EDUCADORA CRIS SOUZA - UMA DÉCADA DEDICADA AOS LIVROS E A ARTE DE EDUCAR E APRENDER

Domingos Pascoal, 24 de Maio, 2022

Hoje, com muito prazer, registramos a trajetória de dez anos, de ativismo na Literatura, na Cultura e na Educação de Sergipe da Professora Tânia Cristina dos Santos Souza, ou Educadora Cris Souza, como gosta de ser chamada.

O seu protagonismo nas incessantes atividades literárias, cultural e educacional, teve início no dia 18 abril de 2012, quando resolveu colocar ação num sonho que há muito acalentava de aproximar, mais ainda, crianças e jovens do transformador mundo da leitura, do livro, do estudo e da educação. Alugou um pequeno espaço localizado no bairro 18 do Forte, juntou os livros que já tinha, abriu os braços em busca de outros abraços e foram chegando alunos de suas e outras escolas, doações de mais livros, pessoas para colaborarem no atendimento e, quando viu, estava com uma biblioteca grande, muito frequentada por crianças, jovens e, até adultos que vinham sedento de saberes, beber na fonte da BCVL – Biblioteca Voando na Leitura da Educadora Cris Souza.
A BCVL, se transformou num referencial e levou a sua criadora a pensar grande e se envolver, mais ainda, neste mundo maravilhoso dos livros e da leitura e tornou-se tão intenso que a estimulou a produzir o seu primeiro livro infanto-juvenil CAROLINA E SUA BONECA LINDINHA, outra ideia que que ela guardava há mais de seis anos, quando coordenadora de uma creche municipal, situada em Aracaju. O livro, foi festivamente lançado durante o I ENCONTRO SERGIPANO DE ESCRITORES, acontecido no dia 06 de dezembro de 2012. Não parou aí a sua vontade criadora: em 2013, fundou o CAFÉ POÉTICO SERGIPANO, participou da SELETA DO I ENCONTRO SERGIPANO DE ESCRITORES, a primeira Antologia produzida em Sergipe, ainda em 2013, criou o movimento: O ESCRITOR VAI À ESCOLA. Em 2014 estreou como antologista, publicando O FUTURO NOS PERTENCE, livro compartilhado com 30 escritores sergipanos e brasileiros. E em 2015, fundou o SARAU SERGIPANO DE MULHERES e, em 2016, criou a ALES- ACADEMIA DE LETRAS ESTUDANTIL DE SERGIPE, com 30 estudantes das escolas públicas de Sergipe. Em 2020, durante os tempos pandêmicos, criou o movimento INSONES POÉTICOS, proporcionando encontros virtuais entre leitores e escritores sergipanos e do Brasil.
A inquieta Educadora Cris Souza, não para. Se dedica ao artesanato, confeccionando artefatos de pano (bonecas e bonecos), para doação em projetos solidários, juntamente com as rodas de contação de histórias; é Blogueira, gerencia o Blog Dicas Pedagógicas, com mais de dois milhões de acessos e atualmente também gerencia um canal no youtube (Educadora Cris Souza), onde partilha com seus seguidores, textos literários seus e de seus autores favoritos.
Devido à sua atividade em que interage poesia com educação nas séries iniciais, a Educadora Cris Souza tem obtido reconhecimento de instituições nacionais e internacionais, pelo seu profícuo trabalho no desenvolvimento cultural com crianças e adolescentes, a exemplo: do Prêmio Tribuna, em destaque na Educação, em 2012; Prêmio Internacional Literarte, em Foz do Iguaçu, Paraná. Em 2013 Prêmio Latino-Americano em destaque na Educação, em Rosário, Argentina e Prêmio Luso-Brasileiro, conferido pela Editora Mágico de Oz. Em 2014, Prêmio Internacional Literarte com o perfil de destaque em Educação, no Rio de Janeiro; em Ouro Preto, Minas Gerais; recebeu o Prêmio Pensando a Educação, em Aracaju Sergipe recebeu a Comenda Ubiratan Castro, conferida pela ABRASA; Em 2015, Por três vezes consecutivas, recebeu o Prêmio Educar-Se, como Destaque em Educação, Prêmio Falcão de Ouro por ocasião da realização da III Bienal do Livro de Itabaiana. Em 2018, recebeu o Caju de Ouro, no Museu do Cangaço, por seu engajamento na literatura sergipana. E, em 2022, recebeu o Prêmio Destaque em Literatura por seu ativismo literário.
Outras realizações: em 19 de outubro de 2015, tomou posse da Cadeira nº 01, do MAC (Academia Sergipana de Letras), cujo Patrono é o médico Antônio Garcia Filho. É Acadêmica Correspondente da ACLAS-Academia Canindeense de Letras e Artes, Acadêmica efetiva da ALV-Academia Literária de Vida, Cadeira 14, cuja Patrona é a saudosa Professora Maria Thetis Nunes, Acadêmica da Academia Sergipana de Contadores de Histórias, cadeira 3, cuja Patrona é ela própria.
A autora em comento tem vários poemas publicados e lançados em outros estados do Brasil e já organizou diversas antologias, e dentre elas, a I Antologia Poética de Sergipe, em dezembro de 2015, na Academia Sergipana de Letras. Em 2016 lançou a I Antologia Poética do Sarau Sergipano de Mulheres, em 2017 lançou a II Antologia Poética de Sergipe, em 2019 lançou a ALES em Versos e em 2020, lançou a III Antologia Poética de Sergipe. Foi cronista do Portal Livros de Sergipe e é membro do Portal Recanto das Letras.
Ainda em 2020, criou e instalou a ALCS - Academia Literoculural de Sergipe, com 38 membros efetivos e 20 membros correspondentes, e tornou-se sua primeira presidente. Em 2021, criou e instalou a AMS - Academia Municipalista de Sergipe, a primeira academia virtual do Estado de Sergipe, com membros fundadores, representando alguns municípios sergipanos e é também a primeira presidente da Arcádia. Está com seu primeiro livro de poemas solo, “Metáfora e outros poemas”, no prelo, pretendendo lançá-lo na II – FLI – Feira do Livro de Itabaiana em outubro de 2022. Atualmente desempenha o papel de influencer, no Instagram, divulgando os prós e os contras da sua profissão, com quase 80 mil seguidores.
Atualmente ela tem 5 livros infantis engavetados e um livro de crônicas. Com a cabeça fervilhando de boas ideias, como uma boa jornalista que é, pensa em realizar diversos projetos. Religiosa, segue com fé e perseverança, acreditando que um país só se faz com homens e livros, como dizia Monteiro Lobato.


Domingos Pascoal de Melo

O que você está buscando?