O 1º GRACCHO-CARDOSENSE NA ACADEMIA SERGIPANA DE LETRAS

Domingos Pascoal, 29 de Julho, 2021

O dia 07 de julho de 2021, deverá ficar marcado na história do município de Graccho-Cardoso, no sertão sergipano, foi nesta data que seu ilustre filho Dr. José Aderval Aragão tomou posse, como membro efetivo e vitalício na quase centenária Academia Sergipana de Letras.

 Fundada há 92 anos, no dia 1º de junho de 1929, a Academia Sergipana de Letras recebeu, nessa quarta feira, dia 07 de julho de 2021, um dos mais brilhantes pensadores sergipanos, o médico e escritor, Dr. José Aderval Aragão, que tomou posse na cadeira nº 08, antes ocupada pelo saudoso confrade professor Clodoaldo de Alencar Filho.

 O ilustre Graccho-cardosense, médico angiologista e cirurgião vascular, professor e escritor, Dr. José Aderval Aragão, tomou posse numa concorrida solenidade presidida pelo acadêmico e presidente da Academia Sergipana de Letras, Dr. José Anderson Nascimento, que foi assessorado pelo confrade e acadêmico Dr. Lucio Prado Dias, que fez o cerimonial.

  A festa literária foi das mais movimentadas com as nobres e honrosas presenças de confrades de várias academias, instituições médica, educacionais e de classes de Sergipe, de outros estados e de âmbito nacional. A sala virtual, da Academia Sergipana de Letras, comporta, 100 pessoas, tornou-se pequena para a quantidade de participantes, vindos de outras instituições de Sergipe e de vários outros estados da federação que se aglomeravam, tentando entrar e, infelizmente, muitos não conseguiram, dada a limitação daquele espaço virtual.

  A oração de acolhimento ao recipiendário foi proclamada pela acadêmica Marlene Alves Calumby, ocupante da cadeira 35 do nosso sodalício, que se orientou pelo coração e falou, com a alma e a saudade, do amigo fraterno de longa data, ex-aluno que foi de seu esposo, o, também, médico e professor do curso de Medicina, da Universidade Federal de Sergipe, Dr. José Calumby Filho, de saudosa memória. 

  O recipiendário na sua manifestação protocolar, agradeceu a Deus pela grandiosidade do que ora acontecia, demonstrando não estar acreditando que um modesto filho da pequena Graccho Cardoso, no sertão sergipano, tivesse valores e méritos para conquistar tão alto laurel.

 Adentrar aos majestosos umbrais da casa de Tobias Barreto era sonho que parecia inacessível e, que hoje se tornou realidade. A alegria desta conquista ele dedica a sua mãe Dona Eulalia Aragão, que já não se encontra mais entre nós, faleceu quando ele tinha oito anos, a seu pai Sr. Adebaldo Ferreira Aragão e a sua avó, a Senhora Maria Isabel Aragão, pessoa a quem tem como segunda mãe e sempre vaticinava: “Você será o que você quiser ser, basta você querer”. Já seu querido pai, Sr. Adebaldo, também predizia: meu filho, nunca deixe de fazer o certo. Ande sempre pelo caminho do bem e de Deus e, nunca se arrependerá.

  Todos, sem saber, estavam preparando-o para o grande dia de HOJE! O dia da sua sagração acadêmica. O menino de Graccho Cardoso é um dos quarenta imortais da Academia Sergipana de Letras. Deus seja louvado!

  Em seguida, cumprindo o rito de praxe fez as respeitosas referências, ao seu patrono: Felisibelo Firmo de Araújo Freire; ao fundador da cadeira, Manoel Campos de Oliveira; ao primeiro ocupante, Luiz Magalhães e, ao seu antecessor, Clodoaldo Alencar.

  A parte musical ficou por conta do confrade da Academia Capelense de Letras e, do MAC – Movimento de Apoio Cultural Antônio Garcia Filho, maestro Edson Dida que executou com maestria os hinos: nacional, na abertura dos trabalhos e, de Sergipe, ao final. E, a poética, fico com Dirce Nascimento, poeta, confreira da Academia Literocultural de Sergipe e no Mac – Movimento Cultural Antônio Garcia Filho, que declamou as festas do coração, do professor Clodoaldo Alencar.

  Usaram da palavra: Dr. Jorge Carvalho do Nascimento, presidente da Academia Sergipana de Educação, Dr. Roberto Cesar, presidente da Academia Sergipana de Medicina, Dr. Rubens Belfort Mattos Júnior, Presidente da Academia Nacional de Medicina (ANM), Dr. Vicente Herculano da Silva, Presidente da Federação Brasileira de Academias de Medicina (FBAM), Dr. Lincoln Lopes Ferreira, Presidente da Confederação Médica Latino-Ibero-Americana e do Caribe (CONFEMEL) e Ex-presidente da Associação Médica Brasileira – AMB, todos, a unanimidade, enaltecendo o caráter, os valores morais, profissionais e literários do Acadêmico, Dr. José Aderval Aragão.

 O novel acadêmico encerrou dizendo: “eu transbordo de felicidade e agradecimento por estar aqui, hoje, sendo empossado como imortal da Academia Sergipana de Letras, uma das mais importantes instituições de Sergipe. Repito: é uma honra imensa me tornar membro de um grupo tão relevante de pensadores e intelectuais que engrandecem a cultura do nosso Estado por meio da linguagem escrita. São mulheres e homens pelos quais tenho grande apreço, admiração e respeito”.

 

*Domingos Pascoal

 

 

 

O que você está buscando?