Eleição de 2022 transforma política de Sergipe em um “festival de conspirações”!

Habacuque, 20 de Outubro, 2021

Este colunista mantém o velho compromisso de manter a sociedade bem informada, mesmo que para isso tenha que contrariar alguns “interesses”; para quem está “de fora” do “jogo político”, pode avaliar uma grande “confusão” e muitas indefinições sobre as alianças políticas, a formação de chapas majoritárias para as eleições de 2022; muitos setores da imprensa, inclusive, pelo menos diante do que noticiam, parecem perdidos também ou apostam na teoria de “criar factoides” apenas para conquistar mais leitores, mais acessos. Faz parte do jogo!

É bem verdade que existem muitas especulações, rumores para todos os gostos; é verdade sim que quase nada está definido, que algumas alianças de hoje podem não ter continuidade no próximo ano...tem político que não tinha projeto (e talvez nem tenha ainda) definido para as eleições, mas diante de tantas indefinições, também “joga seu nome” no cenário político para “ver se cola”; é importante que o leitor procure fazer uma análise “fria” dos fatos, dos comportamentos, das chances reais de cada pré-candidato, antes de embarcar em uma “fake News” eleitoral...

Nesse cenário impreciso que temos hoje, todo mundo busca se valorizar, demonstrar força política, parecer com bom potencial eleitoral; é o caso daquele cidadão que tem um carro usado, por exemplo, e para vende-lo por um melhor preço, resolve dar um “banho de loja” no veículo para deixa-lo mais “atraente” para possíveis interessados; é mais ou menos o que acontece no campo da política. No momento em que existem muitas “interrogações”, uma boa “sacada de marketing”, por exemplo, pode alavancar um projeto que, até então, vinha desacreditado. Tudo é possível!

E quando este colunista falou aqui em “factoides” é bom que fique claro: a prática não é uma “prerrogativa” da imprensa apenas; a própria classe política adora “apimentar” o cenário, colocando “fogo no parquinho”! Mas voltando ao leitor/eleitor uma dica: por mais que os Diretórios Estaduais tenham liberdade para dialogar e construir projetos político, é a Executiva Nacional quem “consagra” acordos, aprovando pré-candidaturas; é preciso, também, ter o mínimo de coerência quanto à disputa presidencial. Não se trata de uma “verticalização”, mas de conter o excesso de contradições...

Agora um aspecto que chamou a atenção deste colunista no processo eleitoral que antecede o pleito do próximo ano é que, pelo menos em Sergipe, está sendo edificado um cenário em que mais parece um “festival de conspirações”; com muitos olhares atentos (e sedentos) pelo Poder, o imbróglio é cada vez maior, onde a maioria não consegue manter uma relação sólida e de confiança; em alguns casos, o político parece não saber quem é seu aliado e quem é seu adversário; tá todo mundo “conspirando” e “jogando”...

Geralmente esses “jogos de interesses” passam despercebidos pela maioria das pessoas e até de alguns setores da imprensa; e a “conspiração” nem sempre tem um “caráter pejorativo”! Ás vezes o político deixa aflorar uma “ambição” necessária para capacitá-lo e torna-lo competitivo em uma disputa; em síntese, existem muitas “cartas na mesa”, mas nem todas serão usadas, algumas são verdadeiros “blefes”, e nem todo mundo “sabe jogar” ou “sabe montar o jogo”! O bom é que no final sempre há um vencedor! Tomara que seja o povo de Sergipe...

 

Veja essa!

O deputado estadual Capitão Samuel conversou com este colunista e confirmou que está trabalhando para estruturar o “Grupo dos 30” para as eleições de 2022; só que o grupo não é formado por 30 nomes, mas por pré-candidatos a deputado federal com potencial para atingirem 30 mil votos, pelo menos.

 

E essa!

Samuel explica que a formação do projeto político para deputado estadual ficou sob a responsabilidade do ex-deputado Jony Marcos. “O partido que nós vamos nos filiar não está definido. O acordo que traçamos é de não definir candidato a governador agora e cada um fique livre para definir o presidente que achar mais conveniente”.

 

Exclusiva!

No grupo que o deputado estadual Capitão Samuel tenta construir a chapa para federal em 2022 constam nomes como o dele, de Jony Marcos, Heleno Silva, Fábio Henrique, Francisco Gualberto, Pastor Antônio, José Carlos Machado, Rodrigo Valadares, além de uma ou duas mulheres conhecidas, pelo menos...

 

Projeções

É importante explicar que os nomes citados acima, em alguns casos, estão filiados em outras legendas e possuem compromissos políticos firmados; o problema é que, se coligações para proporcionais, quem tiver interesse de disputar um mandato de federal ou estadual terá que buscar o melhor caminho, caso contrário não chega...

 

Bomba!

A coluna recebeu uma informação de que, por mais especulações que sejam levantadas em torno das eleições de 2022, o pré-candidato a governador pelo agrupamento liderado atualmente pelo “galeguinho” Belivaldo Chagas sairá do PSD. Seja quem for o (a) escolhido (a), estará filiado (a) na legenda no próximo ano...

 

Polícia Unida

O deputado estadual Capitão Samuel anunciou nas redes sociais que o Movimento Polícia Unida, que reivindica o adicional de Periculosidade, será recebido por secretários do governo do Estado, na Mesa de Negociação prevista para esta quinta-feira (21), a partir das 9 horas.

 

Gastos em Educação I

Mais de 93% dos municípios reduziram seus gastos em educação no acumulado até o quarto bimestre deste ano. O dado compara o mesmo período de 2020, ano em que cerca de 300 municípios deixaram de aplicar o mínimo constitucional no ensino. A informação foi levantada pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e indica que, se a tendência se repetir este ano, mais de 800 prefeitos estarão sujeitos à inelegibilidade.

 

Gastos em Educação II

Esses dados foram apresentados por dirigentes da entidade na segunda-feira (18), à deputada federal Professora Dorinha, com o objetivo de sensibilizá-la para aprovação da PEC 13/2021, que voltou à Câmara dos Deputados após senadores aprovarem em segundo turno. De acordo com o material, 2.370 municípios não aplicaram o mínimo constitucional até agosto deste ano. O levantamento foi feito com base nas informações registradas por 2.912 municípios no Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em educação (Siope).

 

Condenado

O responsável pela instalação de criatórios de camarões em área de manguezal localizada no povoado Taiçoca de Fora, no município de Nossa Senhora do Socorro, terá que reparar, integralmente, os danos causados ao meio ambiente por conta de sua atividade. O Pleno do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5, em decisão unânime, julgou improcedente a ação rescisória proposta pelo carcinicultor.

 

Ocupou área

Condenado pela 1ª Vara da Justiça Federal em Sergipe, com sentença confirmada, por unanimidade, pela Primeira Turma do TRF5, o responsável pela atividade poluente havia ocupado Área de Preservação Permanente (APP), de forma irregular, devastando vegetação nativa típica de mangue, na beira do rio Cajaíba, para a instalação de seus tanques e viveiros.

 

Tentou recorrer I

Na ação rescisória – uma ação autônoma que se propõe a rescindir uma decisão judicial da qual não cabem mais recursos –, o carcinicultor alegou que o Ministério Público Federal (MPF) não teria legitimidade para propor a ação civil pública que levou à sua condenação, porque a licença para a atividade havia sido expedida por órgão ambiental estadual – a Administração Estadual do Meio Ambiente de Sergipe (Adema) –, e não federal.

 

Tentou recorrer II

Ele tentou, ainda, argumentar que a carcinicultura consiste em uma espécie de aquicultura, que se encontra entre as atividades agrossilvipastoris que podem ser desenvolvidas em APPs (desde que consolidadas até 22 de julho de 2008), de acordo com a legislação.

 

MPF tem legitimidade

O Pleno do TRF5 ressaltou que a legitimidade do MPF não fora questionada no processo de origem – nem durante a tramitação em primeira instância nem no julgamento do recurso –, não podendo, portanto, ser discutida agora, em meio à ação rescisória. Além disso, a Corte considerou evidente que o MPF poderia propor ação civil pública neste caso, uma vez que as áreas de mangue são protegidas por lei federal.

 

Rubens Canuto

O desembargador federal Rubens Canuto, relator do processo, destacou ainda que a instalação de criatórios de camarão em área de mangue (que se enquadra como APP) é vedada por lei. “A atividade agrossilvipastoril se caracteriza pela combinação das atividades agrícola, florestal e pecuária, numa mesma área, de maneira simultânea ou escalonada no tempo, o que não ocorre na carcinicultura, tendo em vista que a sua prática é extremamente adversa à combinação com culturas agrícolas”, explicou.

 

Gata Amarrada

O vereador Gilson Ramos (MDB) de Tobias Barreto, o conhecido comunicador sergipano “Gata Amarrada”, andou “ soltando o verbo” buscando informações sobre o dinheiro do fundo partidário da legenda que deveria ter sido rateado em 2020. “Fiquei sabendo que pessoas receberam o dinheiro, mas não foram todos. Onde foi parar o dinheiro? O Fábio Reis e o Sergio Reis precisam explicar”, disse, o vereador emedebista em entrevista ao radialista Lucas Brasil na Eldorado FM de Lagarto. Com a palavra a Executiva Estadual do MDB...

 


Marcelo Sobral I

O procurador do município de Itaporanga d'Ajuda, Marcelo Sobral, participou da Audiência Pública sobre o Zoneamento Ecológico-Econômico Costeiro do Litoral Sul de Sergipe que teve como objetivo discutir soluções sociais, econômicas, ambientais e sustentáveis para o desenvolvimento do turismo na região. O evento, realizado pela Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Serhma), através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), reuniu representantes de todas as cidades do litoral sul do estado. 

 

Marcelo Sobral II

Durante o evento o procurador se solidarizou ao prefeito de Estância, Gilson Andrade, com relação aos imbróglios judiciais com relação às construções nas praias dos municípios. Também destacou que defende o desenvolvimento econômico turístico de forma de sustentável. "Há anos a população sergipana questiona por que os Estados da Bahia e de Alagoas podem desenvolver tantas atividades turísticas, explorando seus atrativos, e Sergipe não pode, a reposta nós vimos hoje na Audiência Pública para o Zoneamento Ecológico-Econômico", disse o procurador. 

 

Turismo sustentável

"Defendo, sim, o desenvolvimento do turismo de forma sustentável, e após esse encontro vimos que a lei sairá e esta será um marco para o desenvolvimento turístico dos municípios, do Estado e de Itaporanga d'Ajuda" concluiu Marcelo Sobral, que também parabenizou os deputados estaduais Zezinho Sobral e Adailton Martins pela defesa do plano. 

 

Zezinho Sobral

"Precisamos avançar mais e ter um Zoneamento ecológico-econômico Costeiro que indique potencialidades, vocações, que consolide as habitações e que não amplie limitações. Mostrei os zoneamentos dos estados da Bahia e de Alagoas e mostrei que precisamos avançar, seguindo essa linha, dando condições sustentáveis", defendeu o deputado Zezinho Sobral.

 

Olha a OAB!

Fruto da união dos principais líderes e grupos oposicionistas, o Movimento “Eu quero uma nova Ordem” reuniu profissionais de todas as gerações em um ato histórico pela mudança da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Sergipe. Ciente de que a renovação é o único caminho para retirar a instituição da inércia e recuperar o protagonismo da OAB-SE, foi registrada a chapa 2, composta por Danniel Costa (presidente) e Letícia Mothé (vice-presidente).

 

Danniel Costa I

De acordo com o candidato à presidência da OAB-SE, Danniel Costa, o processo eleitoral abre espaço para que seja implementado o desejo de renovação da advocacia, garantindo a alternância de poder, instrumento necessário ao fortalecimento da democracia e à defesa da sociedade, com novas ideias, laços e lideranças. Para ele, é hora de virar a página e escrever um novo capítulo na história da seccional.

 

Danniel Costa II

"Reunimos profissionais que clamam por mudança, que desejam recuperar o orgulho e a dignidade da advocacia sergipana. Tenho certeza que esse momento será lembrado na história da OAB Sergipe como o dia em que advogados e advogadas de todas as gerações entraram na Ordem e mostraram a força e o poder da mudança. Nós, juntos, vamos construir uma nova Ordem", afirmou.

 

Danniel Costa III

Segundo Danniel Costa, nos últimos anos a OAB Sergipe adotou uma postura que afastou a classe e esse é o momento de reaproximar a advocacia da sua casa. "A OAB deve garantir acolhimento e tratamento digno, além de promover novas oportunidades para todo advogado e advogada, jovem e sênior. A Ordem precisa atuar com altivez na defesa das nossas prerrogativas e dos direitos da sociedade. Infelizmente, essa não é a OAB que vemos atualmente, mas essa é a Ordem que queremos e por ela iremos lutar".

 

Pode fazer mais

Com um projeto coletivo, a Chapa 2 promoveu encontros na capital e no interior do estado para elaborar, lado a lado com a advocacia, um plano de propostas que atendam aos interesses da classe e contemplem o novo cenário da profissão. "Conclamamos os advogados e advogadas que não se identificam com a atual gestão da OAB-SE e acreditam que podemos fazer mais por nossa instituição a aderirem ao nosso projeto por uma entidade mais representativa e presente na vida da advocacia. É pela esperança de uma Ordem mais atuante em defesa de todos, sem distinções, que a nossa chapa irá trabalhar", assegurou Danniel Costa.

 

Luciano Bispo I

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), foi o entrevistado no programa “Além da Pauta”, da TV Alese, pelas jornalistas Kátia Santana e Sarah Medeiros, para comentar sobre o Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES), uma iniciativa da Alese em parceria com a Fundação Dom Cabral.

 

Luciano Bispo II

Na conversa com as jornalistas, Luciano Bispo explicou que, após a apresentação do PDES, a missão da Alese agora é promover, através de audiências públicas regionais, a divulgação do resultado do mesmo, apontando a direção para futuros investimentos do Estado, elencando as potencialidades de Sergipe e reconhecendo algumas adversidades.

 

Luciano Bispo III

“Nossa intenção agora, com o PDES já pronto, é buscar aproximá-lo da população, torná-lo palpável, no sentido que possa ser posto em prática. Um Plano muito bem elaborado, em que procuramos a melhor escola de economia do País para desenvolver algo que represente com fidelidade quais os pontos que carecem de investimentos do poder público”, comentou Bispo.

 

Todos se somaram

Luciano lembrou que os técnicos da Fundação Dom Cabral vieram a Sergipe para elaborar o PDES, mas ouvindo os mais variados segmentos da economia sergipana, como os empresários, industriais, órgãos públicos, a classe política, o comércio, dentre outros. “Estamos apresentando no interior, faremos na próxima semana em Itabaiana (dia 26)”.

 

O Plano

“Já apresentamos para Engenheiros Civis, para os médicos e outros Estados já solicitaram informações e cópias do nosso Plano, porque eles querem fazer o mesmo em suas Assembleias. Nós topamos esse desafio porque acreditamos no potencial e no desenvolvimento de Sergipe. Esse não é um plano de governo, mas uma política de Estado”, completou Luciano, ressaltando a importância de se promover o potencial turístico de Sergipe, num comparativo com Estados vizinhos, como Alagoas e Bahia.

 

Marcelo Barberino

Na sequência, as jornalistas Kátia Santana e Sarah Medeiros também conversaram com o coordenador do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe, Marcelo Barberino, que falou da importância do PDES como ferramenta estratégica para o crescimento do Estado e atração de investidores para os municípios.

 

Iran Barbosa I

O deputado estadual Iran Barbosa (PT) defendeu que, diante do processo de reintegração de posse do terreno da antiga Telergipe, na Zona de Expansão de Aracaju, que os ocupantes fossem contemplados com um aluguel social e não fossem direcionados e alojados em um galpão na capital. O parlamentar alerta ainda para o risco de contaminação da covid-19.

 

Iran Barbosa II

“O nosso mandato está acompanhando essa desocupação e acho necessário a Prefeitura de Aracaju e todos os órgãos de assistência social do Estado procurem encontrar os meios necessários para garantir o pagamento do aluguel social para todas as famílias desabrigadas, em vez de tentar acomodá-las em um galpão. Temos que nos atentar ainda para os riscos de continuidade do contágio da pandemia. É só seguir a legislação e garantir o aluguel social”, propôs o petista.

 

PEC 32

Em seu discurso, Iran Barbosa também fez “coro” na luta do funcionalismo público, através de vários sindicatos e movimentos sociais, que lotaram o Aeroporto de Brasília (DF) para pressionarem os deputados federais e senadores que chegavam à capital para não votarem a favor da PEC 32, a PEC da Reforma Administrativa. “Aqui em Sergipe também teremos movimentações contra essa proposta que é nociva para o funcionalismo público”.

 

Luciano Pimentel I

O deputado estadual Luciano Pimentel (sem partido) agradeceu ao governo do Estado pelo ato realizado no povoado Triunfo, em Simão Dias, que resultou na entrega e autorização de obras que somam mais de R$ 2,2 milhões. Foi inaugurado o recapeamento asfáltico e assinado ordens de serviços para construção de praça e pavimentação de ruas do povoado Triunfo, reforma do prédio do Ipesaúde e reforma da antiga sede da Promotoria de Justiça, onde será implantado o Ceac.

 

Luciano Pimentel II

“Assim como fez a colega e deputada Gracinha Garvez (PSD) quero agradecer ao governador Belivaldo Chagas (PSD) pela entrega e assinatura de obras em Simão Dias, no ato realizado no povoado Triunfo. Como também o anúncio da obra de reconstrução da rodovia que liga Itaporanga a Lagarto”, pontuou Pimentel.

 

Luciano Pimentel III

O deputado colocou que a obra é um desejo antigo seu e da deputada Goretti Reis (PSD), como também do deputado federal Fábio Reis (MDB), e que agora ganha mais força com o apoio de Gracinha Garcez. “Também quero agradecer a obra de recuperação do calçamento da praia da Caueira, uma obra projetada há muito tempo com recursos do financiamento do Prodetur, mas que por problemas de gestões anteriores, não estavam disponibilizados”.

 

Obras na Caueira

“Tenho moradia na Caueira e fico muito feliz com essa obra, que vai impulsionar o nosso turismo. Por isso eu defendo operações de crédito para investimentos. Alguns acham que isso não deve acontecer, mas que servem para assegurar benefícios e melhorias para o nosso povo”, completou Luciano Pimentel.

 

Hospital Renascença I

A lesão por pressão (LPP) é uma das principais adversidades na assistência à saúde e impacta negativamente na segurança do paciente. No contexto atual, da pandemia da Covid-19, novos desafios surgiram e diversas estratégias assistenciais foram implementadas pelos profissionais de enfermagem. Durante os meses de agosto e setembro de 2021, o Hospital Renascença reduziu a incidência de LPP para 0% na unidade de internamento clínico com perfil de pacientes de alta dependência, aqueles com risco alto para o desenvolvimento de LPP, obtendo assim, 60 dias sem lesões.

 

Hospital Renascença II

Ter o registro dessa estatística significa que reduz as chances de infecção e diminui o tempo de internação do paciente, além de o fato mostrar que ter uma equipe multiprofissional eficiente e preparada faz diferença. A enfermeira estomaterapeuta e coordenadora da comissão de pele, Daniele Amorim, juntamente com a coordenadora de internamento, Flávia Moura, têm presenciado diariamente o cuidado a esses pacientes e explica sobre os desafios enfrentados. De acordo com a profissional “É necessário reforçar a importância de treinamentos da equipe de enfermagem sobre medidas de prevenção e tratamento de LPP, assim como atualização científica de protocolos e boas práticas clínicas”, explica Danielle.

 

Lesão por pressão

A lesão por pressão é um dano localizado na pele e/ou tecidos moles subjacentes, geralmente, sobre uma proeminência óssea ou relacionada ao uso de dispositivo médico ou a outro artefato, provocadas pela interrupção do fornecimento de sangue para a área. A lesão pode se apresentar em pele íntegra ou como úlcera aberta e pode ser dolorosa. Ocorre como resultado da pressão intensa e/ou prolongada em combinação com o cisalhamento. A tolerância do tecido mole à pressão e ao cisalhamento pode também ser afetada pelo microclima, nutrição, perfusão, comorbidades e pela sua condição.

 

Recanto do Chorinho I

Uma grande festa marcará o reencontro nos palcos de dois grandes talentos da música sergipana, Mimi do Acordeon e de Douglas Gavião - O Rei do Piseiro, no  Bar e Restaurante Recanto do Chorinho, dia 05 de Novembro. Os artistas prometem aos amigos e fãs, uma noite de sexta-feira embalada de muito forró, piseiro, bolero e muito mais.

 

Recanto do Chorinho II

A festa começa a partir às 20h, no estabelecimento que fica localizado no Parque da Cidade, no Bairro Industrial, Zona Norte da Capital [próximo ao primeiro Posto Policial do Parque]. O ingresso custa, R$ 15,00, será vendido antecipadamente e no local. Mais informações através dos telefones (79) 99996-6062 e/ou 99642-9955 (Robson).

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

 

habacuquevillacorte@gmail.com  e habacuquevillacorte@hotmail. com

O que você está buscando?