Os 43 anos do Supermercado Nunes Peixoto e o fantástico começo da bodeguinha de Seu Josias

José de Almeida Bispo, 29 de Outubro, 2023

 

 


O aniversário do Supermercado Nunes Peixoto foi de fato no último dia 18,porém será comemorado nesta segunda-feira, dia 30 de outubro: dia do aniversário de fundação de Itabaiana. Eis mais uma história com H grande de mais um filho empreendedor de Itabaiana Grande.

Vamos à prosa. Movido por ordens régias, quase ameaças, o resistentePadre Sebastião Pedroso de Gois, que, na sua teimosia e empáfia já tinha até provocado uma rebelião - a dos Curraleiros, de 5 de novembro de 1656 -, seguiu rumo às serras, no lugar Itabaiana, para criar a segunda Paróquia do hoje Estado de Sergipe e, com ela, finalmente materializar aquela que é atualmente é a cidade de Itabaiana, que um dia fora chamada, sim, de Itabaiana Grande.
Tudo isso com D. Rodrigo de Castelo Branco numa orelha e o general Jorge Soares de Macedo na outra, a ameaçar entregar ao Rei o Padre Sebastião Pedroso de Gois. Mas que coisa! 

Num lugar ermo e seco, sem nenhuma fonte de água, comprado com dinheiro do Rei por uma bagatela aos herdeiros do primeiro português dono de terras em Sergipe, Aires da Rocha Peixoto, estavam fundadas a Paróquia e a cidade de Itabaiana, mesmo que só recebesse esse título 213 anos depois.

Corte rápido: 305 anos depois de Itabaiana fundada, mais um Peixoto na história. Em 1979, quatro irmãos de uma mesma família se juntaram e resolveram partir para uma aventura: fundar um mercadinho, concorrendo com outros já estabelecidos, especialmente o maior deles, reinando quase que em absoluto. Entre idas e vindas, dois deles permanecem ainda em empreendimentos solos cada vez mais pujantes.
Mas aí vem o quinto Peixoto, que junto aos outros dois restantes daquela aventura de 1979 atualmente formam o trio que domina o varejo de Itabaiana, com projeção para bem além da serra. 

Falo de Josias Nunes Peixoto, que vem de uma mesma cepa, a do agricultor Bartolomeu de Carvalho Peixoto e da matrona itabaianense típica, D. Maria Nunes Peixoto, ambos falecidos, mas que deixaram numerosa e boa prole, uns mais aquinhoados, outros menos, porém todos bem-sucedidos, incluindo o que, como os pais, já partiu.

A típica família itabaianense é assim: se há uma ferpa oportunidade, não a deixa escapar, e a faz render em seu máximo, também ao máximo socializando seus efeitos benéficos. Assim, começou a bodeguinha de Josias em 18 de outubro de 1980 -feitos os 43 anos agora.

Menos de um ano, depois dos outros quatro, no tricentésimo quinto aniversário da cidade de Itabaiana, o Josias de visão comprou o ponto do Sr. Antônio Francisco Xavier, genro do tradicional comerciante Zequinha das Sete Portas.
O ponto ficava numa esquina, e uma muito especial - porque na mais importante Avenida da cidade, a Ivo Carvalho/Luiz Magalhães, e no cruzamento da quatrocentona Estrada Real Salvador-Olinda, pelo sertão, que, quando fora aberta, também foi chamada pelos jesuítas de Caminho do Sertão do Meio.

Esse caminho funcionou até meados do século XVIII - segundo o cronista D. Marcos Antônio de Souza, em suas Memórias Sobre a Capitania de Sergipe, de 1808. Agora já urbanizada, convertida em Rua Quintino de Lacerda no respectivo trecho.

Observando que um Quintino, ex-escravo, foi o grande itabaianense que,em Santos, São Paulo, foi líder abolicionista na libertação dos escravos, empresário e político, chegando a presidente da Câmara de Vereadores santista, em 1895.

Ali, naquele 18 de outubro de 1980, em momentos de expectativa que iam desde o enfrentamento de uma crise econômica, gerada com as sucessivas crises internacionais do petróleo e o consequente descontrole das contas públicas brasileiras, a abertura política, já que vivíamos no ocaso da ditadura civil-militar de 1964, enfim, um Novo Tempo, como anunciava o astro da MPB, Ivan Lins, replicado pela cantora Simone.

Exatamente ali, começou a nascer a potência que é hoje o Supermercado Nunes Peixoto, naturalmente em outro local, e seguramente o maior espaço e consequentemente o maior faturamento do varejo serrano, que conta com o zelo de seu proprietário a conduzir, inclusive, a filial de Nossa Senhora da Glória, inaugurada em 24 de julho de 2001, e que recebeu a última reforma em 2016.

Porém, não só isso: o negócio de Josias Nunes Peixoto permanece centralizado em sua pessoa, mas já preparando dentro da sua família recursos humanos para enfrentar aquilo que tem sido a grande dor de cabeça em praticamente toda empresa de sucesso, no seu segundo tempo: a sucessão no comando, um espinho que tem derrubado muitos potentados por falta de sucessores à altura.
E como é difícil encontrar grandes administradores! Nessa linha também abriu uma filial na capital que, apesar de ser legalmente outra empresa e mantida por um filho, porém guarda o DNA Nunes Peixoto, e a mesma harmonia da cepa familiar desses Peixoto.

Se se levar em conta a inspiração na longevidade do sobrenome, mesmo que nele não tenha descendência, todavia o primeiro registrado por essas bandas em 1º de janeiro de 1590, e no histórico de longevidade da data - 348 anos de fundação de Itabaiana - e de todos os demais aspectos históricos envolvidos, certamente que os 43 anosdo Supermercado Nunes Peixoto, comemorados nessa segunda, 30,multiplicar-se-ão por bem mais. É o que todos desejam: vida longa àquele que um dia foi uma bucólica e sibite bodeguinha.
De modo que a marca Nunes Peixoto tem muita história pela frente. Feliz 348º aniversário, minha cidade de Itabaiana! Feliz 43º aniversário, Supermercado Nunes Peixoto. E aí, este 30 de outubro é ou não uma data muito especial?

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc