“QUADRILHA” (Gabriel Gomes)

Gabriel Gomes, 10 de Julho, 2021 - Atualizado em 10 de Julho, 2021

“QUADRILHA”
(Gabriel Gomes)

"Quadrilha" é um famoso poema de Carlos Drumond de Andrade que o cantor e compositor Chico Buarque de Holanda usou sua ideia central para fazer sua famosa canção "flor da idade" para a peça “Gota D’água” de 1975, onde dizia: "Carlos amava Dora que amava Lia que amava Léa que amava Paulo que amava Juca que amava Dora que amava toda quadrilha...", Drumond fora mais profundo e em seu poema concluiu que o cidadão "não amava ninguém”.


Citei esse poema pela lembrança que tive da instrumentalização que existe na prefeitura de Aracaju e que sabe-se ser nociva para a administração de uma cidade onde todos se conhecem, pois nesses moldes, o mal nunca poderia ser cortado pela raiz.


Está de volta aos noticiários uma velha e penosa contenda envolvendo os moradores e comerciantes da avenida Nestor Sampaio causado pela proposta de mudança do seu fluxo para sentido único, fato esse tanto criticado pelo prefeito Edvaldo Nogueira em outras épocas, quando era apenas um pré-candidato.


Sabemos que não é lá uma qualidade do prefeito Edvaldo Nogueira lembrar do tanto que falou quando candidato adversário sobre algumas obras da gestão do seu antecessor. Lembro de algumas: as obras das faixas exclusivas para ônibus, a implantação dos semáforos inteligentes, a obra da avenida Hermes Fontes e agora recentemente a alteração do fluxo na avenida Nestor Sampaio, TODAS elas idealizadas, iniciadas ou com recursos alocados pelo ex-prefeito João Alves, que o atual usava de sua verborragia para criticar, mas que adotou cada uma e as executou.


Para piorar, em uma live, o presidente da SMTT, Roberto Telles, cunhado do prefeito, com o competente promotor Eduardo Matos, afirmou quatro vezes, segundo o próprio promotor, que NÃO HAVERIA intervenção alguma, e para a surpresa dos moradores e comerciantes da região, transgredindo a lei que obriga audiências públicas antes de tais mudanças, a velha avenida amanheceu com novas placas e novas faixas indicando a mudança, deixando os comerciantes desamparados.

Como não sou nem Carlos Drumond e muito menos Chico Buarque, fiz uma singela releitura de seus poemas para essa pífia gestão familiar que está pouco se importando para seus munícipes:
“Edvaldo, que é cunhado de Renato, que amava Jefferson, que é irmão de Lucimara, que é prima de Luiz Roberto, que é irmão do Theo, que amava Edvaldo, que amava todos, que amava toda família...”.


O prefeito Edvaldo só não ama seu povo.

O que você está buscando?