CIDADÃO SERGIPANO (II) Manoel Moacir Costa Macêdo

Antonio Samarone, 11 de Agosto, 2023 - Atualizado em 11 de Agosto, 2023

 


Reitero os agradecimentos ao Exmo. Deputado Estadual Luciano Azevedo Pimentel pela propositura do projeto de Cidadão Sergipano, aprovado pela unanimidade dos seus pares na Casa do Povo de Sergipe. Somos próximos pelos feitos de seus trêsmandatos de deputado estadual, dos comentários aos meus modestos programas de rádio e escritos jornalísticos e admiração do mano Mário Macêdo, colegas bancários e na UFS - Universidade Federal de Sergipe. Na linha do tempo, relata algumas de nossascontribuições profissionais, registradas na história do Estado de Sergipe. Muitas delas de desconhecimento público.

​Em 1993, trinta anos passados, como Chefe de Gabinete da Presidência da EMBRAPA, relatei a Ata da Diretoria Executiva da EMBRAPA, que criou a EMBRAPA Tabuleiros Costeiros em substituição aoentão CNPCO - Centro Nacional de Pesquisa do Coco. Vinte e dois anos após, assumir por concurso público a Chefia Geral dessa mesma Unidade de Pesquisa, para o mandato de 2013 a 2018. Ainda nos anos noventa, auxiliei à Secretaria de Agricultura de Sergipe, na formulação de convênio de cooperação técnica entre a EMBRAPA e o Estado de Sergipe para as ações de pesquisa agropecuária.

​Na direção da EMBRAPA Tabuleiros Costeiros, apoiado por uma equipe de dedicados assessores, ajudei na sua ascensão ao topo das primeiras Unidades de Pesquisa da EMBRAPA no plano nacional, pela produtividade científica e realizações administrativas. Ampliamos as parcerias com universidades, faculdades, associações e cooperativas sergipanas, a exemplo da AEASE – Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe, UFS e UNIT – Universidade Tiradentes, entre outras. Auxiliamos na cessão de área da EMBRAPA para àconstrução do campus do Sertão, em Nossa Senhora da Glória. Firmamos um convênio de concessão de uso e incorporação ao Parque da Sementeira, em Aracaju, de uma área aproximada de três hectares da sede da EMBRAPA Tabuleiros Costeiros, com a Prefeitura Municipal de Aracaju. Elaboramos o Zoneamento das Catadoras de Mangaba nos tabuleiros costeiros de Sergipe.

​Disponibilizamos ao setor produtivo e formuladores de políticas públicas do Estado de Sergipe, o SEALBA, território produtivo baseado na pluviosidade, zoneamento agrícola e climático, numa faixa territorial dos Estados de Sergipe, Alagoas e Bahia. Auxiliamos na instalação de uma escola profissionalizante estadual na área experimental da EMBRAPA Tabuleiros Costeiros, no Município de Nossa Senhoria das Dores.​

Acolhemos no interior da EMBRAPA Tabuleiros Costeiros, em cooperação com o poder judiciário e o conselho penitenciário da comunidade, um grupo de apenados do sistema prisional de Sergipe. Estratégia de ressocialização de brasileiros e brasileiras, em sua maioria excluídos e esquecidos em verdadeiras masmorras medievais que longe de socializar, transformam em perigosos marginais. O professor Jessé Souza, cientista social acreditado, chama de “ralé brasileira, uma classe/raça de pobres, majoritariamente de negros, que ocupa o último degrau da sociedade brasileira”.

Exerci as funções de Conselheiro do SERGIPETEC – Sergipe Parque Tecnológico e da FAPITEC - Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe e no Conselho de Ciência e Tecnologia Estadual, organizações estaduais de vanguarda e progresso do menor estado da federação. Participei como obreiro na Loja Maçônica Simbólica Cotinguiba e colaborei na elaboração do plano para Governador do Partido dos Trabalhadores - PT para o governo do Estado de Sergipe na eleição de 2022. Distinguido por meus colegas engenheiros e engenheiras agrônomas de Sergipe, pela AEASE com o título de “Engenheiro Agrônomo do Ano de 2016”, relevante e expressiva distinção.

​Escrevi como autor, coautor e organizador no território sergipano, as obras “Crônicas do Barracão”, “Crônicas do Rio Real”, “Os princípios básicos do código de direito civil brasileiro: dilemas além da legalidade”, prefaciada pelo advogado sergipano Cezar Brito; “Oração ao Engenheiro Agrônomo do Ano 2016”; “Saudação ao Engenheiro Agrônomo do Ano Edmilson Machado”; “Avaliação do Chefe-Geral da EMBRAPA Tabuleiros Costeiros 2013 - 2016”; “Memorial da Turma de Engenheiros Agrônomos de 1973 e Contemporâneos” e “Traje(his)tórias” dos Engenheiros Agrônomos de 1973 e Contemporâneos”.

Atualmente, sou um trabalhador voluntário no movimento espírita e articulista de jornal e rádio. No dizer do filosofo Sêneca, no ano 4. a. C., “não é que tenhamos um curto espaço de tempo para viver, mas o desperdiçamos demais”.

[Resumo do pronunciamento por ocasião da outorga pela Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe dotítulo de Cidadão Sergipano. Projeto de Resolução nº 24/2023 de autoria do deputado estadual Luciano Azevedo Pimentel. Aracaju, 07 de agosto de 2023].

Manoel Moacir Costa Macêdo é engenheiro agrônomo e advogado.

O que você está buscando?

google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc google-site-verification=GspNtrMqzi5tC7KW9MzuhDlp-edzEyK7V92cQfNPgMc