O Darwinismo Social Brasileiro. (por Antonio Samarone)

Antonio Samarone, 06 de Abril, 2021

Nas Pestes e nas Guerras a verdade é sempre sacrificada!

Por que a Covid-19 no Brasil está desgovernada e dizima a população indefesa?

O negacionismo do governo Bolsonaro estimula o fanatismo político sanitário. Não falo só das baladas, das aglomerações evitáveis, da resistência às máscaras, das coisas evidentes.

Falo da disseminação do uso de vermífugos, e outras panaceias, promovido por gente bem formada, esclarecida, mas a com alma contaminada pela paixão política.

A crença que existe um tratamento precoce salvador, que evita o agravamento da Covid-19, e que funciona até como prevenção, é uma mentira. Isso foi uma invenção de Trump, que Bolsonaro incorporou.

A doença, não se sabe ainda o porquê, manifesta-se de forma diferente nas pessoas. Muitos infectados são assintomáticos, outros adoecem levemente, pequenos sintomas, e uma minoria evolui para o óbito. Essa é a história natural da Covid-19.

Atribuir essa evolução da enfermidade ao uso do “kit bolsonaro”, espezinhando a ciência, é uma atitude negacionista nociva ao controle da doença. Para que medidas de isolamento, lockdow, pressa na vacinação, se existe um tratamento precoce eficaz?

O argumento principal é bizantino: “se não fizer bem, não faz mal”.

A conduta alega o direito do médico em prescrever “off-label”, ou seja, o que não está previsto na bula? Mas não se trata disso! Não é uma atitude clínica individual, adaptada a cada paciente. É uma conduta coletiva que virou protocolo, legitimada pelo Conselho de Medicina.

O direito de prescrição “off-label” é benéfico para os pacientes, mas não é disso que se trata.

Trata-se de um protocolo político!

A ciência não está em uma torre nas universidades. A saúde pública se refere a uma ciência que pode salvar muitas vidas. A saúde pública envolve políticas públicas. Políticas públicas são decisões políticas.

Muitos defensores do tratamento precoce por vermífugos, se esforçam em citar pesquisas, trabalhos publicados, vídeos com depoimentos favoráveis, procurando um verniz científico para a sua conduta.

Na verdade, consciente ou inconscientemente, a conduta é política!

O tratamento precoce com vermífugos, condenado pela OMS, funciona no Brasil como um pilar de sustentação do negacionismo, visando legitimar a política adotada pelo Governo Federal.

Um pilar sofisticado defendido por gente ilustrada.

Antonio Samarone (médico sanitarista)

O que você está buscando?