a aliança política. É aguardar...

 

Eliane no Senado

Outra fonte confirma que uma “carta na manga” que alguns “aliados” do governo do Estado estudam é lançar a atual vice-governadora Eliane Aquino (PT) para disputar o Senado. Muitos falam no nome dela para deputada federal, mas o PT já teria João Daniel, Francisco Gualberto e, possivelmente, Márcio Macedo, disputado uma cadeira em BSB.

 

Danielle Garcia I

Dentro do Cidadania a informação é que a delegada Danielle Garcia nem deve disputar o Senado e nem uma cadeira na Alese. O projeto é que ela seja pré-candidata a deputada federal. Fala-se na filiação a nomes conhecidos do mundo político sergipano para fortalecer a chapa.

 

Danielle Garcia II

Uma “abelhinha” entrou em contato com este colunista, diretamente da capital federal, confirmando que Danielle Garcia, há cerca de uns 15 dias, tomou um amplo café da manhã em Brasília, na companhia de dois sonoros nomes de outras legendas. Foi feito um convite formal de filiação. Ela continua conversando e alinhada com o Cidadania.

 

Alessandro Vieira

Este colunista já antecipou aqui que o senador Alessandro Vieira está apostando todas as fichas na CPI em BSB. Lá ele agora faz oposição ao presidente Jair Bolsonaro, mas aqui em Sergipe a turma bolsonarista já avisou à turma do Cidadania: “nós não votamos em Alessandro”! Alguns filiados temem perder votos por conta da postura do senador e trabalham para “acalmar” as bases. É mole?

 

Olha a Rachadinha!

Pode explodir a qualquer momento um escândalo envolvendo uma conhecida Câmara de Vereadores em Sergipe. A informação é que a denúncia já foi formalizada no Ministério Público Federal e que são muito graves as acusações. Que ninguém tome por surpresa uma “megaoperação” que pode botar alguns vereadores atrás das grades, como também empresários e outras autoridades.

 

Respeito às Forças Armadas!

É lamentável o leviano ataque do presidente da CPI da Pandemia em BSB atacando e levantando questionamentos sobre a integridade das Forças Armadas do Brasil. Houve uma rápida reação dos militares através de uma nota pública. Políticos que respondem a processos questionando as Forças Armadas do Brasil é, no mínimo, algo surreal. A “grosso modo”, é o “poste urinando no cachorro”. Que fase!

 

Ação contra Marcony!

O advogado Alan Douglas comenta sobre uma ação movida contra o Governo do Estado em relação ao Comando da Polícia Militar pedindo o afastamento do Cel. PM Marcony Cabral. Segundo alegações apresentadas pelo advogado da Associação dos Militares de Sergipe (Amese), a Lei Estadual 336/2019 teria sido editada, única e exclusivamente, para privilegiar o comandante, fazendo com que todo o oficialato fosse prejudicado no plano de promoções, sendo assim considerada inconstitucional.

 

Artur Reis

Está em fase de construção um projeto contando a biografia do ex-deputado Artur Reis e que deverá ser lançado até o final do ano. Artur é uma das principais lideranças do agrupamento Saramandaia em Lagarto. O material que está sendo elaborado trará depoimentos importantes de diversas personalidades sergipanas.

 

Plano de Desenvolvimento

Durante a abertura da solenidade, na tarde dessa quarta-feira (7), no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), para a apresentação do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES) 2020-2030, o presidente do Poder, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), saudou todas as autoridades presentes e enalteceu a importância da parceria com a Fundação Dom Cabral para a construção do Plano.

 


Diagnóstico amplo

Em seu discurso, Luciano Bispo pontuou que foram analisados diagnósticos com diversos atores estratégicos da economia sergipana no sentido de identificar os mais variados cenários da cadeia produtiva e estabelecer projeções para futuros investimentos pelo poder público.

 

Luciano Bispo I

“É com muita alegria que nós estamos aqui apresentando um grande Plano de Desenvolvimento, ouvindo pequenos, médios e grandes empresários, empreendedores, entidades de classe e intelectuais, gente que pensa a nossa economia. Esse Plano não é uma iniciativa apenas do deputado Luciano Bispo, mas de todos os colegas parlamentares e técnicos da nossa Assembleia Legislativa”, pontuou o presidente.

 

Luciano Bispo II

Em seguida, Luciano Bispo destacou a iniciativa de contratar a Fundação Dom Cabral para a construção do PDES. “A (Fundação) Dom Cabral mantém parcerias com as melhores escolas de negócios do mundo e são mais de 40 anos no Mercado, desenvolvendo projetos executivos, para gestores públicos e instituições dos mais diversos segmentos. Enfim, encontramos uma parceira perfeita para montarmos o diagnóstico que estávamos precisando”.

 

Luciano Bispo III

O presidente da Alese trouxe mais detalhes sobre a pesquisa realizada por técnicos da Fundação Dom Cabral, buscando as potencialidades dos municípios sergipanos, levantando o que cada região tem de melhor para oferecer, criando um diagnóstico, também apontando os problemas e dificuldades existentes no sentido de viabilizar as projeções para o futuro e as próximas gerações.

 

Plano de Estado

Por fim, Luciano pontuou que esse não é apenas um projeto feito pela Dom Cabral em parceria com a Alese para auxiliar o governo do Estado. “Nós vamos muito além! Essa é a primeira vez que uma Assembleia Legislativa no Brasil propõe algo tão amplo e profundo, e isso me orgulha muito, porque esse não é um plano de governo, mas uma política de Estado. Muito importante para a história de Sergipe, é uma semente que estamos plantando e será sempre lembrado como um legado da Alese para o povo sergipano”.

 

Marcelo Barberino I

O coordenador do Plano de Desenvolvimento, Marcelo Barberino de Oliveira, que fiscalizou o trabalho realizado e disse que “acho que nunca tivemos um diagnóstico tão profundo, com a escuta de mais de 70 atores estratégicos, instituições não governamentais do Estado, com diagnósticos dos mais variados cenários da nossa cadeia produtiva de investimentos”, disse.

 

Marcelo Barberino II

Marcelo também destacou que foram ouvidos o Banco do Brasil, a Caixa Econômica, o Banese e o Banco do Nordeste. “Fizemos um apanhado geral como Sergipe se encontra e de como nós podemos apontar para o futuro. O Plano vai mostrar pontos que não estão sendo explorados e que, com baixo investimento, podem apresentar grande produtividade, além de renda nesse pós-pandemia, com tudo certificado pela Dom Cabral, o que pode ajudar a atrair investidores”.

 

João Marcelo I

Com intuito de verificar o andamento das obras de reforma da Escola Estadual Professor Joaquim Vieira Sobral, o deputado João Marcelo esteve no Conjunto Sol Nascente, em Aracaju. O parlamentar também conversou com moradores sobre outras demandas da comunidade e reforçou que o seu mandato estará sempre à disposição.

 

João Marcelo II

“A escola estava interditada há quatro anos por problemas estruturais. Tivemos uma reunião com o secretário da Educação, Josué Modesto, onde relatamos o problema e ele nos passou todas as informações da obra, desde o planejamento, valores e prazo. Logo em seguida, a reforma foi iniciada. Hoje constatamos que a obra segue ocorrendo”, destacou.

 

Reforma da escola

O presidente da Associação de Moradores dos Conjuntos Sol Nascente e JK - Assoma, Victor Fontes, lembrou a luta para que a reforma da escola fosse iniciada e a importância do apoio do deputado João Marcelo. “Vínhamos travando essa luta há vários anos e essa conquista é importantíssima para nossa comunidade. A gente agradece imensamente ao deputado João Marcelo que fez com que essa demanda fosse atendida”, salientou.

 

Compromisso

Ainda na visita João Marcelo firmou um compromisso com o representante dos moradores de destinar recursos para a realização de obras e outras demandas da localidade. “Vamos trabalhar de mãos dadas com a população. Os primeiros passos do nosso mandato em benefício da comunidade já foram dados e queremos fazer mais. Seguimos trabalhando para garantir uma melhor qualidade de vida para nossa gente”, assegurou o deputado.

 

Janier Mota I

Atenta às necessidades da população, a deputada estadual Janier Mota (PL) solicitou ao Governo do Estado, através de órgãos competentes, a criação de um programa assistencial estadual com o objetivo de beneficiar crianças e adolescentes que ficaram órfãos de pai e mãe em virtude da Covid-19. O pedido foi feito por meio de indicação protocolada na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese).

 

Janier Mota II

Em mais de um ano de pandemia da Covid-19, e em meio a 500 mil mortes em virtude da doença no Brasil, em Sergipe, bem como no país inteiro, não existe uma estimativa oficial de quantas crianças e adolescentes perderam seus responsáveis legais.

 

Janier Mota III

“Infelizmente, em nosso Estado existem bebês, crianças e adolescentes que ficaram órfãos de pai e mãe em meio ao caos desta terrível pandemia e permanecem na invisibilidade. Diante deste cenário, conclamo os órgãos competentes a fazerem um levantamento urgente destes órfãos”, declara Janier Mota.

 

Políticas públicas

Para a parlamentar, é necessário também, urgentemente, construir políticas públicas para dar estrutura social, emocional e financeira com o objetivo de beneficiar às crianças e adolescentes com orfandade bilateral. “É uma forma de ampararmos estes órfãos e suas famílias substitutas que ficaram com a missão de garantir condições de vida a eles”, enfatiza.

 

Enfrentam luto

“Estamos falando de crianças e jovens que estão enfrentando o luto, a dor da perda, e ainda precisam lidar com questões de sobrevivência financeira, com a insegurança de quem perdeu coisas básicas, como teto, comida, roupa e afeto. Que, da noite para o dia, precisaram se acostumar com novos lares, apadrinhados por parentes”, relata a deputada.

 

Órfãos da Covid

Janier Mota alerta ainda o quanto é importante a ajuda do Governo do Estado para que os órfãos da Covid-19 permaneçam no seio familiar para evitar mais traumas e rupturas. “Por falta de estrutura financeira, muitos desses órfãos estão parando ou podem parar em abrigos. Pois, aqueles que o acolheram não têm condições de manter a acolhida por muito tempo, em virtude de limitações financeiras”, afirma.

 

TCE I

A contribuição do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) para a melhoria da gestão previdenciária em Sergipe motivou a entrega da Medalha de Mérito Previdenciário aos membros do colegiado em solenidade ocorrida nessa quarta-feira (7), na sala de reuniões da Corte. A honraria foi instituída pelo Conselho Estadual de Previdência Social (Ceps), em meio às comemorações pelos 15 anos de fundação e 140 anos da Previdência Estadual. 

 

TCE II

“Para nós é uma honra esta homenagem; só temos a agradecer este gesto e dizer que estamos sempre disponíveis para contribuir para uma gestão previdenciária cada vez melhor em Sergipe”, destacou o presidente do TCE, conselheiro Luiz Augusto Ribeiro, acrescentando que a ocasião lhe remete ao começo da sua trajetória profissional:  “Fico ainda mais lisonjeado porque no início da minha vida pública tive a honra de ser secretário de Estado da Administração e cheguei a presidir o Conselho de Previdência”. 

 

Medalhas

Estavam ainda presentes e receberam suas medalhas os conselheiros Carlos Alberto Sobral, Carlos Pinna, Ulices Andrade, Susana Azevedo e Angélica Guimarães, bem como a diretora técnica do TCE, Patrícia Verônica e o procurador do Ministério Público de Contas (MPC), João Augusto Bandeira de Mello, que também foram agraciados. Já o conselheiro Flávio Conceição esteve ausente da cerimônia, mas receberá a medalha numa próxima oportunidade. 

 

Carlos Alberto Sobral

“Recebo esta medalha com imensa gratidão por vir de uma instituição importantíssima para o servidor público, de um cunho social inapreciável”, ressaltou o Conselheiro Carlos Alberto Sobral. 

 

José Roberto

Para o diretor-presidente do SergipePrevidência, José Roberto de Lima, não há como falar de previdência sem dar mérito ao TCE. “Muito do que avançou a previdência em Sergipe foi fruto de debates originados nesta Corte e a Medalha foi instituída para homenagear personalidades e instituições que contribuíram e contribuem para o aprimoramento da previdência em Sergipe”, observou.

 

Igor Albuquerque I

Já o conselheiro do Conselho Estadual de Previdência Social, Igor Leonardo Moraes Albuquerque, também exaltou o trabalho do TCE na defesa da previdência pública de Sergipe. 

 

Igor Albuquerque II

“O TCE de Sergipe e todos os seus conselheiros e integrantes do MP de contas não medem esforços em auxiliar, adotar medidas e de certa forma também ajudar a que os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário possam, todos juntos, encontrar soluções para a garantia do pagamento em dia dos benefícios previdenciários”, colocou. Também estiveram presentes na oportunidade o procurador-geral do MP de Contas, Luis Alberto Meneses e o secretário de Estado da Administração, George da Trindade Gois.

 

Homenagem

O conselheiro aposentado do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE), Reinaldo Moura, recebeu a medalha alusiva aos 50 anos do órgão. A entrega foi feita pelo conselheiro-presidente, Luiz Augusto Ribeiro, no gabinete da presidência. 

 

Luiz Augusto Ribeiro

“Instituímos esta medalha no ano passado, em meio às comemorações pela passagem do cinquentenário do TCE, mas algumas personalidades que foram fundamentais nessa rica história ainda não haviam recebido a honraria, como é o caso do conselheiro Reinaldo Moura”, explicou o presidente do TCE.

 

Reinaldo Moura I

O homenageado integrou o colegiado da Corte de Contas dos sergipanos de fevereiro de 2001 a dezembro de 2013, quando se aposentou de forma compulsória. No biênio 2009/2010, exerceu a presidência numa gestão que coincidiu com o aniversário de 40 anos do órgão e ficou marcada pelo incremento significativo na área de Comunicação. 

 

Reinaldo Moura II

“É uma alegria muito grande receber esta homenagem das mãos do presidente Luiz Augusto Ribeiro; quero agradecer a lembrança de participar da comemoração dos 50 anos do TCE, lembro que era presidente quantos festejamos os 40 anos do Tribunal. E a alegria é bem maior por saber que oito anos após ter deixado a Casa ainda recebo homenagem. Fico muito feliz com isso, pela lembrança que as pessoas têm da minha passagem”, concluiu. 

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com  e habacuquevillacorte@hotmail. com

O que você está buscando?