Entrevista com José Carlos Teles Queiroz

Domingos Pascoal, 16 de Agosto, 2021

A nossa entrevista de hoje é com José Carlos Teles Queiroz, escritor, psicanalista em formação, empregado de empresa pública, fundador e coordenador da campanha ambiental e compositor.

1. Domingos Pascoal: Quem é o José Carlos Teles Queiroz ?
José Carlos Teles Queiroz: Eu sou filho, esposo, pai e amigo. Gosto de ler, dar feedback aos escritores. Tenho aprendido muito com as lições de vida, de cada um. Issome faz lembrar da minha infância, das experiências de vida e do ensino. Gosto de conversar com os amigos, ser um bom companheiro. Tenho minha fé, respeito e acredito nas pessoas, primeiro porque a fé é individual e tem experiência de cada um. Sou cristão, procuro ser temente a Deus. Sempre honro aos meus pais, familiares e amigos, respeito as escolhas de cada um, pois acredito que as nossas atitudes são avaliadas por nossas consciências.
2. Domingos Pascoal: O QUE LEVOU VOCÊ A SEGUIR A MISSÃO DE ESCRITOR E PSICANALISTA?
José Carlos Teles Queiroz: Porque o livro é o meio pelo qual podemos levar uma reflexão, um ensinamento, uma experiência de vida a todos. Além de ser um instrumento de democracia no qual podemos externar nossas convicções, buscando a integração de todos os pensamentos e ideias. Deixar o meu legado para a geração futura. Nessa minha caminhada, já temos dois livros: o primeiro, em 2013 com o título: “Como conquistar o Eleitor indeciso”. Após acompanhar várias eleições, percebi que os eleitores chamados de indecisos nas pesquisas eleitorais são, na realidade, eleitores iguais a mim, os quais buscam decidir por uma melhor proposta para fortalecimento da democracia. Em breve, lançaremos o segundo livro com essa mesma temática: “Uma nova forma de fazer politica” com o foco na visão do eleitor indeciso. Além disso, foi lançado um outro livro que se chama: “A Saga de um piloto”. Foi escrito em 2020 no período da pandemia e trata-se da história de um piloto experiente, qualificado e Sergipano, que à luz do futuro tem a sua superação alcançada. Em breve, lançaremos a segunda edição deste livro ‘O piloto no divã’, à luz da psicanálise. Após o trauma que o piloto sofreu, ele vai buscar ajuda da Saúde Mental. Em relação à psicanálise, estou iniciando o curso em formação em Psicanálise, pelo Instituto Contemporâneo de Psicanálise- INSCOPSI, onde recebi a influência da minha esposa que já é Psicanalista em formação e com isso vem me despertando o Conhecimento da Saúde Mental.
3. Domingos Pascoal: COMO VOCÊ SE PREPAROU PARA SER O QUE É HOJE?
José Carlos Teles Queiroz: Diante das circunstâncias adversas que enfrentamos a cada dia e buscando o conhecimento por meio dos estudos da psicanálise, descobri que, dentro de nós mesmos, temos todos os recursos internos disponíveis e a partir desse conhecimento, começamos a fazer tudo aquilo que pensamos que não poderíamos fazer, ou seja, a aprendizagem nos dá forças para superar os desafios da vida como, por exemplo, ao compor uma música, cantar, escrever um livro e voltar a estudar.
4. Domingos Pascoal: DURANTE O SEU APRENDIZADO EXISTIAM VOZES DISSONANTES?
José Carlos Teles Queiroz: Sim. Em toda trajetória de conquista sempre vamos ouvir vozes contrárias àquelas que dispomos a fazer. “Isso não0 vai dar certo”, “ninguém vai ler”. Entendemos que essas vozes, quando temos uma meta, tornam-se incentivo, para conquistarmos os nossos objetivos essa foi a reação e superação.

5. Domingos Pascoal: VOCÊ PODERIA ELEGER E FALAR UM POUCO SOBRE MUDANÇAS QUE VOCÊ TEVE QUE FAZER PARA CHEGAR ONDE VOCÊ ESTÁ?
José Carlos Teles Queiroz: A mudança de pensamento e foco em um objetivo específico e a superação das crenças limitantes que nos incomodam o todo tempo. Entendi que temos um potencial dentro de nós e dons que nos foram dados por Deus, para desenvolver e criar novos conceitos.

6. Domingos Pascoal: VOCÊ PODERIA TECER A SUA TRAJETÓRIA PROFISSIONAL ATÉ AQUI?
José Carlos Teles Queiroz: Em 1984 sai da Escola técnica Federal de Sergipe e entrei em 1987 na Infraero no Aeroporto de Aracaju, onde tive oportunidade de fazer vários cursos e treinamentos ligados a viação e a logística de cargas internacionais. Dentre esses cursos, um me marcou muito profissionalmente foram os cursos de investigação de acidentes aéreos pelo CENIPA; o curso de auditor da qualidade; curso de bombeiro de aeródromo e de Logística de cargas internacionais. Por meio dessas experiências que foi inspirado a escrever o livro A Saga de um piloto. Trabalhei no Aeroporto Internacional de Vitória do Espírito Santo como Gerente de Logística de carga por 2 anos. Hoje estou cedido para o INSS.

 

7. Domingos Pascoal: VOCÊ PODERIA NOS DIZER QUAIS SÃO SEUS PROJETOS VOLTADOS PARA A EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE?
José Carlos Teles Queiroz: Na Educação, criamos um projeto chamado eco escola cujo objetivo é conscientizar as crianças, jovens e adolescentes da importância da preservação da fauna e da flora para a nossa sobrevivência, através de redação com a participação dos professores com premiação de brindes.
Na oportunidade, quero enaltecer o papel do professor, educadores na minha vida, que tenham vida ativa e os aposentados. Tenho em particular uma grande admiração e respeito, pois são profissionais os quais, todo tempo, buscam o nosso crescimento como pessoa, profissionalmente e como cidadão. Eles são o complemento das nossas famílias,

Já em 1992, criamos oficialmente a campanha ambiental trate a natureza com amor e dedicação e o portal da cidadania com o seguinte endereço: www.tnad.org. Onde contém todas as informações da nossa campanha, em prol da conscientização pública.

8. Domingos Pascoal: SE VOCÊ FOSSE DAR UMA PALESTRA PARA OS JOVENS HOJE, QUAIS SERIAM AS SUAS MENSAGENS PRINCIPAIS?
José Carlos Teles Queiroz:
1- respeito às diversidades;
2-superação;
3-Preservação do meio ambiente focado na sobrevivência da família.

 

10. Domingos Pascoal: SOBRE O LIVRO, COMO VOCÊ VER O MERCADO ATUAL DO LIVRO?
Hoje no Brasil não existe uma lei que incentiva aos escritores na questão financeira. O mercado atualmente gera em torno dos grandes editores e nos escritores de renome, para nós, escritores iniciantes é preciso buscar o apoio das livrarias onde são negociados os livros com uma taxa de administração de acordo com cada livraria.
Estamos buscando apoio junto às autoridades políticas, a inclusão dos escritores e poetas na Legislação atual.

11. Domingos Pascoal: O BRASILEIRO ESTÁ LENDO O SUFICENTE PARA ADQUIRIR CONHECIMENTO?
Eu, particularmente, acredito que num futuro breve os points dos jovens serão nas bibliotecas e nas livrarias. A sede de conhecimento é muito grande e a necessidade do saber, para superar os novos desafios, embora a tendência da tecnologia seja indiscutível para o futuro, nós precisamos ter essa interação uns com os outros. A tecnologia tem um lado, porém ficamos robotizados, frios e certamente isto não é bom. O ser humano precisa do contato, essa integração nas livrarias e bibliotecas será uma forma de sermos mais humanizados.

12. Domingos Pascoal: O LIVRO DIGITAL VEIO PARA SOMAR OU PARA SUBSTITUIR?
Veio para somar, porém a leitura de um livro digital não se compara com a leitura de um livro físico. Por questões até de saúde, creio que mesmo com o aumento do livro digital, ainda serão feitos livros de capa. Já existem estudos na internet sobre a perda de habilidades de leitura e compreensão.

O que você está buscando?