SARAU DE LANÇAMENTO DA OBRA CORDEL, LETRAMENTO LITERÁRIO E VERBO-VISUALIDADE

A obra é fruto das pesquisas realizadas pela Professora durante o Mestrado Profissional em Letras da Universidade Federal de Sergipe, cursado no biênio 2016-2018.

Domingos Pascoal, 20 de Abril, 2023 - Atualizado em 24 de Abril, 2023

Em uma noite memorável, ocorrida no início deste ano (21/01/2023), a comunidade científica e os leitores amantes da literatura de cordel foram presenteados com o lançamento da obra “Cordel, letramento literário e verbo-visualidade”, da escritora riachãoense Edleide Santos Roza. A obra é fruto das pesquisas realizadas pela Professora durante o Mestrado Profissional em Letras da Universidade Federal de Sergipe, cursado no biênio 2016-2018.
Ao longo dos capítulos, a autora explicita ao leitor conceitos acerca do gênero tipicamente nordestino – o Cordel; versa sobre a importância de ler o folheto em sua integralidade, considerando tanto os aspectos verbais quanto os visuais; expõe, ainda, conhecimentos acerca do cordelista Valeriano Felix dos Santos e do município de Riachão do Dantas; e apresenta uma sequência didática composta por diferentes tarefas lúdicas e interativas, aplicada aos estudantes da Escola de Ensino Fundamental Professor Luiz Antônio Barreto, em Riachão do Dantas, e que pode ser adotada e replicada pelos professores de Língua Portuguesa em qualquer série da educação básica.


Segundo seu ex-orientador, o Professor Dr. Alberto Roiphe, na carta prefaciada, “aberta a quem quiser ler”, enviada à autora em 05 de fevereiro de 2021, Edleide Roza “ressaltou a simultaneidade da presença das linguagens verbal e visual em folhetos de cordel, uma atitude que, mais do que seguir os passos teóricos da orientação acadêmica, anunciaram, logo no início da investigação, a sua escolha, o seu próprio caminho epistemológico, reconhecendo a verbo-visualidade de seu objeto literário para, então, levá-lo à sala de aula por meio de um projeto de intervenção pedagógica. Para além dessa escolha epistemológica, o fato de [Edleide] desenvolver atividades com os estudantes do Ensino Fundamental em uma Escola Pública de Riachão do Dantas a partir de um folheto de cordel de Valeriano Félix dos Santos, um poeta também riachãoense, mais do que cumprir com um compromisso de criar um projeto educacional, foi uma tomada de posição política e social, na medida em que [a autora] valorizou também os próprios sujeitos de sua pesquisa, tão riachãoenses quanto o poeta, incentivando o surgimento de outros ‘valerianos’. Essas escolhas, a teórica, evidenciando o cordel como um gênero verbo-visual, e a político-social, tomando o Cordel como um gênero popular, nordestino e brasileiro, definem o seu caminho como pesquisadora e como professora, ambos concretizados com maturidade e consciência neste seu primeiro livro.”
Consoante o Professor José Renilton Nascimento Santos, pesquisador da História e da Cultura riachãoense, a Professora Edleide Santos Roza é “outra intelectual que se destaca no cenário do município de Riachão do Dantas”, que já é conhecido como “Celeiro de intelectuais”. Este qualitativo de “Terra intellectualium” (Terra de Intelectuais) ficou agora imortalizado no brasão da Academia Riachãoense de Letras, Artes e Cultura – ARLAC, fundada em 24/05/2022, da qual a autora é a atual presidenta.
Edleide Santos Roza é natural de Riachão do Dantas, filha primogênita de José Calazans Roza e da senhora Elizabete Borges Santos Roza. Formou-se em 1992 em Letras-Português pela UFS, espaço no qual, retornando em 2016, no Mestrado Profissional em Letras – PROFLETRAS, com uma postura ativista, voltou seus estudos para os escritos de Valeriano Felix dos Santos, poeta cordelista e também jornalista riachãoense, radicado na Bahia. Não obstante estar este entre os três mais importantes poetas de cordel do estado de Sergipe, este autor era pouco conhecido por sua gente, o que, de certa forma, “incomodou” a pesquisadora, fortemente dotada de um sentimento identitário e de pertença a sua terra natal.
Em sua fala sobre a autora, no Sarau de Lançamento de Cordel, letramento literário e verbo-visualidade, o ex-aluno Lucas da Silva Andrade, hoje Bacharel em Direito, proferiu: “Edleide é filha, irmã, esposa, mãe, amiga e um exemplo de educadora em todas as dimensões. Construiu uma vasta experiência no campo educacional, já tendo atuado em todos os níveis do ensino fundamental, médio e superior. Hoje, um grande número de profissionais são frutos do trabalho dessa mestra que leva a todos o amor por Riachão, pela educação e uma fé inigualável.”
Na sequência dos pronunciamentos da agradabilíssima noite, outro ex-aluno da Professora, Lucas Santos Silva, hoje doutorando em Letras pela UFS, leu a sinopse que fez para a obra, da qual destacamos o seguinte trecho: “Pensar em ações didático-pedagógicas e nos objetivos da leitura da obra literária em sala de aula é uma tarefa desafiadora. Indubitavelmente, a proposta pedagógica de Edleide Santos Roza motiva em seus alunos o gosto pela leitura, a paixão e a curiosidade pela literatura e o sentimento de pertencimento a Riachão do Dantas. Para além da pesquisa desenvolvida no âmbito do Programa de Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS), da Universidade Federal de Sergipe, os resultados de seu trabalho são efeitos da árdua e encantadora experiência com o ensino de língua materna em sala de aula, da qual eu sou fruto.”

A autora do texto é Edleide Santos Roza - presidente da Academia de Letras de Riachão do Dantas que será instalada no dia 20 de Maio de 2023

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc